Poder

Semus começa o ano com foco no controle da dengue

O secretário municipal de Saúde, Gutemberg Araújo, realizou, na manhã desta quarta-feira (04), reunião para definir, dentro do Plano de Contingência para o Enfrentamento da Dengue em São Luís, o papel das unidades da rede estadual e o fluxo de pacientes do interior do estado para a capital. Para o encontro, convidou o secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, e equipes técnicas estaduais e municipais que atuam no controle e tratamento da dengue.

“O trabalho continua e, agora, reforçado pelo Plano. E essa reunião é justamente para realizar um plano conjunto de enfrentamento da dengue. Só assim é que poderemos proteger nossa população”, afirmou Gutemberg Araújo.

O secretário municipal, ao se referir a um plano conjunto, inclui os 33 municípios maranhenses considerados prioritários pelo Governo Federal e por isso receberão recursos extras para o controle da dengue neste ano. A discussão mais aprofundada sobre o fluxo de encaminhamento de pacientes e a qualificação de profissionais ficou para a próxima terça-feira, 10, quando haverá uma nova reunião, dessa vez contando também com a presença de representantes desses municípios.

Maior dinamismo no diagnóstico a fim de prevenir o agravamento da dengue, a necessidade de um maior número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para receber os pacientes com agravos e a criação de um centro de triagem específico para atendimento da endemia foram os assuntos discutidos na manhã de ontem. A ideia é preparar o sistema de saúde para uma ação conjunta e resolutiva de prevenção, controle e tratamento da dengue.

Plano de contingência
Dados do Ministério da Saúde apontam a capital maranhense entre as cidades em situação de alerta em 2012. O índice de infestação é de 1,6%. Em outras capitais, o índice de infestação é ainda maior: de 3,5% em Salvador, 3,1% em Recife e de 2,2% em Belém. São Luís receberá R$ 1,7 milhão do Ministério da Saúde para executar projetos de contenção da dengue.

As ações do Plano de Contingência estão organizadas em três eixos. O primeiro, de controle vetorial está voltado ao trabalho dos agentes de endemias, que terão suas atividades intensificadas já desde o início do ano. O segundo eixo é o da qualificação da rede, em que será focado o melhor atendimento, com garantia de recursos e insumos para resposta mais rápida dos exames e tratamento.
E numa terceira via estão os trabalhos de mobilização social. “Aqui vamos trabalhar o envolvimento com a comunidade para que não corramos o risco de banalizar a doença”, afirma o superintendente de Educação em Saúde da Semus, Marcos Pacheco.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Semus começa o ano com foco no controle da dengue”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. F.Moura

    Venancinho de bobinho nao tem nada, uma ameaça para a população bacabeirense…o repasse estao sendo usados no caixa 2 do prefeito…Dono de mansões, postos, veiculos de grande porte e varios terrenos…dessa forma o envestimento esta sendo aplicado…de olho nesse picareta.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários