Poder

Após agredir sindicalista, Soliney Silva é denunciado no Ministério Público

Soliney Silva prefeito de Coelho Neto

Soliney Silva prefeito de Coelho Neto

Após prefeito de Coelho Neto ser acusado de agredir sindicalista (reveja), Representantes da sociedade civil do município de Coelho Neto (a 360km de São Luís) visitaram na manhã desta quarta-feira, 28, a procuradora-geral de justiça, Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro, para denunciar a não nomeação de parte dos aprovados no mais recente concurso público realizado pela Prefeitura de Coelho Neto, que data de 2007.

Estiveram na Procuradoria Geral de Justiça o presidente da Central Única dos Trabalhadores do Maranhão (CUT), Nivaldo Araújo, e os representantes do Partido Trabalhista do Brasil (PTB), Magno Bacelar, do Partido Verde (PV), Márcia Bacelar, do Partido dos Trabalhadores (PT), Américo de Sousa, entre outros.

Sindicalista foi agredido em Coelho Neto

Sindicalista foi agredido em Coelho Neto

O certame foi homologado em 2008, mas somente parte dos aprovados foram nomeados. Há informações de que, aproximadamente, 200 pessoas têm direito à nomeação. A validade do concurso expira no dia 7 de maio de 2012.

Segundo os denunciantes, o atual prefeito, Soliney Silva, mantém na prefeitura mais de 500 servidores com contrato temporário em vez de nomear os concursados.

Segundo Fátima Travassos, o promotor de Justiça André Luís Lopes Rocha, da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Coelho Neto, já abriu inquérito administrativo para tomar as providências judiciais cabíveis.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários