Poder

Maconha emburrece…

Mais uma pesquisa científica sobre a maconha, substância entorpecente sobre a qual uma comissão de intelectuais recomendou, recentemente, a legalização do comércio e consumo, inclusive com autorização do plantio da erva em residências, numa séria ameaça à família brasileira, comprova os males da dita substância, numa alerta aos mais jovens. Ou seja, a maconha, dita recreacional pelos dependentes e defensores da causa, não é uma droga tão inocente quanto se imaginava.

De acordo com dados do Segundo Levantamento Nacional em Álcool e Drogas, elaborado pela Unidade de Pesquisa em  Álcool e Drogas (Uniad) da Universidade Federal de São Paulo, 7% da poulação brasileira já experimentou maconha pelo menos uma vez na vida. São cerca de 8 milhões de brasileiros. Um terço da população adulta que fuma maconha pode ser considerada dependente. Ainda segundo a pesquisa, 60% dos usuários começaram a usar a droga antes dos 18 anos. É para os mais jovens, portanto, que vai o mais recente alerta científico sobre os males da droga, conforme matéria publicada, nesta terça-feira (28/08), num jornal de grande circulação no país.

Um estudo sobre o efeito do uso de drogas por longo prazo mostra que aqueles que começaram a utilizar maconha quando adolescentes podem chegar à meia-idade com uma deficiência de oito pontos no QI (quociente de inteligência) se comparado aos não usuários.

A pesquisadora Madeline Meier, da Universidade Duke, nos Estados Unidos, utilizou como base um estudo que acompanhou mil pessoas em Dunedin, Nova Zelândia, desde o nascimento até os 38 anos de idade. Os dados permitiram comparar os teste de QI feitos com os participantes na idade dos 13 — antes do uso de maconha — com os testes de QI quando adultos; em alguns casos, depois de anos de uso da droga.

O estudo mostrou que aqueles que desenvolveram uma dependência da droga apresentaram maior declínio de QI, perdendo seis pontos na média, independentemente do quão cedo o hábito começou. Dentro desse grupo, aqueles que começaram a usar a droga antes de seu aniversário de 18 anos apresentaram um declínio subsequente de 8 pontos em média no QI.

Além disso, amigos e parentes próximos dos usuários de maconha informaram que eles tiveram problemas cada vez mais frequentes de memória e de atenção. Segundo os pesquisadores, o dano não parece ser reversível depois de os usuários deixarem o hábito. Mas eles afirmam que quando o uso da maconha começa após o 18º aniversário, os danos são menores.

– Este estudo é o primeiro a oferecer evidências de que a maconha provoca, de facto, efeitos neurotóxicos em cérebros jovens — diz Meier.

Segundo o psiquiatra, especialista em dependência química, Jorge Jaber, presidente da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas, a pesquisa só confirma o que na prática é notado pelos médicos:

– Há pelo menos dez anos já vínhamos percebendo esta perda cognitiva, principalmente nos jovens, porque neles não se deu o amadurecimento completo do cérebro.

O especilaista explica que a maconha provoca a contração dos vasos sanguíneos e, portanto, diminui o aporte de sangue no cérebro. Com isso, reduz-se a chegada de oxigênio e de glicose, importantes substâncias para o desenvolvimento das células cerebrais. Isto afeta principalmente o lobo frontal, região relacionada ao pensamento abstrato e à memória. Jaber alerta que o comprometimento cerebral pode ser notado em cerca de 70% dos adolescentes que fazem uso contínuo da droga. Segundo o psiquiatra, a cannabis também pode provocar a diminuição do volume dos neurônios, assim como a sua destruição.

– A linguagem é a primeira a ser afetada. O uso frequente de gírias, tida como normal da idade, em alguns casos, já pode ser um sintoma. Depois, o usuário vai perdendo a motivação intelectual e os interesses alternativos, como no esporte e na cultura- alerta Jaber.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

4 comentários em “Maconha emburrece…”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. jOÃO

    HEHEHE, ENTÃO O CHAMA MARÉ É UM PONTO DE ENCONTRO DA BURRICE RSRSRS, PQ LA A MACONHADA ROLA SOLTA SEM OS DONOS TOMAREM NENHUMA PROVIDENCIA, A MULECADA LÁ ATÉ DE 13 OU 14 ANOS FUMA DE BOA NO MEIO DA GALERA…SE DUVIDAM, SÓ ALGUM POLICIAL CIVIL IR LA EM UM DOMINGO QUALQUER QUE VERÁ DE BOA…

  2. Ricardo Rosenbllath

    gosto muito de lá do chama maré, sinceramente o que me preocupa mesmo é só essa maconhada sem fim, pra todo lado que se vai é gente fumando na cara de pau, toda hora o ademar danilo tem que parar a musica pra pedir pro pessoal ir fumar na área fora do salão, é triste, por mim proibia geral la dentro, mas, cabe a mim só lamentar, os pais acham que os filhos tão tranquilos quando na verdade tão fritando geral. triste. triste.

  3. Jean Lenard

    Você acredita que plantio da maconha é uma ameaça a familia brasileira? quem quer fumar compra-se em qualquer esquina da ruas do Brasil. Ameaça será para o traficantes, policiais , politicos… . O traficante Abadia quando foi preso disse que não sabia quem era policia ou quem era ladrão o delegado denunciando nem se quer foi punido, apenas transferido.

    Acredito que o sistema de educação possa causar deficiência de QI muito maior nas crianças, pois como sabemos, temos que seguir a grade da secretária de educação e somos tratados como se fossemos todos iguais. é proibido pensar, você decora textos e fórmulas que talvez nunca vai usar.

    O que vou falar dos médicos psiquiatra e centros de pesquisa. Eles receitam drogas tipo tarja preta, qual seus pacientes jamais irão de livrar, os centros de pesquisa desenvolvem medicamentos para os laboratórios que pagam aos psiquiatras para receitarem os mesmos. Como posso acreditar nessa máfia.

    Me desculpe os erros de gráfia e concordância amigo, tenho apenas ensino fundamental incompleto, mas, ja morei fora, tenho empresa com sede própria, casa própria (não é do banqueiro) carro semi novo… .

    Acredito que comer muito pode entupir as artérias principalmente do cerebro, beber demasiadamente possa causar problemas no fígado, sexo em demasia ira causar fadiga. Perceba você o problema esta na quantidade, a diferença entre o remédio e o veneno é apenas o volume.

  4. Maria

    Nossa, que tal um depoimento de uma mãe que criou seus filhos sozinha e se depara com um problema desses em sua família?
    A verdade é que quem tem uma família pra cuidar não tem tempo para ficar aqui discutindo o quanto esta droga destrói sem contar que a ignorância sobre os malefícios disso , se for detalhar nem cabem aqui!
    É constrangedor vir a público e discorrer sobre o que aconteceu na minha vida depois da entrada da droga tão defendida por seus usuários , ainda sob seu efeito retardante.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários