Poder

Pedida a prisão dos organizadores da greve dos PMs e Bombeiros do MA

Coronel Ivaldo é citado como mentor da greve

Coronel Ivaldo é citado como mentor da greve

(Em primeira mão) Foi dado entrada ás 16h30min desta quinta-feira, 24, na Auditoria de Justiça Militar do Estado do Maranhão, o pedido de prisão dos principais comandantes da organização da greve dos PMs e Bombeiros do estado.

Um oficial do Inquérito Policial Militar (IPM) foi quem deu entrada no pedido de prisão dos coronéis e comandantes da greve que ocupa neste momento a parte externa e interna da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Os coronéis e comandantes que poderão ter a prisão decretada ainda hoje são ele: Ivaldo Alves Barbosa, Francisco Melo da Silva, Antônio Ferreira Brandão, Raimundo Constâncio Castro, Roberto Campos Filho, Antônio Nascimento Santos Filho, Alexandre Henrique Rios Leite e Jean Marry Serejo Santana.

O pedido de prisão foi distribuído ao juiz auditor militar Dr. Vicente de Paula Gomes de Castro que poderá ainda hoje decreta ou não a prisão dos principais organizadores da greve.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Pedida a prisão dos organizadores da greve dos PMs e Bombeiros do MA”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Gilberto Léda

    Neto, companheiro, essa eu dei às 10h13 por isso talvez vc não tenha visto.

  2. O Pensador

    Auditor militar julga improcedente pedido de prisão de líderes da greve da PM no Maranhão
    25/11/2011 – 18h20
    Daniella Jinkings
    Repórter da Agência Brasil
    Brasília – O juiz auditor militar em São Luís, Vicente de Paula Gomes de Castro, julgou improcedente o pedido da Corregedoria da Polícia Militar (PM) para decretar a prisão de quatro líderes da greve da PM e dos bombeiros do Maranhão.
    O pedido, feito ontem (24) pelo encarregado do inquérito que investiga o movimento grevista da PM do Maranhão, coronel Edilson Moraes Gomes, alega crime de desobediência, porque os militares são proibidos pela Constituição de fazer greve.
    A prisão dos líderes grevistas foi requerida por meio de uma representação à Procuradoria-Geral de Justiça, solicitando a ação do Ministério Público do Maranhão à Justiça Militar.
    Ontem, o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão declarou ilegal a greve dos policiais e bombeiros militares. Na decisão, em caráter liminar, o desembargador Stélio Muniz determinou ainda a imediata suspensão do movimento de paralisação dos militares, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 200. Apesar da decisão da Justiça, os policiais mantiveram a greve e permanecem acampados em frente à Assembléia Legislativa do estado.
    De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, nenhum incidente grave foi registrado no estado. Para garantir a segurança da população durante a greve dos agentes de segurança pública, um batalhão da Força Nacional está patrulhando em São Luís, e cidades do interior, como Imperatriz, Timon e Bacabal.
    FORÇA COMPANHEIROS!!!!!
    Edição: Rivadavia Severo
    CONFIRA FONTE: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-11-2

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários