Poder

Pedetista "descatita" Julião Amim, Carlinhos Amorim e Weverton Rocha

Quando se pensa que esta acabando a crise em torno do PDT, não só em são Luís, mas em todo o Maranhão se engana.

Quem desta vez se manifestou contra a nova eleição do partido que garantiu o cargo de presidente ao ex-deputado federal Julião Amim, foi o filiado do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Imperatriz, Josué Almeida Moura, que direcionou duras criticas a Direção Nacional do partido após a afastamento de Igor Lago da presidência do partido.

Josué Almeida Moura que é jornalista renomado em Imperatriz, e assessor da deputada estadual Valeria Macedo, escatitou com os atuais líderes do PDT estadual.

Veja abaixo como Josué Moura classificou cada um dos principais dirigentes da sigla:

Julião Amin presidente do PDT

Julião Amin presidente do PDT

Como filiado do PDT de Imperatriz, eu Josué Almeida Moura, venho anunciar publicamente minha adesão oficial ao Comitê de Resistência Democrática, anunciado em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, 27, pela ex-primeira dama do Estado Clay Lago, que tem como principal finalidade defender o respeito à vontade da maioria dos filiados ao PDT no Maranhão.

Maioria essa duramente vilipendiada pela direção Nacional – leia-se Carlos Lupi e seguidores – que ao invés  de renovar a Comissão Provisória Estadual presidida por Igor Lago, filho do ex-governador, resolveu nomear uma nova Comissão, presidida pelo ex-deputado Julião Amin.

Concordo em gênero, número e grau com as afirmações de Clay Lago quando denuncia: “Foi uma intervenção. É uma direção imposta, autocrática e sem nenhuma representatividade”.

Realmente, é uma direção sem moral no campo ético, sem representatividade, inclusive de votos. A direção dos “sem voto”.

Senão, vejamos:

1 – Julião Amim, deputado federal, tentou uma reeleição foi derrotado nas urnas na eleição passada; qualquer pessoa minimamente versada na política maranhense saberá que Julião é uma espécie de dinossauro da política maranhense.

Weverton Rocha deputado Federal

Weverton Rocha deputado Federal

2 – Weverton Rocha, um dos mentores do golpe contra Igor Lago, candidato a deputado federal, também foi derrotado no último pleito, sem falar que tem uma péssima imagem no Maranhão, onde responde por denúncias de mau gerenciamento quando foi secretário de Esportes. Este, apesar de ainda jovem representa tudo o que a oposição não precisa: mau exemplo de gestão de recursos públicos, vide denúncias nacionais no Ministério do Trabalho e aqui mesmo no Maranhão quando secretário de Estado no governo Jackson Lago.

3- Jean Carlo, nunca foi votado. Nunca teve votos para se eleger nem a “inspetor de quarteirão”, só assomou à condição de vice-prefeito de Imperatriz por intervenção de Jackson Lago que caiu na sua lábia e o indicou vice de Sebastião Madeira. Notem, é um grande ingrato esse Jean. O vice-prefeito Jean Carlo provavelmente não tem força política para se eleger vereador em Imperatriz;

4– Clodomir Paz, quer retornar ao poder político a qualquer preço. Faz qualquer negócio para ele próprio indicar-se a vice de Castelo. Apesar de toda vontade de poder Clodomir tem dificuldades as mais expressivas quando o assunto é o voto popular. Por isso, quer ser o carona do prefeito João Castelo.

5 – Renato Dionísio, em termos eleitorais este não existe e é o tesoureiro da Comissão Estadual do PDT. Não tem força política para se eleger a nada em São Luís e como dirigente partidário mais espalha do que agrega. É um polêmico por natureza.

Pedetista ataca deputado Carlinhos Amorim mesmo com o pai adoentado

Pedetista ataca deputado Carlinhos Amorim mesmo com o pai adoentado

6 – Carlinhos Amorim, deputado estadual, quase não consegue se eleger. Depois de ter tentado se eleger prefeito uma vez, deputado duas vezes, se elegeu “na rabeira”, como se diz no linguajar popular. Tudo isso, mesmo tendo o apoio do prefeito de Imperatriz e do senador Edison Lobão, de quem dizem que é afilhado de batismo.

7 – Os outros integrantes da famigerada Comissão Provisória ligados ao presidente Julião Amim e ao Secretário Geral Weverton Rocha nem são dignos de registro, pois não representam nada no contexto continental de votos no Maranhão.

Nesta oportunidade concito a companheira Clay Lago, ao companheiro Igor Lago e aos demais companheiros dessa linhagem que repensem a situação política de Imperatriz.

Aqui não basta ser filiado oficialmente ao PDT e ser indicado por essa Comissão fajuta para receber a representatividade do ex-governador Jackson Lago, como quer fazer crer o vice-prefeito Jean Carlo e o deputado pré-candidato a prefeito Carlos Amorim.

Também não adianta ficar “por trás da moita” como faz o deputado Carlos Amorim apoiando um movimento ilegítimo e autoritário como este que destituiu a Comissão Provisória dirigida pelo médico Igor Lago. O deputado revela-se oportunista na medida em que viu na queda de Igor uma oportunidade para crescer dentro do partido.

Neste sentido, peço de público que os companheiros Clay e Igor Lago digam o mais rápido possível qual é a direção que os legítimos pedetistas de Imperatriz devem tomar nas eleições deste ano, independentemente da orientação a ser data pela Comissão Provisória fajuta dirigida pelo dinossauro Julião Amim e pelo rato de Palácios Weverton Rocha.

Clay Lago, durante coletiva que lançou o CRD

Clay Lago, durante coletiva que lançou o CRD

Finalmente, por concordar que temos que ampliar a resistência contra este arbítrio que se abate sobre nosso partido, convoco os demais filiados do PDT de Imperatriz a se juntarem à brava companheira Clay Lago, Igor, Chico Leitoa e tantos outros, no Comitê de Resistência Democrática.

Ao mesmo tempo também convoco os companheiros a repudiarem veementemente a decisão do deputado Carlinhos Amorim (presidente da Comissão Provisória Municipal) e do vice-prefeito Jean Carlo, em participarem desta comissão autocrática, deste infeliz esquema que maculou e dividiu o nosso partido.

Em nenhum momento Carlinhos e Jean reuniram o partido em Imperatriz para debater o assunto, ouvir, pedir a opinião ou mesmo para anunciar seus tresloucados atos de seguirem por um caminho distanciados da vontade da maioria, razão pela qual não merecem o nosso apoio nessa empreitada, nem mesmo para continuarem à frente do partido em Imperatriz.

Registre-se, por último, que o deputado Carlos Amorim não tem demonstrado capacidade de gerir nem a Comissão Provisória do PDT de Imperatriz. Quem não conhece ou ouviu falar em Imperatriz dos problemas de atrasos do aluguel do prédio sede da Comissão Provisória do partido, de não pagamento do salário da funcionária, dos constrangimentos sofridos pelo pedetista mestre João, isso tendo a frente da Comissão um deputado e um vice-prefeito da  segunda cidade maior do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários