Poder

Fraudadores de vestibulares cobravam até R$ 80 mil, diz PF

A Polícia Federal prendeu sete líderes de quadrilhas que fraudavam vestibulares de medicina em faculdades de 11 estados e no Distrito Federal, nesta quarta-feira (12), na Operação Calouro. Segundo a PF, o valor dos gabaritos girava em torno de R$ 45 mil a R$ 80 mil. Os esquemas funcionavam de duas maneiras: falsificação de documentos ou escuta eletrônica. De acordo com a PF, médicos e engenheiros comandavam as quadrilhas e mais de mil candidatos teriam tentado se beneficiar do esquema.

A PF informou que seis quadrilhas estavam no estado de Goiás e uma em Minas Gerais. A Operação Calouro deve cumprir 70 mandados de prisão no país. A polícia ainda não informou o total de detidos nesta quarta-feira. Duas pessoas foram presas no Espírito Santo, até o final desta manhã. A operação acontece em Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pará e Distrito Federal. (Do G1)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários