Poder

Violência doméstica leva Disque Denúncia a receber mais de 7 mil denúncias

Em três anos de funcionamento, o Disque Denúncia Maranhão, já recebeu mais de 7.625 denúncias sobre violência doméstica, destas 2.949 apenas em 2011, ano que o Núcleo de Violência Doméstica foi implantado.

A denúncia funciona como um pedido para que a casa se torne de fato “um lar doce lar”, e o crime violência contra mulher registra 690 casos desses pedidos, os quais apontam o marido como principal agressor. Apenas em 2011 foram 246 denúncias, ou seja, aumento de 51,2% em relação a 2010, que tem somente 126 registros sobre tal crime.

No ato da denúncia, 357 pessoas aceitaram responder o “DD MULHER” instrumento de trabalho do Sistema Disque Denúncia, através do qual se pode traçar o perfil do agressor e dos tipos de agressões, as quais apontam que 46% da violência são físicas, manifestadas com socos e chutes, mostram ainda a incidência de agressão verbal, no entanto é cada vez mais frequente o número de denúncias sobre violência psicológica e ainda patrimonial.

A violência contra mulher pode ser considerada uma tática consciente para obter poder e controle sobre a mulher. Esse tipo de violência quando acontece em ambiente doméstico é fonte de medo, dano físico e psicológico também é fruto da histórica desigualdade entre homens e mulheres que ainda existe na sociedade. A Lei nº 11.340, a Lei Maria da Penha, trouxe inovações para garantia dos direitos das mulheres em situação de violência, pois alterou o Código Penal Brasileiro e possibilitou que agressores no âmbito doméstico ou familiar sejam presos em flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada.

No dia em que se comemora o Dia internacional da Mulher, 08 de março, o Disque Denúncia divulga um cartaz de procurado que mostra a realidade de muitas mulheres vivem no Maranhão, a VIOLÊNCIA.

Maria Luiza Ferreira, de 30 anos, foi morta a facadas, no município de Penalva, há um ano. O acusado Adelmo Pinto da Silva, de 50 anos, assassinou a vítima, em uma praça da cidade, por coincidência no Dia Internacional da MULHER.

Segundo informações, acerca de 15 anos ele aliciava Maria Luiza, que por diversas vezes negou as suas investidas. No momento do crime, ela estava na companhia de sua filha, de 17 anos, que presenciou as três facadas desferidas contra sua mãe.

Adelmo Pinto, que estava embriagado empreendeu fuga do local e desde então, não há informações sobre seu paradeiro. Um mandado de prisão, foi expedido no dia 03 de Maio de 2011, pelo juíza Denise Pedrosa, da comarca de Penalva.

Essas práticas cometidas contra mulheres podem e devem ser encaminhadas a central, que garante anonimato na ligação e funciona 24 horas, basta ligar, SUA LIGAÇÃO PODE SALVAR UMA VIDA.

Qualquer informação sobre a localização de ADELMO PINTO, deve ser repassada ao Disque Denúncia [3223 5800 – capital e 0300 313 5800 – interior].

BAIRROS MAIS DENUNCIADOS:

– CIDADE OPERÁRIA

– ANJO DA GUARDA

– CIDADE OLÍMPICA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários