Poder

Mostra “São Luís em Prelúdio” será aberta no dia 15

A cidade de São Luís do Maranhão vai ganhar um presente especial neste ano em que comemora 400 anos. Depois de 12 anos sem expor suas pinturas na capital maranhense, o artista plástico e designer multimídia João Ewerton inaugura a sua nova coleção de pinturas em acrílico sobre tela, intitulada “São Luís em Prelúdio”, no domingo, 15 de abril, às 10h, na Praça do Louvre do São Luís Shopping (Jaracaty).

São Luís em Prelúdio é o tema da exposição que o artista plástico João Ewerton realizará no São Luís Shopping.

São Luís em Prelúdio é o tema da exposição que o artista plástico João Ewerton realizará no São Luís Shopping.

Formada por 15 pinturas, “São Luís em Prelúdio” ficará aberta ao público no período de 15 a 30 de abril deste ano. A abertura será às 10h para o público e às 20h haverá uma recepção com coquetel para convidados da imprensa, mercado de artes plásticas, profissionais da arquitetura, empresários de decoração e ambientação de interiores. Os trabalhos são dedicatórias artísticas que Ewerton dedica a São Luís.

A nova coleção resume esse conceito poético e livre com que o artista trata as obras inspiradas nos arabescos e azulejos da arquitetura antiga da cidade de São Luís. “É um prelúdio para o 4º Centenário da Ilha dos Amores, Athenas Brasileira e à Upaon-Açu dos extintos Timbiras e Reinado Beniniano do Atlântico Norte. É um Prelúdio a essa Índia vestida no multinacional atelier de Saint Laurent”, disse Ewerton.

Prelúdio pra ninar almas

Segundo o artista, a nova exposição é “um prelúdio para ninar as nossas almas aguerridas e entorpecidas pelo belo que paira em seus silenciosos subterrâneos e mirantes, envolvidos no êxtase dos orgânicos arabescos que serpenteiam na geometria reta dos azulejos e as curvas sensuais dos murais e das sacadas, onde os dias e as noites fundem o mito e a realidade num só corpo: a cidade”, explica Ewerton.

“São Luís em Prelúdio” terá 15 pinturas em acrílico sobre tela, baseadas em pesquisa feita pelo artista sobre a arquitetura de São Luís, e seus aspectos míticos. “São pinturas que revelam aspectos conceituais, sem compromisso com o realismo, buscando uma abordagem sempre contemporânea com sustentação na estética universal”, observa o artista. Para fugir do óbvio, João Ewerton seguiu dois princípios.

O artista não utiliza a cor azul para tratar da azulejaria e também não retratou casarões para tratar da arquitetura da cidade. “A busca visa mais a utilização dos elementos geométricos e orgânicos dos adornos barrocos, neoclássicos e dos azulejos de São Luis, como proposta de forma plástica nova para composição contemporânea e universal onde São Luís seja reconhecida, e nunca, retratada.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários