Poder

Lista sigilosa de Fachin cita Edison Lobão, diz jornal

21978393129_020b9c7533_k

As 25 petições feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que ainda estão em segredo por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, incluem mais suspeitas de crimes envolvendo nomes de destaque do PT e do PMDB. Na lista, estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Antonio Palocci, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), entre outros.

As petições, que têm como base as delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht, mas tratam de fatos ainda não divulgados. Estes casos permanecem em sigilo porque a procuradoria entende que a sua divulgação pode prejudicar as investigações.

Há relatos de pagamentos de vantagens indevidas em nove campanhas eleitorais, num total de R$ 17,43 milhões – parte do valor foi pago em dólar.

A atuação de Lula é citada em relação às operações da Odebrecht em Cuba, no Porto de Mariel, e em Angola, em um contrato assinado entre o grupo baiano e a empresa Exergia, de propriedade de Taiguara Rodrigues, sobrinho da primeira mulher do ex-presidente.

O contrato previa a prestação de serviços em Angola, entre 2011 e 2014, quando Lula já não era presidente. De acordo com quatro colaboradores, no entanto, esta contratação foi feita para atender a pedido do próprio ex-presidente.

Delatores acrescentaram que a empresa Exergia não detinha experiência no ramo de construção e seria constituída por Taiguara só para fazer uso da influência de Lula. As informações e documentos serão encaminhados à Justiça Federal do Paraná, a pedido da PGR, porque fatos semelhantes já eram apurados previamente.

Em relação a Antonio Palocci, o pedido é para investigar as afirmações de delatores de que o ex-ministro fez pedido para pagamentos a campanhas eleitorais à presidência do Peru e à presidência de El Salvador. Neste último, o valor pago ao marqueteiro João Santana, segundo os relatos, foi de R$ 5,3 milhões para que ele trabalhasse na campanha de Maurício Funes, eleito em 2009.

Colaboradores também apontaram o pagamento de US$ 3 milhões para a candidatura de Ollanta Humala à presidência do Peru. Nos dois casos, o repasse teria sido feito por intermédio do Setor de Operações Estruturadas, o chamado “departamento da propina”.

Cuba. Outro pedido sob sigilo trata da atuação de agentes públicos para auxiliar a Odebrecht em Cuba. Segundo o ex-presidente e herdeiro do grupo, Marcelo Odebrecht, Lula e Fernando Pimentel, ex-ministro e atual governador de Minas Gerais, atuaram a fim de que fossem viabilizadas as obras da companhia no Porto de Mariel.

Neste caso, os relatos e documentos apresentados serão encaminhados ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), devido ao possível envolvimento de um governador, e também à Justiça Federal do Distrito Federal, para a análise da atuação de quem não tem prerrogativa de foro.

Belo Monte. Ainda há informações relativas à usina de Belo Monte apresentadas por seis delatores, que serão incluídas nos dois inquéritos previamente existentes no Supremo e envolve integrantes da cúpula do PMDB.

As investigações sobre Belo Monte tiveram como marco a delação de executivos da construtora Andrade Gutierrez. Os suspeitos que não detêm prerrogativa de foro são investigados, sobre esse caso, na 13.ª Vara Federal do Paraná, sob responsabilidade do juiz Sérgio Moro.

Campanhas. Além das campanhas no exterior, estão sob sigilo informações que a Odebrecht entregou sobre pagamento de valores via caixa 2 em três campanhas no Brasil. Entre os fatos relatados está o pagamento de R$ 2 milhões para o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) na campanha eleitoral para o governo do Rio Grande do Norte em 2014, na qual, segundo os delatores, o próprio candidato e o ex-deputado Eduardo Cunha teriam pedido o dinheiro.

Na petição, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, informou que já existe uma investigação prévia sobre o tema na Procuradoria da República do Rio Grande do Norte, e, com base nesse posicionamento, o ministro Fachin autorizou a remessa para o Estado.

Outra campanha citada envolve o senador Valdir Raupp (PMDB-RJ), que teria recebido R$ 500 mil na candidatura ao Senado em 2010, de acordo com delatores, corroborando informações apresentadas anteriormente pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado em seu acordo de delação premiada. Neste caso, as informações serão incluídas nos autos de dois inquéritos já existentes no Supremo.

A terceira campanha sob suspeita é a de Luiz Fernando Teixeira Ferreira, deputado estadual em São Paulo pelo PT, apontado como destinatário de R$ 300 mil na campanha em que foi eleito em 2014. A petição foi enviada ao Tribunal Regional Federal da 3.ª Região.

Do Estadão Conteúdo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Procon notifica postos de combustíveis em Barra do Corda

00323_foto_1_divulgacao_procon_18042016_operacao_batismo_notifica_postos_de_combustiveis_em_barra_do_corda_1683071450633285596

O Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon/MA) deu seqüência a “Operação Batismo”, desta vez em Barra do Corda. Um total de 29 postos foram notificados na cidade para justificar os reajustes superiores ao acréscimo de 1% de ICMS. A Operação conta com a parceria da Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) e da Polícia Militar.

Apesar do reajuste da alíquota (de 25% para 26%) representar um acréscimo de menos de R$ 0,04 (quatro centavos), o Procon/MA irá apurar aumentos de até R$ 0,30 (trinta centavos) nestes postos.Se considerarmos um litro de gasolina a R$ 3,6140, uma alíquota de 25% fica com o valor de 0,9035. Por sua vez, a alíquota de 26% aprovada corresponde a 0,9396 – ou seja, um aumento menor que 4 centavos.

De acordo com o presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, de 2016 até agora 188 postos já foram fiscalizados. “Com a ‘Operação Batismo’, seguiremos firmes no combate aos preços abusivos, à clandestinidade e à revenda de combustíveis adulterados em prol da melhoria do serviço em todo o Estado”, garantiu o presidente.

Segundo o coordenador do Procon/MA em Barra do Corda, Salatiel dos Santos, a fiscalização é importante para informar aos consumidores sobre os preços e a qualidade dos combustíveis comercializados na cidade, aumentando o poder de escolha na hora da compra e alimentando a livre concorrência.

De acordo com o Artigo 39, incisos V e X do Código de Defesa do Consumidor, elevar preços de produtos e serviços sem justa causa se configura como prática abusiva.Os postos deverão apresentar planilhas de custos justificando os preços praticados em até 10 dias, sob pena de incorrer no crime de desobediência, nos termos do Artigo 330, do Código Penal, ficando sujeitos às sanções administrativas e criminais cabíveis.Operação Batismo

Somente em 2017, A “Operação Batismo” já fiscalizou 87 postos de combustíveis em São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Miranda do Norte, Pinheiro, Bequimão, Milagres do Maranhão, Peri Mirim e Chapadinha, entre os dias 15 e 25 de março. Nesta fase, três postos foram lacrados e dois autuados por irregularidade quanto aos materiais necessários para o teste de qualidade ou ao horário mínimo de funcionamento. A operação continuará fiscalizando postos em todas as regiões do Estado.

Direitos do consumidor

Vale lembrar que o consumidor tem direito a solicitar o teste de qualidade em qualquer posto, antes ou depois do abastecimento. Caso suspeite de qualquer desrespeito aos seus direitos, o consumidor pode realizar denúncia por meio do aplicativo, site ou em qualquer unidade física do Procon/MA.

BOX:
Postos notificados em Barra do Corda:

Posto C. T. Santos Combustíveis: localizado no bairro Trizidela;
Posto America: localizado no bairro Altamira;
Posto L. W. de Alencar Mendes & Cia LTDA: localizado no bairro Altamira;
Posto São Jorge: localizado no bairro Cajazeira;
Posto Carreteiro Alvorada: localizado no bairro Trizidela;
Posto Dizzo: localizado no bairro Trizidela;
Posto Serv Center Ayrton Alencar: localizado no bairro Altamira;
Posto Felipe: localizado no bairro Centro;
Posto Real: localizado no bairro Altamira;
Posto Felipe: localizado no bairro Centro;
Posto Auto-Posto Princesa do Sertão: localizado no bairro Altamira;
Posto Ideal Auto Posto: localizado no bairro Trizidela;
Posto Canadá Logradouro: localizado no bairro Vila Canadá;
Posto Free Center Alvorada: localizado no bairro Altamira;
Posto Free Center Alvorada: localizado no bairro Altamira;
Posto Barra do Corda: localizado no bairro Trizidela;
Posto Almeida: localizado no bairro Trizidela;
Posto Almeida: localizado no bairro Trizidela;
Posto Auto Posto Erika: localizado no bairro Trizidela;
Posto Pacheco: localizado no bairro no Setor Aeroporto;
Posto Serv Center Ayrton Alencar: localizado no bairro Centro;
Posto Almeida III: localizado no bairro Altamira II;
Posto Barra do Corda: localizado no bairro Trizidela;
Posto Santana: localizado no bairro Trizidela;
Posto Auto Posto Caneco do Barro Branco: localizado no povoado Barro Branco, na Zona Rural de Barra do Corda;
Posto DR: localizado no bairro Vila Sampaio;
Posto Nosso Posto: localizado no bairro Cohab;
Posto Santa Inez: localizado no Povoado Escondido, na Zona Rural de Barra do Corda;
Posto Andrade: localizado no bairro Cohab


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Marqueteiro de Roseana queria receber apartamento e cavalos da Odebrecht

1

O ex-diretor da Odebrecht Hilberto Silva, que comandava o setor de propina da empresa, disse em delação premiada que o publicitário Duda Mendonça deu trabalho para receber a quantia de R$ 10 milhões. Primeiro, queria um apartamento em Salvador, no mesmo prédio do delator. Depois, queria cavalos para fazer companhia aos animais que já tem na fazenda. Por fim, o delator acabou convencendo o publicitário a receber em dinheiro mesmo. A cifra era a fatia do PMDB que tinha sido negociada para a campanha de Paulo Skaf ao governo de São Paulo. Segundo o delator, o presidente Michel Temer participou da negociação da doação.

Muito complicado atender aos anseios de Duda, ele tem uma criatividade profunda. Queria que a empresa comprasse um apartamento pra ele em Salvador, ao invés de dar o dinheiro pra ele. Ele queria ser meu vizinho lá no prédio novo na Bahia, que está sendo construído. Era um apartamento no valor aproximado ao que ele tinha direito. Eu disse que isso era impossível, que não tinha como comprar um apartamento, registrar, depois doar. Não tinha como ser implementado. Disse que eu daria o dinheiro e ele ia lá comprar o que ele quisesse — contou Hilberto Silva.

Questionado se foi difícil convencer o publicitário, o delator contou sobre os cavalos.

Ele não se convenceu, mas foi a opção que foi dada a ele. Ele queria outras coisas. Ele queria mil outras coisas. Queria comprar cavalo, queria tudo. Eu disse que a empresa pagaria a ele e ele podia comprar os cavalos dele. E Duda tem uma fazenda com belos cavalos de corrida, de vaquejada. Então, aí não foi nada feito. Foi combinada a forma de pagar. Como ele estava sendo muito difícil ele colocou o filho dele para negociar com o Fernando (Migliaccio, da Odebrecht) as formas de pagamento e tudo foi feito — declarou.

Segundo Hilberto Silva, primeiro foram pagos R$ 6 milhões, em troca do trabalho de publicidade feito na campanha de Skaf. Em seguida, o candidato teria cobrado de Marcelo Odebrecht, dono da empresa, o restante do valor prometido. Segundo Hilberto, Marcelo estava resistente em pagar o restante, porque teria percebido que Skaf seria derrotado nas urnas. Mas depois acabou cedendo, em nome do PMDB, que tinha negociado o valor. Segundo o delator, o dinheiro foi todo pago a Duda Mendonça.

— Desde o início, Duda tinha pedido 10 (milhões). Foi dado 6 (milhões), houve uma insistência e o Marcelo cedeu. A sensação que eu fiquei é que o Marcelo não queria dar os 10 no início, ele tinha a sensação de que o doutor Paulo não tinha chance de ganhar mesmo. Mas, com a insistência… E aí você não vê só pessoas, você ve o partido né? — declarou Hilberto.

Hilberto mostrou e-mail encaminhado por Marcelo em que o dono da Odebrecht afirma que o dinheiro era mesmo para ser encaminhado a Duda, e pedido por Michel Temer. O dinheiro teria sido pago pelo “mesmo caminho de sempre”: por meio de offshore, com dólares transferidos para a conta de alguém no exterior que entregou reais no Brasil a Duda.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Josimar de Maranhãozinho participa de inauguração do INSS em Zé Doca

WhatsApp-Image-2017-04-17-at-12.16.00-2

A inauguração da Agência da Previdência Social (INSS), em Zé Doca, aconteceu, na manhã desta segunda-feira (17), e foi bastante concorrida.

Participaram do ato presidente Nacional do INSS Leonardo Gadelha, o gerente Executivo do órgão no estado, José Antônio, a prefeita de Zé Doca, Josinha Cunha, o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho, entre outras autoridades locais e do estado.

A agência, localizada na Rua da AASESP com a Roseana Sarney, faz parte do Plano de Expansão da Rede de Atendimento da Previdência Social e em Zé Doca o órgão vem preencher uma lacuna que a muito tempo o povo esperava. A partir de agora os zedoquenses não precisarão mais de deslocar para outros municípios para ter acesso aos serviços e benefícios previdenciários.

A prefeita de Zé Doca viu com muito entusiasmo a entrega da agência e destacou a sua importância para o município. “Esse é um grande passo de cidadania para a nossa cidade, sabemos da importância dessa agencia e todos os benefícios que por ela serão gerados em Zé Doca. Essa construção faz parte da política da Previdência Social de estender sua presença em todo o país, levando os serviços previdenciários para mais próximo da população, proporcionando mais comodidade aos cidadãos. Um município polo como o nosso jamais poderia ficar de fora dessa politica de expansão, também tenho certeza que muitos municípios vizinhos serão atendidos aqui, fortalecendo assim a nossa cidade”.

O prédio do INSS é moderno, todo climatizado, tem acesso para cadeirantes, salas de atendimento, consultórios para pericias, salas de assistentes sociais entre outras funções.

O deputado estadual Josimar de Maranhãozinho enfatizou o trabalho que a agência deve prestar no munícipio. “A alma desse prédio será a comunidade, que terá acesso aos serviços previdenciários nesse local, pois para uma pessoa de idade, receber seu benefício representa a própria dignidade. Que seja bem vinda a Agencia da Previdência.”


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ana do Gás assina emenda para pavimentação em Capinzal do Norte

IMG-20170418-WA0003

O prefeito de Capinzal do Norte esteve, hoje (18), no gabinete da Deputada Estadual Ana do Gás de onde recebeu das mãos dela o ofício de emenda que destina 2 km de asfalto para a cidade.

O termo foi assinado entre o Prefeito municipal e a deputada. O asfalto será usado para recapear algumas ruas dando mais dignidade e acessibilidade a população.

Com pouco mais de 100 dias de governo o prefeito André Portela já tem mostrado serviço e todos podem ver a transformação que a cidade tem passado.

Em conversa, o prefeito André Portela falou da doação da deputada para a cidade. “Essa emenda veio em uma boa hora. As ruas que serão beneficiadas por essa doação são as ruas que mais necessitam de acessibilidade, ruas que quando chove causa muito transtorno aos moradores” Ainda de acordo com o prefeito é uma das ações que a deputada pode fazer para beneficiar Capinzal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

União, Ibama e ICMBio deverão combater pesca de arrasto nos Lençóis Maranhenses

8016291499_8229f4a842_b

Em resposta a ação movida pelo Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), a Justiça Federal reconheceu a responsabilidade da União, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) por omissão no combate à pesca de arrasto (com rede) no litoral maranhense, principalmente na área do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. As instituições não estavam adotando medidas eficazes de fiscalização da atividade pesqueira na região.

De acordo com as denúncias que embasaram a ação civil pública proposta pelo MPF/MA, a pesca ilegal de arrasto tem sido comumente desenvolvida por pescadores artesanais no Parque, em especial na região da Ponta do Mangue e Canto do Atins, no município de Barreirinhas (MA). Esse tipo de pesca causa sérios impactos ambientais na região, como destruição de habitat do fundo oceânico, captura de espécies não-alvo, como estrelas-do-mar, ouriços, tubarões e tartarugas, e prejuízo à biodiversidade marinha, além de impactos sociais negativos aos pescadores do litoral.

Segundo consta na sentença proferida pelo juiz federal da 8ª Vara, “a injustificada e inaceitável omissão da Administração Pública representa perigo – real – ao direito fundamental ao meio ambiente sadio, pois é da inércia dos demandados que decorre a continuidade da pesca de arrasto”.

Por conta disso, a Justiça Federal condenou a União, Ibama e ICMBio a promoverem, no prazo de um ano, a implantação efetiva de estruturas ou equipamentos capazes de impedir ou reduzir a pesca de arrasto, precedidos dos estudos necessários para a instalação de artifícios anti-redes em pontos estratégicos no fundo do oceano, conforme planejamento administrativo. Além disso, deverão, em até um ano, disponibilizar agentes de fiscalização e equipamentos (inclusive embarcações) apropriados ao escritório do ICMBio no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, a fim de manter a fiscalização contínua nas águas da região, e promover as atividades de planejamento necessárias à fiscalização da pesca com rede no litoral maranhense, especialmente na região do Parque.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Júnior Verde comemora inauguração da agência do INSS em Zé Doca

thumbnail_IMG_9157

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) comemorou nesta segunda (17) a inauguração da nova agência do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) em Zé Doca. O parlamentar fez várias proposições ao Ministério da Previdência solicitando a entrega da unidade no município, e pediu empenho ao gerente do INSS de São Luís, Antônio Wilson Furtado.

Para Júnior Verde, a unidade representará um grande avanço na área social. “Com a inauguração da agência, mais de 100 mil pessoas serão beneficiadas, pois os segurados de Zé Doca e dos municípios vizinhos não serão mais obrigados a se deslocar para buscar os benefícios em outras localidades. Além de garantir direitos aos trabalhadores, a agência vai fortalecer a economia local”, destacou.

No início do ano, o parlamentar fez um apelo ao gerente do INSS de São Luís, Antônio Wilson Furtado, acompanhado do prefeito de Zé Doca, Dr. Alberto Carvalho, e do pré-candidato a vereador e presidente do PRB municipal, Prof. Wdson Mendonça, para que a unidade fosse inaugurada com a maior brevidade possível.

“A Agência do INSS de Zé Doca é um sonho antigo da população do município e região. E através da Indicação do deputado federal Cleber Verde e do empenho do deputado estadual Júnior Verde junto ao Ministério da Previdência Social para que a agência fosse instalada no município, com o apoio do governo municipal, que fez a doação do terreno, este sonho hoje é praticamente realidade”, explanou o prefeito de Zé Doca, Alberto Carvalho.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeita Tatyana Mendes consegue ambulância para Porto Rico

Prefeita-Tatyana-Mendes-e1492491275488

A jovem prefeita Tatyana Mendes (PCdoB) não tem medido esforços para conseguir benefícios para a população do município de Porto Rico, interior do Maranhão.

Na tarde de ontem, dia 17, a gestora participou da solenidade realizada no Palácio dos Leões para entrega de ambulâncias feitas pelo Governo do Estado.

Tatyana Mendes teve sua solicitação atendida e recebeu a chave da ambulância das mãos do governador Flávio Dino (PCdoB), que entregou o veículo com capacidade para socorro no atendimento como Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e semi UTI, podendo se transformar em Unidade de Suporte Avançado (USA).

“Estávamos sem ambulância, sem nenhum suporte, estávamos fazendo transporte em um carro menor, um carro sem suporte, mas conseguimos arrumar a nossa ambulância anterior e agora essa nova ambulância vem para complementar os nossos serviços, melhorando para nossa população e dando uma transferência melhor para os pacientes. Estamos muito felizes e Porto Rico agradece ao governador,” disse a prefeita.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia faz buscas na casa do ex-contador da Prefeitura de Porto Franco

IMG-20170418-WA0052

A Polícia Civil cumpriu, nesta terça-feira (18), mandado de busca e apreensão na residência do ex-contador da Prefeitura de Porto Franco, Ricardo Abreu da Silva, localizada no bairro Vila Nova, em Imperatriz.

O contador foi preso em flagrante delito por ocultação de documentos públicos.

No local, foram apreendidos documentos referentes a Administração anterior, computadores e impressoras.

Segundo a polícia, Ricardo estava escondendo documentos importantes para a atual gestão de Porto Franco, portanto estava prejudicando o andamento da Administração.

O ex-contador da Prefeitura de Porto Franco está detido na delegacia de Imperatriz.

IMG-20170418-WA0051

IMG-20170418-WA0053


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Propina foi entregue na casa do filho de Lobão no Rio, diz delator da Odebrecht

lobão

“Ele entrava na sala, ele chegava para mim e dizia: ‘Henrique, você tem algum assunto que precise tratar? Porque eu tenho um assunto que preciso tratar com você, antes que o fiscal chegue’. Aí os assuntos não republicanos eram tratados nesse momento, porque depois entrava esse fiscal.”

A declaração é do ex-executivo da área de energia da Odebrecht, Henrique Serrano de Prado Valadares, em um de seus depoimentos à força-tarefa da Operação Lava Jato, sobre dinheiro repassado ao senador Edison Lobão (PMDB-MA).

Em vídeo tornado público na última semana, Valadares detalhou como eram feitos os repasses a Lobão, que à época era ministro de Minas e Energia.

“As entregas eram feitas na residência do filho que aqui no Rio. Então a entrega de pagamento, de dinheiro era feita na casa desse…” afirmou o delator.

Ex-funcionário da Odebrecht possivelmente se refere a Márcio Lobão, que é o filho do senador que mora no estado do Rio de Janeiro. Ele é presidente da Brasilcap, braço dos planos de capitalização do Banco do Brasil.

Os pagamentos de propina eram referentes as obras da Usina de Jirau, localizada no rio Madeira em Rondônia. Lobão chegou a receber cerca de R$ 5,5 milhões da Odebrecht.

“Ele sinalizava que iria nos ajudar (no projeto de Jirau) e que precisava da nossa ajuda. To falando de propina. Marcelo (Odebrecht) acreditou. E sem que ele entregasse nada, simplesmente para que ele fizesse um esforço e usando os nossos argumentos, que eram verdadeiros e absolutamente legais, criasse um contraponto com a Casa Civil. Para isso surgiu o pagamento de R$ 5,5 milhões. Com certeza era caixa 2”, garantiu Valadares.

O ex-chefe do setor de energia da construtora afirmou que conheceu o senador por intermédio do então funcionário da Odebrecht Luis Almeida, que morou por muito tempo no Maranhão e tinha uma boa relação com os grupos Sarney e Lobão.

“Luis Almeida foi o cara que morou por muitos anos no Maranhão pela Odebrecht e depois por contra própria por uma empresa dele. Muito íntimo das famílias Sarney e Lobão. Na minha cabeça deu logo ele. E não deu outra. Ele ligou para Lobão, que me recebeu. O Lobão nunca tinha me visto na vida, me recebeu, era época de fim de ano. Eu cheguei ao gabinete dele, começamos a conversar e ele me confirmou que tinha de fato um compromisso dele vir a se tornar Ministro de Minas e Energia”, explicou Henrique Valadares.

Em seguida, o ex-funcionário da Odebrecht fala que mesmo sem conhecê-lo, antes de ser empossado, Lobão mostrou-lhe uma lista de diretores de órgãos ligados ao Ministério de Minas e Energia e seus padrinhos políticos e o questionou se conhecia os mesmos. “Daí em diante, ele empossado as conversas começaram a seguir um protocolo. Era marcar reuniões, via secretária, com o fiscal”.

Henrique Valadares disse ainda que o suplente de senador Edison Lobão Filho participava das reuniões e parecia conhecer muito sobre os assuntos tratados nos encontros.

Veja o vídeo na íntegra


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.