Poder

Justiça decreta prisões preventivas de envolvidos na morte de Décio Sá

Sete suspeitos estavam presos temporariamente desde junho.

A Justiça decretou, nessa sexta-feira (10), a prisão preventiva de todos os envolvidos no assassinato do jornalista Décio Sá. O pedido foi solicitado pela Polícia Civil do Maranhão.

Jhonatan de Sousa Silva (assassino confesso), Gláucio de Miranda Carvalho (suposto mandante), José de Alencar Miranda Carvalho ( suposto mandante), Airton Martins Monroe (suposto mandante), José Raimundo Sales Charles Júnior, o Júnior Bolinha (agenciador do pistoleiro), Fábio Aurélio do Lago e Silva, o Bochecha (agenciador do pistoleiro) e Fábio Aurélio Saraiva Silva (teria fornecido a pistola para matar o jornalista) estavam presos, temporariamente, desde o mês de junho. A polícia também pediu a apreensão dos bens de todos os envolvidos no caso.

Transferência
Também foi confirmada, nessa sexta, a transferência do assassino confesso do jornalista Décio Sá, Jhonatan de Sousa Silva. Ele será transferido para um presídio federal em Campo Grande. A transferência deve ser realizada, por questões de segurança, até a terça-feira (14).

Entenda o caso
O jornalista Décio Sá foi morto a tiros, em abril, na Avenida Litorânea, em São Luís. Após investigação, foi descoberto que uma quadrilha de agiotas, que atuava nos Estados do Maranhão e do Pará, articulou a execução do jornalista. Segundo a polícia, o inquérito da morte de Décio Sá vai ser concluído na próxima semana. ( Do G1 MA)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários