Poder

WR Comércio ganha mais um contrato de R$ 242 mil na gestão de Talita Laci

O empresário Welker Carlos Rolim ganhou mais um contrato no município com a empresa WR Comércio e Construção, a Construcenter Araçagy, na Raposa. Ele é vencedor de diversas licitações milionárias da Prefeitura da cidade, que é comandada por Talita Laci.

Informações publicadas no Diário do Município mostram que a WR Comércio deverá executar serviços de conservação, reparação e manutenção nas sedes da Prefeitura, das Secretarias de Educação e de Pesca e da Biblioteca pública.

As obras de reformas vão custar ao Erário Público a quantia de R$ 242.765,17 mil.

Welker Rolim já abocanhou R$ 27 milhões em contratos de 14 prefeituras entre 2015 a 2018 com a WR Comércio (reveja aqui).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vestibular do CFO da Uema é suspenso pela Justiça

Atendendo pedido do Ministério Público do Maranhão, a 6ª Câmara Cível do Tribunal Justiça suspendeu, em 17 de outubro, o vestibular da Universidade Estadual do Maranhão para o Curso de Formação de Oficiais (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros) até que sejam disponibilizadas vagas para pessoas com deficiência no edital do certame.

A decisão acolheu recurso (agravo de instrumento) interposto pela promotora de justiça Theresa Maria Muniz Ribeiro de La Iglesia. De acordo com a representante do MPMA, a Constituição Federal prevê a obrigação de reserva de percentual de vagas para pessoas com deficiência em cargos e empregos públicos. “A ausência desta previsão é, portanto, inconstitucional e fulmina a possibilidade de integração ao trabalho da pessoa com deficiência”, completou.

O vestibular da Uema para o CFO foi realizado no dia 20 de outubro. Prevalecendo a decisão, o Edital nº 42/2019 do certame deverá ser modificado, passando a conter a previsão de 5% de vagas para pessoas com deficiência. No entendimento da promotora de justiça, uma nova prova deverá ser aplicada.

“A Justiça reconheceu este direito constitucional, destinado à integração social das pessoas com deficiência”, ressaltou Theresa Maria de La Iglesia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Deputado Gildenemyr gastou R$ 71 mil em passagens aéreas

Entre fevereiro e outubro desse ano, o deputado federal Gildenemyr (PL-MA) usou R$ 71.284,85 mil em passagens aéreas.

O valor é referente a 43,63% da cota parlamentar, que é destinada aos congresistas para custar despesas do mandato como viagens, conta de telefone, locação de veículos, propaganda, entre outros.

O mês que Gildenemyr mais gastou em viagens áreas foi em abril, quando usou R$ 13.871,20 mil com o serviço.

Os dados estão disponibilizados no Portal da Transparência da Câmara Federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Irmãos são amarrados em poste e espancados após tentativa de roubo em São Luís

Na segunda-feira (28), os irmãos Ronilson e Rednilson Monteiro da Silva foram amarrados e espancados após tentarem roubar um celular de um homem na Ponta do Farol, em São Luís.

Segundo informações, a vítima utilizava o celular na frente de um condomínio quando foi abordada. Ao perceber que um suspeito apenas simulava ter uma arma sob a camisa, o homem resolveu reagir.

Houve luta corporal entre os assaltantes e o homem por alguns minutos. Em seguida, apareceram outros moradores que ajudaram a imobilizar a dupla. Os dois foram amarrados em um poste e sofreram agressões até a chegada da polícia.

Os assaltantes foram encaminhados ao Presídio de Pedrinhas, e o caso foi registrado no Plantão das Cajazeiras.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Câmara de Paço do Lumiar vai gastar quase R$ 1 milhão em propaganda

A Câmara de Vereadores de Paço do Lumiar contratou a Clara Comunicação, localizada na Ponta d’Areia, em São Luís por cifras altíssimas.

O contrato firmado entre ambas as partes tem valor estimado em R$ 982.561,00 mil.

Segundo informações divulgadas, a agência de publicidade de Félix Alberto Gomes Lima e Saturnina Gomes da Silva terá que executar serviços de criação, distribuição, veiculação controle e acompanhamento de publicidade de caráter informativo, educativo e orientação social. Além disso, vai ter que promover ações da Câmara de Paço do Lumiar.

O acordo contratual é de 12 meses.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Uma possível primeira dama do estado

Diferente do que acontece na maioria dos municípios, o papel da primeira dama dos governadores é bastante desconhecido da grande maioria dos maranhenses. Em um universo aonde o empoderamento feminino ganha bastante destaque, força na política e influência nas tomadas de decisões vale pensar no papel da mulher como colaborado direta dos governantes, além da aguçada sensibilidade, a mulher tem pulso firme e atitude.

O povo maranhense, em sua maioria, desconhece os nomes dessas mulheres que já viveram e ainda vive nesse palácio, o que faz, o que pensa e como se comporta diante de um cenário político e social tão complexo.

O sentimento do povo é por uma primeira dama participativa, que abrace as causas sociais, que lute em defesa das mulheres, que conheça o estado e todas as suas problemáticas, que seja presente e não apenas uma figura decorativa no estado e que, vez por outra, apareça em um calendário de “boas festas.”

Nesse cenário, a deputada estadual Detinha, esposa do deputado federal Josimar Maranhãozinho ganha força e admiração, já que o nome do seu marido é constantemente citado como um possível pré-candidato ao governo do estado.

Detinha é uma mulher de pulso firme, já foi secretaria de assistência social, prefeita e assume o primeiro mandato no parlamento estadual. Ela conhece o Maranhão, teve vivência em terras de chão batido, em lugares longínquos e carentes do poder transformador do estado. Seria ela, a primeira dama que o estado precisa?…a resposta o tempo dirá.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

1° Ciclo de Debates Acadêmicos acontece nesta terça-feira em São Luís

Acontecerá nesta terça-feira (29), o 1° Ciclo de Debates Acadêmicos com a Rede de Controle do Maranhão na Faculdade de Negócios Execellence (Faene), em São Luís.

O tema será “Rede de Controle e formação do auditor social na universidade: prevenção, detecção e enfrentamento à corrupção”.

O ciclo de debates é uma realização da Rede de Controle da Gestão Pública do Maranhão e da Faene e também tem o apoio do Ministério Público do Maranhão (MPMA), Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal Regional Eleitoral (TRE), do Tribunal de Contas da União (TCU) e Escola de Advocacia de Contas (EAC).

O encontro é voltado para estudantes de graduação e pós-graduação, além de educadores e interessados em ampliar conhecimentos sobre as estratégias de prevenção e combate à corrupção. Seu objetivo é expandir a compreensão sobre o tema como estratégia de prevenção e combate à corrupção, por meio da produção e da disseminação de conhecimentos. Também busca-se propiciar um ambiente favorável para a formação de auditores sociais no ambiente universitário, inspirando esses formadores de opinião a um comportamento ético.

O evento faz parte das atividades preparatórias para o Dia Internacional contra a Corrupção, 9 de dezembro, data convencionada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A participação é gratuita e aberta a todos os interessados, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível. Porém as vagas são limitadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Gráfica fatura contrato de R$ 1,1 milhão em Imperatriz

A Prefeitura de Imperatriz, por meio do Fundo Municipa de Saúde, contratou a Gráfica e Editora Eireili, de propriedade de Sidney Lima Pereira, por cifras milionárias.

O contrato prevê a prestação de serviço de confecção de impressos gráficos, que serão destinados à Secretaria de Saúde.

O valor gira em torno R$ 1.180.166,45 milhão. A vigência contratual é de 12 meses.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Carga de madeira irregular é aprendida na BR-010, em Imperatriz

No domingo (27), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um caminhão Scania com carga de madeira irregular na BR-010, em Imperatriz.

Segundo informações, o motorista do veículo foi abordado pelos agentes da PRF, que solicitaram a Nota Fiscal e Guia Florestal sobre a carga transportada, mas o condutor não as apresentou.

Desse modo, os 36.98m³ de madeira cerrada tipo tábua, ripas, vigotas, caibros e outras foram apreendidas. O veículo foi recolhido pela PRF para encaminhamento ao IBAMA.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Desastre nas praias do Nordeste é inédito no mundo, diz coordenadora do Ibama

O desastre ambiental que atinge as praias do Nordeste brasileiro — com a chegada de manchas de óleo à região — é um caso inédito no mundo e ainda não é possível prever o seu fim.

A avaliação é da coordenadora de Emergências Ambientais do Ibama (Instituto Natural do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), Fernanda Pirillo, responsável pelas operações de limpeza dos locais atingidos.

Diante de críticas sobre a demora na resposta do governo ao aparecimento das manchas de óleo, ela defende que o Ibama vem trabalhando nas praias desde os primeiros registros e hoje conta com 130 agentes da área ambiental do instituto nas frentes de trabalho.

De acordo com a coordenadora de Emergências Ambientais do Ibama, a união de três fatores fazem deste desastre um episódio único: o desconhecimento do responsável pela poluição, a extensão do impacto e a recorrência na chegada do óleo, o que leva a crer que se trata de um vazamento intermitente.

Os primeiros registros de óleo foram confirmados pelo Ibama na Paraíba, no dia 30 de agosto. Dois dias depois, houve registros também em praias de Pernambuco e Sergipe. Desde então, seis outros estados do Nordeste foram afetados, do Maranhão à Bahia. A extensão do impacto já supera 2.000 quilômetros.

De acordo com o último balanço divulgado pelo órgão, no sábado (26), são 249 localidades afetadas em 92 municípios de nove estados.

“No início, não se imaginava o que aconteceria. Um acidente desses é inédito no mundo”, afirma a coordenadora do Ibama.

O governo vem sendo criticado por só ter acionado o Plano Nacional de Contingência, estabelecido em 2013 para fazer frente a casos de vazamento de petróleo, 41 dias após os primeiros registros do problema no litoral brasileiro.

Há críticas também com relação à falta de equipamentos adequados para contenção e coleta do óleo.
Pirillo afirma que o órgão está nas praias desde os primeiros registros e defendeu que a extinção de dois comitês do Plano Nacional de Contingência pelo governo Bolsonaro em abril não impacta nas operações de limpeza.

Por decreto, Bolsonaro extinguiu conselhos, comissões, comitês, juntas e outras entidades criadas por decretos ou por medidas administrativas inferiores no primeiro semestre. Foram mantidos apenas aqueles criados na gestão atual e os criados por lei.

O Comitê Executivo tem como função elaborar simulados, treinar pessoal e manter recursos para resposta a emergências. Já o Comitê de Suporte reúne ministérios e órgãos do governo para indicar os recursos para cada caso e atuar em frentes que não são da área ambiental, como a liberação da entrada de equipamentos no país, por exemplo.

“Aqueles comitês não foram pensados para funcionar durante a emergência”, afirma Pirillo.

O Grupo de Avaliação e Acompanhamento, outro órgão do Plano Nacional de Contingência, composto por Ibama, Marinha e Agência Nacional do Petróleo (ANP), começou a aparecer em comunicados do governo apenas no dia 14 de outubro.

As investigações sobre as causas do derramamento são concentradas na Marinha.

A extinção dos comitês levou, na quinta-feira (17), o Ministério Público Federal a entrar com ação contra a governo federal por omissão diante do maior desastre ambiental no litoral brasileiro e pediu que a Justiça Federal obrigasse a União a colocar o plano de contingência em ação em 24 horas.

Segundo a Procuradoria, a União não está adotando as medidas adequadas para responder à emergência.
Sem ter responsabilidade pelo vazamento, a Petrobras vem contribuindo com os trabalhos de limpeza e espera ser ressarcida pelo governo.

Ainda não há estimativa dos custos da operação e a contabilização passará a ser acompanhada pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

A coordenadora do Ibama diz que a recorrência da chegada do óleo impede projeções sobre quando a limpeza estará concluída. Ela lembra que, no início do ano, a limpeza de três praias do Rio de Janeiro atingidas por óleo vazado de plataforma da Petrobras levou três meses para ser concluída.

Da Folha de São Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.