Poder

Othelino Neto assume o Governo do MA

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, deputado Othelino Neto (PC do B), assume o Governo do Estado, interinamente, por dois dias, a partir desta quinta-feira (16).

Othelino Neto ocupa o cargo de governador interino devido ao afastamento do vice-governador Carlos Brandão (PRB), que entra de licença, sem remuneração, para tratar de assuntos particulares, entre a quinta e sexta-feira.

O governador Flávio Dino (PCdoB) ausenta-se do país para ministrar palestra sobre os êxitos da Segurança Pública do Governo do Maranhão, no Brazil Forum UK 2019, que acontecerá na London School of Economics and Political Science, em Londres.

O gesto político de Carlos Brandão para com Othelino Neto mostra a relação de harmonia e respeito entre os Poderes no Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Delegado revela ordem de Portela para monitorar Guerreiro e grampear filhos de desembargadores

“A desembargadora Nelma sempre foi alvo do secretário de Segurança, chegando a falar em colocar escutas ambientais nos seus veículos”, revelou Ney Anderson.

O ex-chefe do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO), delegado Ney Anderson Gaspar, trouxe à tona novos fatos com riqueza de detalhes sobre a atuação da Secretaria de Segurança Pública para investigar desembargadores do Tribunal de Justiça, assessores e filhos.

No documento, obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira, Gaspar escancara fatos graves e destrincha como Jefferson Portela atuava para conseguir os seus objetivos ordenando monitoramento de magistrado, tentando usar interceptações telefônicas e escutas ambientais ilegais. Ele diz também que provas são forjadas para incriminar adversários da SSP e que o chefe da pasta interfere diretamente nas investigações da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) com o intuito de parar ou direcioná-las.

A reportagem entrou em contato com o delegado que confirmou a autencidade do documento.

A carta agrava a crise institucional que se instalou entre a Corte Judiciária e o governo após o Blog divulgar o depoimento do ex-delegado Tiago Bardal ao juiz da 2ª Vara Criminal de São Luís, José Ribamar D’Oliveira Costa Júnior.

O ex-titular do DCCO reafirma que desembargadores foram alvos de tentativa de investigação a mando de Portela. “A denúncia feita pelo delegado Bardal é totalmente verídica. O secretário de Segurança mandava constantemente que apurássemos algo ilícito de alguns desembargadores, pedia que iniciássemos as investigações pelos assessores, chegando a pedir que inseríssemos em interceptações de facções criminosas o número telefônico desses assessores, conhecida como ‘barriga de aluguel’, porém nunca compactuamos com esses pedidos, pois até então não tínhamos qualquer fato que ensejasse uma investigação preliminar”.

Ney Anderson frisa: ele [Jefferson Portela] sempre falava que ainda iria mandar um juiz ou desembargador para cadeia”. A declaração reforça o que Bardal já havia relatado em depoimento (saiba mais).

Segundo o delegado, o auxiliar do governador pediu para fazer gravações “ilegais” contra a filha e o genro do desembargador Guerreiro Júnior. “O secretário de Segurança pediu algumas vezes para colocarmos o número da filha do referido desembargador, Fernanda, e do seu marido Marcelo”. Ney disse ainda que foi montada uma equipe policial para monitorar o magistrado, pois na semana da deflagração da Operação Jenga era esperado que Guerreiro soltasse o agiota Pacovan com o objetivo de obter vantagens financeiras, uma vez que a filha advogava para o alvo principal da ação.

O Habeas Corpus não foi concedido por Guerreiro Júnior, mas sim pelo desembargador Tyrone Silva. Em virtude disso, segundo Ney Anderson, Portela mandou a equipe de delegados da SEIC fazer uma “reclamação” na Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ) contra o togado e que ele iria assinar. O texto diz ainda que delegado tentou impedir o envio do documento, mas não conseguiu. “Este subscritor tentou convencê-lo a mandar para o Ministério Público ou que não assinasse, mas o secretário estava determinado a assinar, foi quando seu assistente ‘Osman’ concordou comigo, mas o secretário ordenou que Bardal assinasse, que qualquer coisa, segundo palavras do secretário, ‘ele segurava'”.

Em outro trecho do documento, o delegado afirma que o desembargador Fróz Sobrinho foi alvo de Jefferson, inclusive detalha que houve um pedido de inserção dos números de dois assessores do magistrado em interceptações, identificados apenas como Eric e Glauber. Glauber é filho do desembargador José Bernardo, da 2ª Câmara Criminal do TJ.

A carta, de 7 páginas, revela que a desembargadora Nelma Sarney sempre foi alvo do secretário de Segurança Púbica, e que o mesmo falou em colocar escutas ambientais nos carros da magistrada, em investigar o irmão chamado Telmo e inserir números dos assessores em interceptações telefônicas, nas quais tinham outro objetivo.

Mais um ponto grave narrado pelo delegado é que Portela chamava juízes da primeira instância de bandidos, entre eles estão Osmar Gomes, Clésio Coelho Cunha e Marco Aurélio.

Ney Anderson rememorou, ainda, fatos relativos ao caso Décio Sá. Ele confirmou que o secretário se irritou ao ver que houve um aprofundamento nas investigações da morte do jornalista e tentou barrar a continuação do procedimento. As informações ratificam o depoimento prestado pelo ex-chefe da Seic (veja também).

“Outro relato que não próspera é que quando o secretário diz que ele mandou que me apresentasse no seu gabinete, pois fui levar espontaneamente os autos e quando o entreguei, ele leu, ficando nervoso e disse estas palavras ‘pensei que vocês já tivessem queimado isso’. Em momento algum mandou entregar os autos para o delegado geral, ficando com ele o procedimento e eu fui embora”, afirmou Gaspar.

No texto, Ney Anderson diz também que ele e a sua família estão recebendo ameaças. “Tentam forjar provas para me incriminar e denegrir minha imagem, devassaram minha vida e da minha família por mais de um ano, inclusive forçar pessoas a fazer delações inverídicas para incluir meu nome, não obtendo sucesso, pois a verdade é um luxo somente para quem não tem nada a esconder”.

Baixe a carta na íntegra aqui.

Depoimento

Em meados do mês de março, o ex-delegado Tiago Bardal prestou depoimento na 2ª Vara Criminal e fez declarações bombas onde colocou o titular da SSP, Jefferson Portela.

Na ocasião, Bardal afirmou que Portela mandou investigar desembargadores do Tribunal de Justiça do Maranhão. Além disso, o acusou de engavetar um pedido de reabertura do caso Décio Sá, que foi morto em abril de 2012.

Outro lado

Procurado pelo Blog do Neto Ferreira, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela afirmou que as informações são mentirosas e que nem Ney Anderson nem Tiago Bardal irão impedí-lo de combater o crime organizado. “Bandido de nenhum tipo irá fazer eu recuar contra o crime”.

Portela pediu também que o autor da carta falasse sobre o motivo pelo qual o fez sair do comando do DCCO.

O corregedor-geral de Justiça, Marcelo Carvalho, afirmou em nota, que “de acordo com o Regimento Interno e o Código de Normas da Corregedoria Geral da Justiça, poderá atuar de ofício ou mediante representação, no que diz respeito à sua função correicional. Assim, para que manifeste qualquer entendimento a respeito de afirmações contra juízes, é necessária a apresentação de provas, a exemplo do mencionado documento, ou representação de parte interessada.”

O juiz Clésio Cunha disse que não é a primeira vez que é chamado de bandido. “Não é primeira vez que gente do Governo do Maranhao me chama de bandido. Deus falou por mim nas outras vezes do TJMA ao STF.”

Em reposta ao Blog, a filha e o genro do desembargador Guerreiro Júnior, Fernanda e Marcelo, disseram que foram monitorados, seguidos em um show em São Luís e que o escritório de ambos foi invadido após a deflagração da operação Jenga pela Polícia Civil.

A nota diz ainda que no dia da deflagração da ação Marcelo e Fernanda foram até a delegacia, pois a filha de Guerreiro Júnior era advogada de Pacovan. No local, o casal foi indagado se Fernanda iria acompanhar o agiota durante a apresentação, uma vez que o plantão seria do magistrado já mencionado acima.

“Na mesma hora Fernanda falou que iria sim acompanhar Pacovan e que não seria antiética ao ponto de solicitar para um outro advogado impetrar um habeas corpus para que o pai dela analisasse.
O que de fato jamais ela faria ou o desembargador Guerreiro analisaria, pois o Pacovan é amigo da nossa família, o que de pronto afasta a possibilidade de tal análise.”

O Blog tentou entrar em contato com os juízes Osmar Gomes e Marco Aurélio, mas até o fechamento da matéria não se pronunciaram.

Procurados, o Ministério Público e a presidência do Tribunal de Justiça também não se manifestaram sobre o caso.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Maranhão (OAB/MA), informou que seu posicionamento sempre será no sentido de que toda denúncia seja apurada com rigor e responsabilidade.

Os assessores Eric e Glauber, bem como a desembargadora Nelma Sarney, foram procurados, mas não se manifestaram até o momento.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Após sacar de reboque, lancha atinge duas pessoas na Avenida Litorânea

Um acidente inusitado aconteceu no início da tarde desta terça-feira (14) na avenida Litorânea. Uma lancha, que era carregada por um reboque, soltou da estrutura e atingiu duas pessoas que estavam no calçadão.

Um flanelinha, que lavava um veículo no momento, e um proprietário de um outro veículo. Um Sedan e uma caminhonete foram danificados também. Os dois homens atingidos foram encaminhados ao hospital.

Segundo informações dos policiais do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPVR), a lancha, que foi parar na calçada, sacou do reboque quando o carro, que carregava a embarcação, trafegava pela avenida.

Com informações do Imirante.com


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF desarticula quadrilha de tráfico de drogas que utilizava os Correios em São Luís

A Polícia Federal no Maranhão, por meio da Delegacia de Repressão a Drogas (DRE), deflagrou na manhã de hoje, em São Luís, a 2ª Fase da Operação “MD”, com o objetivo de desarticular um grupo criminoso especializado no tráfico de drogas utilizando-se dos Correios.

A partir dos interrogatórios da 1ª Fase, e da análise de algumas mídias identificou-se mais integrantes do grupo criminoso especializado na distribuição de drogas conhecidas como ecstasy e LSD, além de cocaína, skunk e maconha, em festas na capital maranhense, especialmente em eventos de música eletrônica, onde há grande concentração de jovens.

A equipe de investigação interceptou várias encomendas, contendo as substâncias entorpecentes que chegavam até os investigados, via postal, oriundas dos Estados Rio de Janeiro, Pernambuco e Mato Grosso do Sul.

A Polícia Federal cumpriu 05 Mandados de Prisão Temporária e 04 Mandados de Busca e Apreensão em São Luis, tendo as ordens judiciais sido expedidas pela Justiça Estadual do Maranhão, com o objetivo de colher provas da materialidade do crime e subsidiar as investigações.

Os envolvidos estão sendo conduzidos à Superintendência de Polícia Federal no Maranhão, onde serão indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, crimes previstos nos arts. 33 e 35 da Lei nº 11.343/06.

Caso sejam condenados, responderão por penas que chegam até 15 anos de reclusão.

A presente fase da Operação “MD” trata-se de continuação da anteriormente deflagrada em 16/04/2019. Vale destacar que “MD” são as letras iniciais da substância (metileno-dióxido) que compõe o ecstasy, uma das principais drogas traficadas pelo grupo criminoso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Promotoria pede bloqueio de bens de ex-prefeita de São João do Sóter por fraude em licitação

O Ministério Público do Maranhão, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Caxias, pediu o bloqueio de bens da ex-prefeita de São João do Sóter, Luiza Moura da Silva Rocha, e mais oito pessoas, além de duas empresas por fraude em licitação.

O pedido foi baseado em três inquéritos civis que investigavam fraudes na execução de convênios entre Associações de Produtores Agrícolas e Rurais do município e a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes).

Nos três convênios o objetivo seria a melhoria e recuperação de trechos de estradas vicinais ligando os povoados às sedes dos municípios. A data de assinatura dos acordos também é a mesma: 3 de setembro de 2012.

Firmado entre a Associação dos Produtores Agrícolas Vila Planalto e a Sedes, o convênio 48/2012 envolveu o montante de R$ 303.221,75 e teria como finalidade a recuperação de 22,4km de um trecho de estrada vicinal. Pelo acordo, a Secretaria Estadual repassaria o valor de R$ 288.060,66, enquanto a Associação ofereceria R$ 15.161,09.

Além da ex-prefeita Luiza Rocha, o MPMA processa os representantes da Associação dos Produtores Agrícolas Vila Planalto, Leivinha Nogueira de Sousa e Maxinimo Francisco da Silva; a proprietária da empresa G Costa Carvalho, Guiomar Costa Carvalho Santos; e o representante da MLP Construções e Empreendimentos, Gilbran Karlil Costa Silva.

Segundo consta nos autos, enquanto Leivinha de Sousa foi a responsável pela assinatura do convênio, Maxinimo da Silva foi quem realizou todos os demais atos relativos à execução do objeto, como abertura de processo licitatório e pagamento das empresas.

O convênio 49/2012, entre a Associação dos Moradores e Produtores Rurais do Povoado Palmeirinha e a Sedes teve o valor total de R$ 542.329,54. Em tese, o acordo promoveria o melhoramento de 35,8km de caminho de acesso que beneficiaria 320 famílias em São João do Sóter.

Nos três casos, a ex-prefeita Luiza Moura da Silva Rocha coordenou toda a celebração dos convênios com o Estado, para viabilizar o recebimento dos recursos, simulando a existência de um procedimento licitatório e utilizando-se do aparelho administrativo para simular a regularidade nos contratos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vivamar Hospitalar faturou quase R$ 20 milhões em contratos na Emserh

Localizada em São Luís, a M.A.Silva Equipamentos Hospitalares, conhecida como Vivamar Hospitalar, vem movimentando cifras milionárias na Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), órgão ligado ao governo Flávio Dino (PCdoB).

Levantamento feito pelo Blog do Neto Ferreira apurou que somente no início de 2019 a empresa faturou R$ 19.635.860,00 milhões em contratos na EMSERH.

Os acordos contratuais são para fornecimentos de medicamentos e equipamentos hospitalares.

O primeiro contrato assinado entre a Emserh e a Vivamar foi em janeiro com valor de R$ 164.250,00 mil. O segundo foi firmado em fevereiro e tem quantia estimada em R$ 2.394.000 milhões. O terceiro, também assinado em fevereiro, gira em torno de R$ 148.800,00 mil.

No mês de março, foram celebrados três acordos contratuais, sendo dois orçados em R$ 4.782.660,00 milhões, cada um, e outro em R$ 1.296.800,00 milhão. Já em abril, a Emserh e a Vivamar assinaram 4 contratos nos valores, sendo dois na quantia de R$225 mil, um de R$ 2.394.900,00 milhões, e outro avaliado em R$ 699.840,00 mil.

Em maio, a Empresa maranhense frimou apenas um acordo com a empresa no valor de R$ 2.521.950,00 milhões.

Faturamento

Desde 2016, a Vivamar vem fazendo fortuna no governo Flávio Dino. Nesse ano, a empresa lucrou R$ 6.074.813,65 milhões na Emserh.

No ano passado, a empresa ganhou mais um gordo contrato de R$ 35.416.892,50 milhões na Secretaria de Saúde.

Além desses, a Vivamar faturou outros acordos contratuais milionários na gestão estaduais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Edivaldo Júnior pagou R$ 596 milhões para empresa do lixo

Aberta em abril de 2012, a SLEA – São Luís Engenharia Ambiental tem feito fortuna na Prefeitura da capital maranhense, cujo comando está com Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

A empresa, dos sócios André Neves Monteiro Vianna e Marcos José da Silva, foi contratada para cuidar da limpeza urbana de São Luís. O contrato tem validade de 20 anos.

Os dados colhidos no Portal da Transparência revelam que em apenas 6 anos a SLEA movimentou R$ 596.615.497,43 milhões. Os pagamentos foram feitos entre 2014 e janeiro de 2019.

No segundo ano de mandato de Edivaldo Júnior, foram pagos à empresa R$ 102.741.958,47 milhões. Já em 2015, o valor aumentou e a Prefeitura repassou R$ 112.628.933,10 milhões.

A quantia destinada à SLEA continuou aumentando. Em 2016, ano de eleições municipais, a empresa de coleta de lixo faturou R$ 114.121.734,43 milhões.

Reeleito em 2017, Holandinha pagou R$ 112.830.498,98 milhões para garantir a limpeza de São Luís. No ano passado, o montante desembolsado pelos cofres do Executivo girou em torno de R$ 135.065.784,30 milhões.

No início de 2019, os valores continuaram sendo pagos à SLEA e somaram R$ 19.226.588,15 milhões.

De acordo com informações, em 2011, a Prefeitura abriu processo licitatório para garantir o serviço de limpeza urbana e quem saiu como vencedora foi a Vital Engenharia Ambiental S/A, no enanto a mesma não assinou o contrato. Então, o serviço ficou a cargo da São Luís Engenharia Ambiental S/A – SLEA, que não participou do procedimento e mesmo assim assumiu a concessão.

Ainda segundo os relatos, a SLEA foi criada pela Vital, empresa que faz parte do grupo Queiroz Galvão, investigada pela operação Lava Jato por contratos superfaturados e pagamento de propina.

Impeachment

Parte desses pagamentos feitos pelo prefeito foram sem autorização da Câmara dos Vereadores e originou um pedido de impeachment contra Edivaldo Holanda Júnior protocolado na Casa Legislativa na manhã da última segunda-feira (13). (Veja aqui).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Escutec mostra cenários para Prefeitura de São Luís; veja os números

O Instituto Escutec realizou levantamento sobre a corrida eleitoral de São Luís entre os dias 1 e 5 de maio, entrevistou 1.003 eleitores e tem um um nível de confiabilidade de 95% com margem de erro de 3,1% para mais ou para menos.

Segundo os dados obtidos pelo Blog do Neto Ferreira, a pesquisa analisou quatro cenários estimulados, sendo três sobre intenção de votos e um de rejeição.

Quando perguntado sobre quem o eleitor votaria para prefeito, no primeiro quesito, o deputado federal Eduardo Braide (PMN) aparece em primeiro lugar com 48,6% das intenções de votos; o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) surge em segundo lugar com 11,6%; o parlamentar Wellington do Curso (PSDB) vem em terceiro com 9,2%;  o deputado Neto Evangelista (DEM) aparece em quarto com 7,6%; o deputado Bira do Pindaré (PSB) vem quinto com 6,4%.

O líder e deputado do PV, Adriano Sarney, surge com 4% das intenções de votos; já o presidente da Câmara de São Luís, Osmar Filho (PDT), aparece com 1,6%. Nenhum deles  somou 4,8%; não souberam ou não responderam aparecem com 6,4%.

No segundo cenário, que o deputado Duarte Júnior foi substituído pelo secretário Rubens Júnior, 53,7% dos eleitores responderam que votariam em Eduardo Braide (PMN). Wellington do Curso (PSDB) somou 9,8% das intenções de votos; Neto Evangelista vem em terceiro lugar com 9,2%; Bira do Pindaré (PSB) somou 7% das intenções de votos.

Adriano surge apenas com 3,8%; o deputado federal e secretário das Cidades, Rubens Júnior, apareceu na sexta posição com 2,8%. Osmar Filho  continua na última colocação com 1,8%. Nenhum deles somou 5,2% e não souberam ou não responderam vieram com 6,8%.

Na terceira sondagem, que foi retirado os nomes do vereador Osmar Filho, deputado Duarte Júnior e secretário Rubens Júnior, Braide continua na primeira colocação com 54,5% das intenções de votos.  9,8% disseram que votariam em Wellington do Curso (PSDB); Neto Evangelista aparece em terceiro com 9,4%. Bira do Pindaré (PSB) aparece com  7,2%. Adriano Sarney vem com 6,4%  e nenhum deles aparece com 5,6% e não souberam ou não responderam vieram com 7,2%.

A pesquisa analisou o cenário de rejeição para prefeito. 34,6% dos entrevistados afirmaram que não votariam em Adriano Sarney; 12,5% disseram que não querem Bira do PIindaré cmo chefe do Executivo Municipal de Sao Luís; 10% garantiram que não votariam em Wellington do Curso nas próximas eleições; 7,6% falaram que não irão eleger Osmar Filho para prefeito.

Rubens Júnior somou 5,1% de rejeição; Eduardo Braide surge com 5%; Duarte Júnior vem om 3,7% ; Neto Evangelista aparece com 3,5%. Nenhum deles somou 2,3%; não souberam ou não responderam vem com 15,5%.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vereador Edson Gaguinho promove festa das mães e distribui prêmios

O vereador Edson Gaguinho (PHS) mantém acesa a homenagem às mães de São Luís. Prova disso foram os eventos que o parlamentar promoveu no último final de semana. A festa das mães que já virou tradição é realiza pelo vereador há 9 anos. Uma forma de homenagear as mamães, além de elevar a autoestima feminina.

Na noite do último sábado (11), o vereador esteve na Vila Cristalina. As mães da comunidade compareceram em peso na casa do líder comunitário Walter, local do evento. Além do lanche oferecido, foram distribuídos vários presentes. Oportunidade de parabenizar pessoalmente as mamães da comunidade.

Na manhã de domingo (12), a festa das mães continuou no bairro Coheb Sacavém, onde em parceria com o Instituto Mãe Nonata foi oferecido com delicioso café da manhã, show ao vivo e distribuição de prêmios, entre eles: uma geladeira, um fogão, uma Smart TV. Todas as mães que participaram da festa no bairro Coheb Sacavém foram contempladas com um presente.

Na tarde de domingo (12), encerrando a programação, milhares de pessoas lotaram a quadra do Instituto Bem Estar (IBE), na Vila Riod. A festa foi um espetáculo. Entre os prêmios distribuídos estavam: fogão, Smart TV, geladeira, forno micro-ondas, tanquinho, entre outros eletrodomésticos e utilidades do lar.

Em todos os eventos, Gaguinho recebeu o carinho das homenageadas que manifestaram gratidão pela lembrança do Dia das Mães. A senhora Gilsandra (moradora da Vila Riod), emocionada agradeceu por ter ganhar uma geladeira. “Eu fiquei surpresa por ter sido sorteada e ganhar essa geladeira. Todas nós que estamos aqui fomos bem recepcionadas. Eu sempre participo de tudo que o Gaguinho faz. Estou feliz demais, muito contente”, afirmou.

O parlamentar que foi bastante aplaudido durante o evento, agradeceu as mamães presentes e já fez o convite para a festa do próximo ano, em 2020. Ele também falou da satisfação em homenagear as mães de São Luís.

“Comemorar o Dia das Mães ao lado de pessoas simples e humildes é sempre motivo de orgulho, alegria e muita satisfação. Meu mandato sempre esteve e estará a serviço do povo de São Luís, principalmente, os mais carentes. Já estamos realizando essa festa há 9 anos e se Deus me permitir irei realizar em todos os anos de minha vida. Eu amo estar com todas vocês”, afirmou Edson Gaguinho.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia identifica mulher encontrada morta na Ufma

A Polícia Civil identificou o corpo de uma mulher encontrada nesta segunda-feira (13), ao lado da TV Universitária, que fica dentro da Cidade Universitária da UFMA, em São Luís. A vítima, que é negra, se chamava Rosiane Costa e tinha 45 anos.

A vítima também era professora municipal em um povoado chamado Itamatatiua, em Alcântara, na região metropolitana, mas morava em São Luís, no bairro São Cristóvão. Ela também não era casada e não tinha filhos.

No local do crime, os peritos encontraram Rosiane com o vestido rasgado e com marcas de agressão nos olhos e na boca. Segundo os investigadores, há fortes indícios de que ela foi espancada até a morte.

“Ela foi bastante agredida na boca, no olho, mas há indícios de que ela possa ter sido esganada e essa poderia ser a causa da morte, mas isso só o exame médico legal vai confirmar”, contou o delegado Arthur Benazzi.

Os indícios também apontam que Rosiane entrou no campus ainda viva no carro do assassino e que os dois teriam encostado no local do crime para namorar. Porém, ainda não há indícios de que houve estupro.

“O corpo estava semi despido, com os seios de fora e tudo indica que ela estava acompanhada de uma pessoa dentro de um carro. Pode ser que tenha havido alguma discussão e ele tenha a arrancado de dentro do veículo… possivelmente já morta. Vamos analisar os laudos, tanto do IML, quanto do ICRIM, para estabelecer a dinâmica desse crime”, declarou a delegada da Mulher, Viviane Fontenelle.

No local do crime não há câmeras por perto, mas há em outros pontos do campus e o sistema de monitoramento deve ser fundamental nas investigações. Os policiais estão analisando as imagens do circuito de segurança para tentar identificar o carro do assassino.

O crime aconteceu a menos de 200 metros de um posto da Polícia Militar (PM) que funciona dentro da cidade universitária. Em 2017, um convênio com a PM para patrulhamento no campus foi firmado, após vários casos de estupro. Um ano antes, o estudante Kevin Rodrigues foi assassinado a facadas por assaltantes dentro de um banheiro do Centro de Ciências Humanas (CCH).

Do G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.