Poder

Fábio Braga destaca o Festejo de São Raimundo dos Mulundus

O deputado Fábio Braga (PMDB) participou- acompanhado do Bispo Dom Sebastião, do prefeito Edivaldo, do Padre Antônio Carlos e lideranças locais e regionais – na cidade de Vargem Grande, localizada a 170 km de São Luís, do tradicional Festejo de São Raimundo Nonato dos Mulundus – considerado o santo protetor dos vaqueiros – uma das maiores festas religiosas do Estado do Maranhão, que todos os anos entre 22 e 31 de agosto reúne cerca de 150 mil de fiéis do Brasil e de outros países.

Deputado Fabio Braga (PMDB) na tribuna.

Deputado Fabio Braga (PMDB) na tribuna.

Durante pronunciamento na tribuna da Assembleia, Fábio Braga destacou a importância do festejo para a devoção e fé do povo de Vargem Grande. O parlamentar lembrou que este ano o festejo de São Raimundo dos Mulundus ganhou repercussão nacional e ficou conhecido no mundo inteiro. O programa “Globo Rural”, levado ao ar todas as manhãs pela Rede Globo de Televisão, mostrou um pouco da história do festejo.

No pronunciamento, o deputado Fábio Braga destacou, ainda, que a Assembleia Legislativa aprovou um projeto de lei de sua autoria, instituindo no Calendário de Eventos do Governo do Estado o dia 22 de agosto como “Dia do Vaqueiro Maranhense”, uma homenagem a todos vaqueiros maranhenses, que deverá ser sancionada pela da Governadora Roseana Sarney.

O ponto alto do festejo foi marcado por uma grande romaria, que saiu da Paróquia de São Sebastião ao Povoado Paulica, distante 8km da sede de Vargem Grande. Milhares de romeiros percorreram, a pé e a cavalos, os oito quilômetros que separam o centro da cidade ao povoado Paulica, às margens da BR-222, local onde fica a capela de São Raimundo, para pagarem suas promessas e rezar.

PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA

A programação religiosa foi comandada pelo Bispo da Diocese de Coroatá, Dom Sebastião Bandeira. Contou com missas celebradas pelo frei Raphael, e pelos padres Bento, Hélio, Carlinhos e Frank. Até dia 31, quanto terminou o festejo, aconteceram atividades religiosas e artísticas em Vargem Grande. Todos elogiaram a organização do festejo que a cada ano reúne mais fiéis de todos os cantos do Maranhão, do Brasil e do mundo.

Os festejos em memória do santo protetor dos vaqueiros começaram há aproximadamente 100 anos na comunidade rural de Mulundus, a 30km da sede do município de Vargem Grande, lugar onde vivia e morreu Raimundo Nonato. A romaria, maior simbologia da festa, é realizada pelos devotos de São Raimundo a pé ou a cavalo.

Durante o Festejo de São Raimundo Nonato dos Mulundus, os vaqueiros prestam suas homenagens ao santo com gibão, peitoral, mocó, perneiras e chapéu. Já os outros romeiros participam, descalços ou não, pagam suas promessas carregando prendas e objetos em agradecimento pelas graças alcançadas.

HISTÓRICO DO FESTEJO

De acordo com o histórico do Santuário, no inicio do século XIX, uma comunidade negra estabelecida em Vargem Grande, na localidade de nome Mulundus, deu origem a uma manifestação popular, baseada na história de um homem do campo de nome Raimundo Nonato, vaqueiro e trabalhador de boa conduta, morador daquela localidade. Conta-se que ele se acidentou em uma carnaubeira, vindo a falecer por conta de um traumatismo no pescoço, causando a todos motivos de muita comoção e tristeza.

O histórico do santuário relata que lembrança daquele homem ficou gravada na memória de todos os moradores de Mulundus, e levou a comunidade a celebrar a imagem do vaqueiro ao lado da “carnaubeira”, onde o acidente aconteceu. Os historiadores dizem também que a crença popular cresceu tanto naquela região, que toda a carnaubeira foi destruída por crentes que levavam pedaços da árvore para serem usados como produto medicinal.

Por ter despertado junto à Igreja algumas semelhanças entre o comportamento em vida do saudoso Raimundo e a vida de São Raimundo Nonato, bispo da ordem dos Mercedários, foi trazido da Europa uma imagem do Santo que é venerada até hoje. Essa imagem foi doada por um proprietário de terras daquela localidade, pelo fato do mesmo sentir-se parte da Comunidade de Mulundus.

O mesmo proprietário com apoio da Paróquia e de toda a Comunidade, construiu uma Igreja em alvenaria rústica que perdurou por mais de meio século e que depois que caiu em ruínas. Surgiu então São Raimundo dos Mulundus, cognome criado por conta do povoado de mesmo nome no interior vargem-grandense. Com o apoio dos proprietários da região, das vizinhanças e das cidades mais próximas, cada ano essa manifestação crescia mais, até que a Paróquia reconheceu o movimento e deu apoio àquela manifestação. Estava criado o festejo, hoje o maior do Estado do Maranhão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários