Crime

Veja o assassino do empresário Margeon Laniere

Assassino do empresário Margeon

Assassino do empresário Margeon

Policiais civis prenderam na manhã de ontem segunda-feira, 17, o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho, no bairro Planalto Anil II. Ele é suspeito de ser o mandante do assassinato do empresário da construção civil, Margeon Laniere Ferreira Andrade, 45 anos.

Crime de Encomenda – Elias Orlando, que é dono da imobiliária Territorial, teria oferecido R$ 15 mil pelo crime de encomenda. A polícia está trabalhando se o empresário esteja envolvido em outros crimes de grilagem de terra, principalmente na região do Araçagy. Existe informação que ele vendia os terrenos na região metropolitana com o apoio de um cartório, que deve ser investigado pela Polícia Civil.

O corpo do empresário foi encontrado enterrado em uma cova rasa em um terreno de sua propriedade no bairro do Araçagy. O reconhecimento foi feito por parentes logo após a escavação feita pelos bombeiros. O carro dele foi encontrado próximo ao terreno.

Empresário Margionne

Empresário Margionne

Traição – O crime foi premeditado e concebido quando o empresário foi levar o almoço do caseiro Roubert. Ele foi atingido com um tiro à queima roupa na nuca. O autor do disparo, segundo a polícia, teria sido o caseiro, que fugiu do local e foi preso no fim de semana.

Ocultação – Também participaram, o ex-presidiário Alex e o adolescente de 15 anos. A dupla foi quem cavou o buraco e seguida enterrou a vítima. O comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Jeferson Portela, disse que o Alex, ainda, levou a importância de R$ 2 mil do empresário para caracterizar latrocínio [roubo seguido de morte].

Grilagem – O crime foi motivado por uma disputa pela posse do terreno, já que o lote foi vendido pela imobiliária Territorial, pertencente a Elias Orlando, para três pessoas diferentes, Margeon teria sido o primeiro comprador e estava tentando construir no local.

Para denúnciar o paradeiro dos criminosos foragidos, ligue para o Disque-Denúncia [3223-5800 capital e 0300-313-5800 interior].


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Coroatá: população presta última homenagem a Vitor Trovão

Amigos compareceram ao enterro Vitor Trovão

Amigos compareceram ao enterro Vitor Trovão

Milhares de pessoas despediram-se nesta segunda-feira do político e empresário Vitor Trovão, falecido domingoem São Luisaos 90 anos de idade. Os coroataenses foram ao velório no sitio Jordão durante todo o dia e de lá seguiram em cortejo até o cemitério da cidade, onde ele foi sepultado no fim da tarde.

Emocionados, filhos, netos, bisnetos, genro, noras e demais familiares receberam a solidariedade dos coroataenses que foram retribuir o carinho que ele sempre demonstrou por Coroatá e seu povo. Ao lado da esposa Teresa Murad, o deputado Ricardo Murad fez uma última homenagem ao sogro que sempre o tratou como filho. “Vitão construiu muitas amizades e amava Coroatá, cidade que ele desejava ver cada vez mais desenvolvida. Teve uma vida de alegria, de otimismo, trabalho e muitas realizações. Deixa pra todos nos um grande exemplo de vida”, declarou.

Vitor Trovão foi prefeito de Coroatá, três vezes deputado federal, sendo deputado constituinte, e exerceu por 50 anos suas atividades empresariais nos ramos industrial, pecuária e construção civil. Deixou quatro filhos, 14 netos e cinco bisnetos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Davizinho cobra explicações de Sebastião Madeira no uso de R$ 400 mil de emenda parlamentar

Diante das notícias veiculadas através da mídia escrita e televisiva que dão conta da grave situação da saúde pública de Imperatriz, o Deputado Federal Davi Alves Silva Júnior (PR-MA) informa que:

Extrato da destinação de emenda do deputado federal davizinho para compra de medicamentos

Extrato da destinação de emenda do deputado federal davizinho para compra de medicamentos

Em razão de já decorridos mais de 100 dias sem que houvesse nenhuma nova informação da Prefeitura de Imperatriz, desde que solicitei pronunciamento do Prefeito, Sebastião Madeira, quanto à compra de medicamentos (ofício nº 022, datado de 22 de junho de 2011), afirmo que não posso ficar paralisado diante da situação de calamidade pública em que passa o município.

Os recursos para a compra de medicamentos foram alocados através de emenda de minha autoria, no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais), para que a Prefeitura de Imperatriz pudesse adquirir medicamentos e, assim, suavizar a vida do povo sofrido que busca socorro junto ao serviço médico hospitalar dessa cidade.

A época que solicitei pronunciamento da Prefeitura de Imperatriz, a Secretaria de Saúde, através do ofício nº 0301/201, informou que o recurso estava aplicado em uma conta específica junto a Caixa Econômica Federal e que o processo licitatório (nº. 31011370) já estava em fase final.

Mas já se passaram mais de 100 dias e nenhuma nova informação! Lembrando que vários municípios, contemplados com emendas semelhantes, já adquiriram os medicamentos a mais de 10 meses, a exemplo de municípios como Montes Altos, São Pedro da Água Branca, dentre outros.

Cabe ressaltar que não interessa ao Governo Federal, a mim como parlamentar dessa cidade e muito menos a população mais carente, que um recurso de tamanha magnitude – que poderiam estar salvando vidas – permaneça rendendo juros em detrimento da vida. Razão pela qual solicito que haja, em caráter de urgência, novo pronunciamento do Chefe do Poder Executivo Municipal de Imperatriz.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ministro do PCdoB tenta se explicar e diz que PM é 'criminoso'

Orlando Silva e Flávio Dino ambos do PCdoB

Orlando Silva e Flávio Dino ambos do PCdoB

O ministro do Esporte, Orlando Silva, negou nesta segunda-feira (17) envolvimento em irregularidades na pasta, que chefia desde 2006.

“Estou confiante para que a verdade seja reestabelecida, não é possível que um criminoso se converta numa fonte de verdade”, disse ele. “Vou até as últimas consequências para defender minha honra”, reiterou.

Silva é acusado de participação num esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que dá verba a ONGs para incentivar jovens a praticar esportes. A acusação foi feita à revista “Veja” pelo policial militar João Dias Ferreira.

Segundo Ferreira, o ministro teria recebido dinheiro vivo na garagem da pasta, o que Silva nega. À revista um funcionário do policial, Célio Soares Pereira, afirmou ter entregue dinheiro ao próprio ministro na garagem do ministério, em Brasília, no final de 2008.

“Não há e não haverá nenhuma prova no que foi falado por esse criminoso, simplesmente porque os fatos relatados e publicados na revista no fim de semana não correspondem à verdade”, afirmou o ministro.

Silva saiu em defesa do programa ao afirmar que ele é muito importante, por associar esporte e educação. Segundo ele, o Segundo Tempo passou por aperfeiçoamentos e beneficia 800 mil crianças.

O ministro também negou que as suspeitas sobre ele possam atrapalhar a organização da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016, eventos que acontecerão no Brasil.

Ele ainda se colocou à disposição e afirmou que vai à Câmara nesta terça-feira, às 14h30, para prestar mais esclarecimentos.

INVESTIGAÇÕES – O Ministério da Justiça vai determinar à Polícia Federal a abertura de um inquérito para investigar as acusações contra o ministro do Esporte. José Eduardo Cardozo afirmou que conversou com Silva por telefone e que determinará a abertura do inquérito nesta semana.

Silva pediu que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, também abra uma investigação sobre as acusações de corrupção na pasta.

O policial militar que fez as acusações foi à superintendência da PF hoje para se encontrar com o delegado responsável pela investigação sobre desvios na pasta.

(Com informações da Folha)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Rio de Janeiro: a vida sob risco ao errar o caminho

No mesmo dia, 17/10, em que o Instituto de Segurança Pública (ISP), mostra a queda em três indicadores considerados estratégicos no combate à criminalidade, nos sete primeiros meses de 2011, comparativamante ao mesmo período do ano passado, quanto ao índice de letalidade violenta- crimes correlatos- (caiu 13,2%,), de roubo de veículo ( diminuiu 15,3%,) e de roubo de rua com redução de 14,3%., com tendência contínua de queda desde 2009, o corpo de um idoso, de 74 anos, é sepultado no Rio, vítima da violência e da ousadia de narcoterroristas que continuam, de posse de armas de guerra,  a ameaçar a vida e a dignidade humana, dominando ainda inúmeros redutos, considerados ‘zonas de anomia’, onde a lei predominante é a do terror e da opressão aos moradores.
 
Valdemiro Lázaro dos Santos ia para casa, na Via Light ( Baixada Fluminense), quando o motorista do carro em que se encontrava errou o caminho e entrou no Morro do Chapadão, uma comunidade conhecida como violento reduto marginal, na localidade de Costa Barros. Foram abordados por um grupo de traficantes. No banco de trás do carro -o motorista acelerou tentando fugir-  foi alvejado pelo bando de traficantes. Logrando êxito na fuga, os dois outros ocupantes do veículo, feridos de raspão, conduziram a vítima, gravemente ferida, para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, onde foi operado, mas precisou ser transferido por falta de leito na UTI daquela nosocômio. Ao recorrer à justiça (parece piada) a família da vítima, quase 24 horas após a agressão à bala, conseguiu que Valdemiro fosse transferido para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo. A distância percorrida entre as duas unidades foi de cerca de 50 km. Pouco tempo depois de chegar ao destino veio a falecer. O filho, indignado com a morte do pai, acusou o Estado de duplo assassinato: pela falta de segurança e pela falta de estrutura na área de saúde. Se morreu ou não pela carência de assistência médica o inquérito policial irá dizer.
 
 Dias atrás, também por errar o caminho, um policial civil foi morto na entrada no Complexo da Maré, nas proximidades da Avenida Brasil, no Rio. Walter Cardoso não resistiu ao tiro na cabeça. Ele e outro policial civil, que estavam em um carro de passeio, entraram por engano no local e foram abordados por bandidos. Houve troca de tiros. Um bandido morreu e três foram presos. Para completar o noticiário policial que confirma a ousadia extrema do banditismo , cerca de dez meliantes, fortemente armados, fizeram um arrastão no final da noite do último sábado na Rodovia Presidente Dutra, na altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Segundo testemunhas, três carros foram usados pelos criminosos para bloquear uma das pistas da rodovia. Os bandidos roubaram celulares, carteiras e um carro durante a ação. 

Este é o contexto da violência que continua, apesar do advento das UPPs e de todo o esforço de autoridades e seus agentes – vide a anunciada queda dos números do crime- atemorizando a tudo e a todos. O medo do crime é um fato real. No Rio e em sua Região Metropolitana, há locais transitáveis e não transitáveis. O Rio continua lindo, porém violento, onde as armas de guerra permanecem adentrando por nossas vulneráveis fronteiras e chegando aos morros e favelas. Por enquanto, o direito de ir e vir aqui não é pleno. Narcoterroristas continuam nos ameaçando em qualquer hora em qualquer lugar e errar o caminho pode ser um erro fatal.

 Milton Corrêa da Costa

Coronel da reserva da Polícia Militar do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Policial Militar e Pedreiro são assassinados na cidade de Arame

Barradocorda.news

Corpo do PM

Corpo do PM

O duplo homicídio aconteceu neste domingo (16) por volta das 22h00min no Parque de Vaquejada Augustinho Fernandes Cunha, há 2km da sede da cidade de Arame (MA).

O parque fica nas margens da MA-008 que dá acesso à cidade de Paulo Ramos (MA)No duplo homicídio foram vitimados o PM Afívio Alves Silva lotado na 5ª CIA Independente de Grajaú e atualmente desempenhando seu papel no destacamento da cidade de Arame, a outra vítima foi o pedreiro José Orlando Castro Silva, conhecido como: “Mantena”, residente na rua Rio Branco naquela cidade.

O autor do crime foi Josenilton ou (Josenildo) Carvalho Silva, vulgo “Jatobá” ou Márcio natural da cidade de Tntum-MA, solteiro, açougueiro, residente à rua Ulissis no centro de Arame.

Segundo informações José Orlando a vítima, teria derrubado sem querer o copo de cerveja do jovem conhecido como “Jatobá”, ao pedir as desculpas Jatobá não aceitou as mesmas e foi sacando a arma para atirar contra o rapaz, o polícial militar ao tentar defender o rapaz foi atingido com um disparo a altura da axila vindo a falecer no local do crime.

Os tiros também foram efetuados contra Jose Orlando que foram localizados a altura da clavícula, umbigo, tórax e mão esquerda.

Ao tomar conhecimento da morte do PM por volta das 22h00min os policiais civis Jorge Hilário e o escrivão Eldhon cumprindo sua determinação foram juntos com os policiais militares de Grajaú-MA, sob o comando do capitão Jean Leví, cabo Moura, cabo Roberto, soldado da Força Tática Ribeiro e F. Marques se dirigiram à cidade de Arame, localizada a 125 km de Grajaú, para ajudar na prisão do acusado e coletar os dados.

Foram realizadas diligencias em diversas localidades com objetivo de encontrar o acusado e coletar dados para facilitar a identificação do mesmo.

Na residência da namorada do autor a menor A.C.S.R.S que fica na rua Tancredo Neves na cidade, foram encontradas fotografias do acusado do duplo homicídio, a polícia localizou ainda o último número de telefone utilizado por “Jatobá”.

Com os disparos efetuados por “Jatobá” que matou o PM e o jovem José Orlando, houve ainda mais dois feridos, uma jovem de nome Daniela e seu namorado um atingido no pé outro na perna.

Para a polícia o crime deve ser desvendado, quem prestará depoimento sobre a tragédia será o carcereiro da DP da cidade de Arame-MA, de nome Mateus que presenciou o acontecido, e ainda pode indicar outras pessoas que foram testemunhas do fato. Segundo a polícia Mateus viu quando o acusado fugiu com o revolver calibre 38 em punho.

O PM Afívio encontrava-se apaisana no momento do homicídio, o sargento PM Welde e o cabo Carlos Augusto, estavam no local no momento do acontecido e também devem contribuir com o caso.

Policiais civil, militar e grupo de operações especiais, foram deslocados para a cidade de Arame nesta segunda-feira (17), para investigações do caso.

Jatobá esta foragido e é procurado pela polícia da região.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Sucesso do programa "Mais Show Fest"

O programa ‘Mais Show Fest’ foi criado no dia 08 de abril de 2009 em uma simples brincadeira de Rádio pelo MSN, e hoje se tornou um grande sucesso nos meios de comunicação e principalmente nas redes sociais.

Na última apresentação, a equipe fez a cobertura do Festejo de São José de Ribamar, idealizado na cidade . Na celebração participaram milhares de católicos, devotos e fiéis do padroeiro do Maranhão; assista abaixo ao programa:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

TV Bandeirantes terá de indenizar cantor Marcelo Falcão

A Justiça do Rio de Janeiro condenou a TV Bandeirantes por denegrir a imagem do cantor do grupo O Rappa, Marcelo Falcão, e deverá indenizá-lo por danos materiais e morais em mais de R$ 30 mil. O vocalista da banda alega que a emissora denegriu sua imagem ao veicular matérias sensacionalistas e sem fundamentos em um de seus programas

De acordo com o cantor, as notícias falavam de uma suposta traição à sua noiva na época, a atriz Deborah Secco, dizendo que ele estaria “circulando com uma mulher morena, ex-Big Brother”. Em outra transmissão, o programa veiculou uma fotografia dele em companhia de sua noiva, ao mesmo tempo em que simulava um mugido de boi, insinuando uma traição, e ainda disseram que ele teria sido flagrado com dançarina, e que “estavam no maior chamego e conversavam muito ao pé do ouvido”. Em outro momento, a emissora o teria acusado de agredir uma criança que estava chorando durante um voo.

A Bandeirantes tentou se defender, alegando que em momento algum julgou Falcão e que teria somente narrado fato público. A emissora também tentou se isentar de culpa, afirmando que não poderia ser responsabilizada pelo conteúdo veiculado, que, para a ré, seria de culpa exclusiva de Leão Lobo, apresentador do programa na época.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Funcionários limpam agências à espera da reabertura dos bancos

 Após 20 dias de greve, sindicatos dos bancários de todo o país decidem nesta segunda-feira (17), em assembleias, pela aprovação ou não do acordo fechado na última sexta-feira entre o comando de greve e a Federação Nacional de Bancos (Fenaban).

Em São Paulo, a assembleia do sindicato está marcada para as 18h, mas parte das agências já abriu as portas, à espera da aprovação da proposta dos bancos.

O acordo já foi aceito, no domingo, pelos sindicatos de Curitiba e Criciúma. Na manhã desta segunda, os sindicatos de Londrina, Jundiaí e Porto Alegre também avalizaram a proposta. Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), ainda não há um balanço geral da reabertura das agências bancárias no país.

( Com Informações do G1)

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF abrirá inquérito para investigar acusações contra Orlando Silva

O Ministério da Justiça vai determinar à Polícia Federal a abertura de um inquérito para investigar as acusações contra o ministro do Esporte, Orlando Silva.

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) afirmou que conversou com Silva por telefone e que determinará a abertura do inquérito no começo desta semana.

Ministro Orlando SilvaJá o líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA), vai apresentar hoje um requerimento convidando o soldado da Polícia Militar do Distrito Federal, que acusou o ministro de participar de desvios de recursos da pasta, para falar na Casa. Silva afirmou que as acusações são uma “trama farsesca”.

O ministro também deverá falar na Comissão de Fiscalização e controle sobre as acusações de que teria participação direta num esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que distribui recursos a ONGs para projetos de incentivo à prática de esportes por jovens, segundo a revista “Veja”.

A oposição quer ouvir também Célio Soares Pereira, que afirmou à “Veja” ter entregue dinheiro ao próprio ministro na garagem do ministério, em Brasília, no final de 2008.

Ferreira foi preso em 2010 pela Polícia Civil do Distrito Federal sob suspeita de envolvimento no desvio de recursos do mesmo programa.

Segundo nota divulgada ontem pelo ministro para se defender do conteúdo da reportagem da “Veja”, atualmente o ministério “exige a devolução de R$ 3,16 milhões, atualizados para os valores de hoje”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.