Poder

Gláucio Alencar e o pai dele, José Miranda, depõem na Polícia Federal

Advogado de defesa orienta Gláucio e José Miranda para que prestem esclarecimento, somente, em juízo. O depoimento faz parte da 'Operação Usura II'.

Tal pai tal filho.

Tal pai tal filho.

Gláucio Alencar Pontes Carvalho e José de Alencar Miranda Carvalho (pai de Gláucio) foram convocados para depor na manhã desta sexta-feira (27), na sede da Superintendencia da Polícia Federal, no Bairro da Cohama. Eles são acusados por crime de agiotagem e pelo assassinato do jornalista de O Estado do Maranhão e blogueiro, Décio Sá, ocorrido em 23 de abril de 2011, em um bar na Avenida Litoranea.

O advogado de defesa de Gláucio Alencar e do pai dele, José Miranda, Adriano Cunha, disse em entrevista, que a defesa, ainda, não vai se pronunciar sobre o caso. O advogado lamentou o fato de não ter sido comunicado do depoimento dos seus clientes. Portanto, ele orientou os dois para que permaneçam calados durante interrogatório e prestem depoimento, somente, em juízo.

O depoimento de Gláucio e o pai dele José de Alencar Miranda Carvalho faz parte do desdobramento da ‘Operação Usura II”, da Polícia Federal, que investiga o desvio de recursos públicos de prefeituras maranhenses e o envolvimento de gestores municipais em São Luís, Bacabal, Pedreiras, Zé Doca e Caxias, por agiotagem. Segundo a Polícia Federal pelo menos R$ 7,5 milhões de recursos federais da área de saúde teriam sido desviados em Bacabal e R$ 4,5 milhões, em Zé Doca.

A Justiça expediu 19 mandados de busca e apreensão, além de mandados de condução coercitiva, em que os investigados foram levados à delegacia para prestar depoimento. Em São Luís, já foram cumpridos três mandados de condução coercitiva, em que estas pessoas foram interrogadas na Superintendência, localizada no bairro Cohama. Foram sete pessoas investigadas na capital. No interior do Estado, são nove mandados de condução coercitiva em Bacabal, dois em Zé Doca e um em Caxias.

A operação contou com um efetivo de mais de 70 policiais e 15 auditores da Controladoria Geral da União (CGU), que estão distribuídos nas investigações, execuções e cumprimento de mandados.

A ‘Operação Usura II’ foi iniciada pela Polícia Federal em 2011 e tem como objetivo coibir o desvio de recursos públicos federais que são repassados às prefeituras. (Do Imirante).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Gláucio Alencar e o pai dele, José Miranda, depõem na Polícia Federal”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. silva

    que seja tudo apurado na forma da lei e que os acusados paguem pelos crimes..

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários