Poder

Tribunal de Justiça avalia saúde dos servidores

A saúde dos servidores do Poder Judiciário está sendo avaliada pelo Tribunal de Justiça do Maranhão. Os exames ocupacionais e as perícias aos locais de trabalho estão sendo feitos pelo TJMA desde 2010, para identificação de possíveis casos de insalubridade e periculosidade no ambiente de trabalho. Neste ano, cerca de 500 servidores serão avaliados.

A continuidade do programa foi aprovada pelo presidente do Tribunal, desembargador Guerreiro Júnior, como forma de prevenir não só doenças relativas ao trabalho, mas aquelas que possam interferir na qualidade de vida e na produtividade do servidor. São investigados sintomas de stress, hipertensão, depressão, problemas visuais, respiratórios, cardiológicos, entre outros.

De acordo com dados coletados em 2011 pela Assessoria em Segurança & Saúde Ocupacional (SSO) – empresa contratada para diagnosticar a segurança e a saúde ocupacionais no Tribunal – fatores como falta de atividade física, obesidade, tabagismo, pressão arterial elevada e o consumo exagerado de álcool estão entre os que mais oferecem riscos à saúde dos servidores do Judiciário.

O EXAME – Antes de ser atendido pelos médicos, o servidor responde a um questionário com os dados pessoais e informações sobre doenças pré-existentes.

Durante a consulta, é examinado o funcionamento do fígado, tireóide, rins, coluna vertebral, aparelhos respiratório e cardiovascular. A capacidade visual é avaliada em teste específico, assim como a pressão arterial, o peso, altura, circunferência abdominal, e o cálculo da massa de gordura corporal.

Além da prevenção, o programa contempla ações de recuperação e incentivo à melhoria da saúde dos servidores que apresentam alguma alteração nas condições de saúde. Por meio de parceria entre a SSO e a Divisão Médica do TJMA, nutricionistas, cardiologistas e clínicos gerais acompanham os casos que necessitam de maior controle.

SURPRESA – Para o auxiliar judiciário, Rômulo Antonio Amorim, a consulta trouxe algumas surpresas. “Não sabia que o sobrepeso já estava interferindo na minha pressão arterial. Vou voltar a me cuidar mais”, disse, ao ser encaminhado para acompanhamento pelo nutricionista e cardiologista.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários