Poder

Pesquisa aponta os nomes para Prefeito em Bacabal

Blog do Louremar

Zé Vieira, Zé Alberto Veloso, Carlinhos Florêncio e Ilton Viana

Zé Vieira, Zé Alberto Veloso, Carlinhos Florêncio e Ilton Viana

Conforme anunciei durante a semana. Trago hoje algumas considerações sobre uma pesquisa a que tive acesso e que questionou os entrevistados sobre como votariam para Prefeito.

No quesito espontaneidade, onde o entrevistador deixa por conta do entrevistado citar o nome de qualquer candidato, leva vantagem o deputado Zé Vieira, seguido de Zé Alberto Veloso. Em terceiro aparece o vereador Ilton Viana e depois o deputado Carlinhos Florêncio. O Candidato do prefeito Lisboa, Júnior do Saae, aparece em último lugar, atrás do nome do engenheiro Nonato Chaves.

Quando a entrevista passa a ser estimulada, ou seja, quando são oferecidos nomes para que o entrevistado escolha, a coisa muda de figura. Continue lendo no blog do Louremar os resultados da pesquisa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Detonautas chama Magno Bacelar de 'bandido de terno e gravata que rouba o povo; veja o vídeo

Vocalista do Detonaltas classificou Magno Bacelar por " bandido que rouba o povo"

Vocalista do Detonaltas classificou Magno Bacelar por " bandido que rouba o povo"

O vocalista da banda Detonautas Tico Santa Cruz, mascarado de Anonymous protestou na noite de ontem, 02, no Rock in Rio, contra José Sarney e também contra o deputado Magno Bacelar (PV), que em seu pronuncio na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão saiu em defesa do presidente do Senado, com as seguintes palavras “No Rock in Rio, tem tudo, e muito dos metaleiros vão ali drogados e maconhados”.

Após esse episodio protagonizado pelo ‘meio deputado’, o nome de José Sarney (PMDB), voltou a ser relacionado à corrupção e ser alvo de vaias no evento. O vocalista, lembrou a fala de Magno Bacelar (PV), e respondeu chamando de bandido de terno e gravata.

“Eu prefiro conviver com maconheiro honesto do que com bandido de terno e gravata que rouba o povo”, disse Tico Santa Cruz se referindo ao meio deputado Magno Bacelar.

Em seguida, os gritos da plateia (assista abaixo ao vídeo): “ei, Sarney, vai tomar no cú”:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Guns N' Roses encerra o Rock in Rio

Do IG

Axl Rose

Axl Rose

Com atraso de 1h30, banda de Axl Rose abre apresentação com “Chinese Democracy”

Axl Rose abriu o show com “Chinese Democracy”, faixa título do último álbum do grupo, lançado em novembro de 2008, e logo depois disparou o hit “Welcome to the Jungle”, que fez os presentes na Cidade do Rock esquecerem da chuva que tomou o Rio na madrugada de segunda-feira (3).

O single “It’s So Easy” veio logo depois, seguido por “Mr Brownstone”, o que inverte a ordem do setlist de 35 canções do show divulgado nesta noite. Enquanto a banda toca, roadies passam pelo palco com rodos para limpar a água da chuva.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Esportes

Vasco empata com Corinthians, mas permanece na liderança

O Vasco da Gama ainda lidera o Campeonato Brasileiro, com dois pontos de diferença do Corinthians.

Na partida realizada ontem, 02, no Estádio São Januário, o Vasco empatou por 2 a 2 diante de 22.855 torcedores (19.156 pagantes) com o Corinthians, que permanece vice-líder do campeonato.

Aos 15min, Juninho Pernambucano bateu escanteio e o zagueiro Dedé marcou o primeiro gol da partida. Vasco 1 a 0. Porém, aos 21min, Alex ficou de cara com o goleiro e chutou de esquerda e empatou o duelo. Já nos acréscimos, Fagner o lateral direito, tocou por cima do goleiro e colocou o Vasco 2 a 1.

Alguns minutos após o Vasco vira o jogo, houve um cruzamento para grande área, onde o meia Danilo, cabeceou e empatou o jogo para o desespero dos vascaínos presente no São Januário, no Rio.

Veja abaixo a classificação dos times no Campeonato Brasileiro:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Candidatos às eleições 2012 têm até sexta para definir partido

Do Imirante

Candidatos a prefeito e a vereador têm até sexta-feira para definir os rumos do domicílio eleitoral e o abrigo partidário com o qual possam disputar as eleições de 2012. O principal deles, Max Barros, secretário de Infraestrutura e pré-candidato a prefeito de São Luís, vai efetivar a decisão amanhã, quando troca o Partido Democratas (DEM), no qual sempre militou, pelo PMDB, em cerimônia na Assembleia Legislativa.

Além de vários interessados nas 31 vagas da Câmara Municipal, há outros postulantes à eleição majoritária na capital maranhense que precisam tomar decisão semelhante à de Barros. O ex-prefeito Tadeu Palácio, por exemplo, está sem partido desde que deixou o PMDB, justamente por causa do novo peemedebista, e ainda não se filiou a outra legenda. “Não quero falar disso agora. Vou aguardar até a hora da definição”, disse Palácio, na semana passada.

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), por sua vez, tem legenda assegurada, mas precisa transferir o Título de Eleitor de Cajapió para São Luís. Ele é uma das opções do PSB para compor uma eventual chapa com o ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB). “Vou fazer a transferência na semana que vem [nesta]”, disse Tavares, embora não tenha demonstrado muita convicção.

A Lei Eleitoral estabelece que os candidatos precisam ter definida a sua situação partidária e o seu local de votação a um ano das eleições. A mesma Lei Eleitoral estabeleceu, em 2008, a Fidelidade Partidária, que obriga os políticos que queiram disputar eleições a terem, pelo menos, três anos de filiação partidária, ressalvadas algumas situações, sob pena de até perder eventuais mandatos.

Estes meandros da lei têm preocupado postulantes a cargos eletivos. Max Barros, por exemplo, só garantiu a troca do DEM pelo PMDB após receber garantias de que não seria importunado na Justiça Eleitoral. Como apenas o partido tem legitimidade para questionar seu mandato, o pré-candidato a prefeito parece ter garantido seu futuro na nova legenda.

A dificuldade de relação com o atual partido é uma das condições que garantem a troca por outra agremiação, segundo a Lei Eleitoral. É o que alega, por exemplo, o suplente de vereador Fábio Câmara, que já anunciou saída do PMDB. “A direção do partido não trabalha pela legenda”, referindo-se ao presidente municipal e desafeto, deputado estadual Roberto Costa. Sua intenção era filiar-se ao PT, mas recuou após saber que a legenda estava recusando filiações que não tenham identificação com a doutrina partidária.

O PT almejado por Fábio Câmara fez isso na semana passada, ao negar entrada ao técnico de futebol Sandow Feques, ao músico Fauzy Beydoun e ao professor Dimas Salustiano. Aos dois primeiros, argumentou falta de identificação e interesse apenas de disputar eleições. Com relação a Dimas, a direção petista argumentou as suas muitas idas e vindas para vetar-lhe o retorno.

O suplente de vereador peemedebista decidiu ficar no PMDB. E agora tem apenas cinco dias para pensar se vale ou não a pena trocar a certeza do PMDB pela dúvida do PT.

Candidatos a prefeito e a vice

Max Barros: deputado licenciado e atual secretário de Infraestrutura, vai trocar o DEM pelo PMDB por entender que, na nova legenda, amplia-se o leque de coligações;

Tadeu Palácio: O ex-prefeito deixou o PMDB após anúncio da pré-candidatura de Max. Tem convites de PV, PR, PSL e PHS, mas decidiu silenciar sobre o assunto.

Marcelo Tavares: Eleitor de Cajapió, o deputado estadual vai transferir o título para São Luís, embora não tenha a garantia de candidatura de vice pelo PSB.

Vereadores

Sebastião Albuquerque: histórico aliado de Max Barros, deve trocar o DEM pelo PSDB, o que o oficializaria na base de apoio do prefeito João Castelo.

Albino Soeiro: o vereador ainda decide se disputa novo mandato. Se for o caso, deve deixar o PSC. Uma das opções é o PMDB.

Severino Salles: Anunciou saída do PR por discordar da direção da legenda. Ainda não tem novo caminho partidário definido.

Osmar Filho: outro que deixou a legenda – o PTC – por discordar da direção partidária. Também não tem novo partido definido.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Prefeito de Davinópolis quer R$ 6 milhões do estado por fazenda que fica na Floresta Amazônica

A ocupação ilegal de posseiros ameaça a preservação da Reserva Biológica do Gurupi, no Maranhão. Um levantamento feito pelo governo federal mostrou que atualmente 202 posseiros ocupam a reserva sem comprovar propriedade. A área de preservação, criada em 1989, busca proteger o que restou da vegetação de floresta amazônica no estado.

Francisco Pereira Lima, o Chico do rádio

Francisco Pereira Lima, o Chico do rádio

“Fizemos todo um levantamento territorial e estamos questionando a legalidade de uma série de títulos que foram apresentados. Alguns deles também não foram apresentados ainda e nós estamos fazendo um esforço grande para a consolidação da unidade”, afirmou o presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello.

De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), 946 km² já foram devastados, uma área maior que a cidade de Campinas, em São Paulo.

O prefeito de Davinópolis, município vizinho da reserva, Chico do Rádio (PDT), também afirmou ser dono de uma fazenda dentro da floresta. Ele diz que fez a compra do terreno no ano passado e que pagou R$ 30 mil.

“Deve dar aí uns 3 mil, 4 mil hectares, 2.500. Mais ou menos essa média lá. Cabeças de gado, deve ter uns 1.800, 1.700. Gado entre macho e fêmea”, disse o prefeito.

Chico do Rádio entrou com pedido na Justiça para que o estado pague R$ 6 milhões de indenização para devolver a área à reserva.
O governo federal informou que ele nunca apresentou documentação da propriedade. O prefeito diz que, por enquanto, vai manter as atividades no local.

A presença de posseiros na região facilita o acesso de madeireiros que também ameaçam a preservação da floresta. O sobrevoo da área de preservação mostra clareiras abertas pelos madeireiros em meio à mata densa e até uma madeireira funcionado dentro da reserva.

Do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Juiz deve ser investigado no seu Estado, diz Cezar Peluso

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Cezar Peluso, quer que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) priorize a fiscalização de corregedorias locais. Para ele, os órgãos de investigação internos dos tribunais locais são ineficientes e o CNJ poderia atuar para resolver o problema.

Ministro Cezar Peluso

Ministro Cezar Peluso

Segundo Peluso, o CNJ pode investigar juízes individualmente, mas deve dar mais atenção às corregedorias. O Conselho, de acordo com o ministro, não deve atuar em todos os casos porque essa ampla atuação tornaria as corregedorias locais ainda mais ineficientes.

“A tendência é, quando as pessoas percebem que o órgão [CNJ] está suscetível a receber tudo e a processar tudo, tendem a aumentar as denúncias perante o próprio órgão [o CNJ]. Ao invés de se dirigir às corregedorias locais, aos tribunais locais, vão passar a encaminhar [ao CNJ]”, afirmou.

O presidente do STF falou sobre o assunto no programa “Poder e Política – Entrevista”, do UOL e da Folha, conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. A gravação ocorreu na sexta-feira (30).

Na entrevista, o ministro evitou comentar a declaração da corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, de que a redução de poder de investigação do CNJ pode levar à impunidade de “bandidos que estão escondidos atrás da toga”.

Peluso também falou sobre o afastamento do colega Joaquim Barbosa do Tribunal, criticou a demora da presidente Dilma para nomear substituto para a vaga deixada por Ellen Gracie e respondeu perguntas sobre casos em aberto, como mensalão e Ficha Limpa.

(Com informações da Folha)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mundo

"Marcha das Vadias" mobiliza centenas em Buenos Aires

Centenas de pessoas se mobilizaram na sexta-feira, 30, em Buenos Aires na “Marcha das Vadias”.

O lema da manifestação, inspirada em uma iniciativa canadense, contra a violência de gênero era “Não significa Não”.

Mulher mostra os seios na "Marcha das Vadias" em Buenos Aires

Mulher mostra os seios na "Marcha das Vadias" em Buenos Aires

“Temos temas que precisamos dar visibilidade como a violência que a mulher vive em seu cotidiano, um problema que devemos resolver como sociedade, e a palavra vadia deve deixar de ser usada para justificar qualquer ofensa contra a mulher”, afirmou Pamela Querejeta Leiva, uma das organizadoras.
A marcha começou no Obelisco e seguiu até o Congresso Nacional, enquanto aconteciam outras manifestações similares em Rosario (300 km ao norte de Buenos Aires) e Mar del Plata (400 km ao sul de Buenos Aires).

A “Marcha das Vadias” ou “Slut Walk” começou no Canadá, em abril, em resposta a um policial de Toronto que disse a universitárias que se não quisessem ser violentadas, elas deveriam deixar de se vestir como vadias. A marcha se disseminou para outros países, incluindo o Brasil.

Da Folha


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.