Poder

Tá vendo aí Humberto Coutinho! Moradores de Caxias querem oportunidades

Em Caxias, pessoas superam as dificuldades e se destacam.

Muitas pessoas que estão em busca de um lugar no mercado de trabalho, mas tem mobilidade reduzida. Em Caxias, o exemplo de gente que porta alguma deficiência física ou idosos que estão em plena busca de emprego ou que já conseguiram uma vaga.

Muitos dos problemas enfrentados por pessoas com deficiência têm origem na falta de acessibilidade. Como ir ao trabalho ou frequentar a escola sem transporte adequado e obstáculos nas ruas e calçadas?

Mas as barreiras para entrar no mercado de trabalho, mesmo havendo cotas que obrigam as empresas a contratar pessoas com deficiência, vão além da falta de acessibilidade, o psicológico é determinante e ai que entra a autoestima.

Madalena e Kessilene têm muito em comum. As duas trabalham na mesma empresa, quando crianças forma vítimas da paralisia infantil e não deixaram o preconceito se sobrepor a vontade de ser uma pessoa produtiva. A consultora em Recursos Humanos, Rejane Sousa falou sobre os desafios das pessoas com mobilidade reduzida. “Existem três barreiras: as estruturais, as educacionais e as sociais. A mais importante é a barreira estrutural, a empresa precisa ter uma estrutura para receber esse profissional, as pessoas precisam ter um apoio e ser preparadas para receber esse profissional com mobilidade reduzida, porque eles encontram discriminação”, afirmou.

“Existem mais vagas por conta do crescimento da indústria. A partir de cem funcionários numa empresa já é determinado uma cota para pessoas com deficiência, mas muita gente ainda fica de fora do mercado. As pessoas estão buscando se preparar e não estão mas dependendo apenas de um benefício, eles demosntram um potencial”, esclareceu. (Do G1 MA)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários