Poder

Comissão de professores e alunos entregam abaixo-assainado à UEMA

Estiveram reunidos no dia 18 de julho, no prédio da UEMA, representantes da sociedade civil e pró-reitores da Universidade Estadual do MA

Uma comissão, formada pelo Diretor do Curso Wellington, Carlos Wellington, pelo Professor de Língua Portuguesa, Fernando Novaes, e por mais cinco estudantes do ensino médio, foi entregar um abaixo-assinado à UEMA e ao Secretario Estadual de Educação, solicitando a mudança da data das provas do processo seletivo para ingresso nos cursos de graduação da UEMA/2014 para 30 dias após a aplicação das provas do ENEM. A comissão entregou uma cópia do abaixo-assinado com cerca de 15 mil assinaturas.

uema

Carlos Wellington, diretor de cursos preparatórios ao fazer a entrega do abaixo-assinado ressaltou: “Conseguimos cerca de 15 mil assinaturas, mais seria um universo maior se não estivéssemos em período de férias escolares. Recolhemos estas assinaturas num período de apenas 8 dias. Assim, como foi entregue também uma cópia da reivindicação à Pró-Reitora de Graduação, Professora Maria Auxiliadora e ao Secretario Estadual de Educação, Pedro Fernandes, no intuito de sensibilizar todas as esferas para o grande problema pelo qual passam nossos alunos oriundos da rede pública estadual. Os calendários precisam ser refeitos”.

Entre as justificativas para embasar o requerimento, estão:

1 – Candidatos inscritos no ENEM/2013 pretendem fazer o vestibular da UEMA e estão se sentindo prejudicados, pois precisam de mais tempo para estudar, já que a prova da UEMA foi marcada, pela primeira vez, para antes das provas do ENEM;

2 – As disciplinas Geografia e História do Maranhão são específicas para a UEMA, não sendo exigidas para o ENEM, necessitando de mais tempo para estudá-las, tendo em vista a grande quantidade de conteúdos cobrados no ENEM;

3 – Existem assuntos complementares em Química, Física, Matemática e Análises de Obras em Língua Portuguesa e Filosofia que não são exigidos para o ENEM e são cobrados no vestibular da UEMA, o que também requer mais tem para estudar;

4 – Vale ressaltar que os alunos das escolas públicas tiveram 40 dias de greve e estão em período de férias (30 dias em julho), em consequência não concluirão o conteúdo programático do ensino médio antes da prova da UEMA.

Airton Bruno Silva, aluno do 3º ano do ensino médio do Instituto Federal Tecnológico/Maranhão – IFMA Ressaltou que os prejuízos acumulados por causa das greves enfrentadas são irreparáveis. “A previsão para os professores concluírem o conteúdo programático conosco é janeiro de 2014. São três meses de conteúdo que serão aplicados após as provas do PAES”, disse Airton.

O Professor Fernando Novaes, que leciona em inúmeras instituições de ensino, incluindo unidades do ensino médio lembrou que as instituições particulares tentam cumprir a carga horária dando aulas em turnos extras. “Em algumas instituições que dou aula, os alunos de terceiro ano tem aulas nos três turnos do dia e provas aos fins de semana. É um prejuízo didático, pedagógico, financeiro e administrativo irreparável. Já para o aluno da rede pública não tem nem como compensar. E o Estado precisa reparar esse erro”, ressaltou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários