Poder

O duelo que definiu as eleições de São Luis

A cidade de São Luis tem vivido momentos de mudanças culturais, aonde as novas tecnologias têm propiciado profundas transformações na consciência coletiva do ludoviscense, que já possui nível de entendimento mais critico.

A necessidade de mudança na forma de gerir o bem público, tem sido a maior reclamação, em função da não realização das promessas de campanha.

Este ano, o duelo entre os candidatos Edivaldo Holanda Júnior, do PTC, considerado um jovem cheio de novas propostas e João Castelo, do PSDB, candidato à reeleição, denotam esta tendência na opinião da população da capital, exatos 528.631 eleitores.

Cada tomada de decisão dos candidatos, cada inserção de matéria na mídia e até os erros, tem feito a diferença nos resultados das pesquisas realizadas pelos institutos, reconhecidas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) e divulgadas imensamente pela mídia local.

O debate político foi concentrado na experiência de um e na inovação do outro. A campanha foi marcada por um clima de tensão, embate e afrontas, com discursos inflamados, principalmente pelo prefeito João Castelo, que chegou a utilizar até um vídeo editado de uma reunião entre policiais militares, insinuando que seu opositor estaria organizando uma milícia para atuar durante o processo eleitoral.

A disputa demonstrou que o candidato Edivaldo Holanda Júnior estava interessado em apenas mostrar projetos que poderiam beneficiar a população caso fosse eleito. Enfatizou a prioridade de seus projetos, direcionados a educação e a saúde. Para a solução do problema com o transporte coletivo, indicou como solução o bilhete único.

Candidato experiente, com mais de trinta anos de carreira pública, Castelo definiu como prioridade o transporte coletivo e fez menção do projeto do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), e para a área da saúde, garantiu a entrega de um hospital que se encontra atualmente em construção nas proximidades do conjunto habitacional Cohafuma. Enfatizou que São Luis não está preparado para ser administrado por um candidato inexperiente e que se Edivaldo vencesse a eleição, sua administração seria catastrófica. O candidato concentrou sua campanha no discurso da continuidade das obras de sua gestão.

Segundo levantamento do Ibope, divulgado em 24 de agosto, Edivaldo Holanda Júnior largou atrás nas pesquisas, com 18% das intenções de voto contra 33% de Castelo.

Entre os dias 16 e 19 de setembro, a mesma pesquisa mostra o crescimento do candidato do PTC, que atinge 26% das intenções de voto, oito pontos a mais do que obteve na pesquisa realizada em agosto. Já o candidato João Castelo (PSDB), líder na pesquisa anterior, oscila de 33% para 29% configurando um cenário de empate técnico. Apontando um empate técnico entre Castelo e Júnior.

Edvaldo Holanda Júnior conseguiu reverter os números e terminar o primeiro turno na frente do atual prefeito, com uma diferença de 29 mil votos: 36,4% contra 30,6%.

Nesta segunda fase decisiva, o advogado Edivaldo Holanda Júnior (PTC), da coligação “Muda São Luis”, foi o candidato eleito na disputa eleitoral `a prefeitura de São Luis.
O novo prefeito teve 280.809 dos votos válidos que corresponde a 56,06% dos votos. O postulante João Castelo (PSDB) teve 43,94% das votações, obtendo 220.085 dos votos. Dos 678.070 eleitores 528.631 (77,96%) compareceram às urnas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários