Poder

'Precisamos de um cais na Raposa' diz mãe de pescadores

Do 4º PODER/Raposa – Por Célia Lima

Dona Helena, matriarca de pescadores da Raposa

Dona Helena, matriarca de pescadores da Raposa

A senhora Maria Helena Rocha Diniz, 70 anos, mãe de 14 filhos, a maioria pescadores, que mora há 36 anos no bairro Garrancho, no município de Raposa, procurou a equipe de reportagem do jornal e portal 4º PODER, para denunciar o estado de abandono no qual estão deixados os moradores do bairro.

De acordo com Maria Helena, se as autoridades dos governos municipal e federal não tomarem uma atitude imediata, ela poderá perder a casa, assim como milhares de outras famílias de pescadores que residem, há anos, no local.

Maria Helena demonstrou um carinho especial pela governadora do Estado, Roseana Sarney e afirmou acreditar que apenas a governadora do Maranhão poderia solucionar o problema que perturba milhares de moradores, do Garrancho.

Na madrugada de quinta-feira (28), a matriarca de pescadores relatou ter vivido momentos de terror, com a violência do mar, que invadiu sua casa pelos fundos. ‘As pancadas do mar estremeciam a casa inteira’, desabafou Maria Helena. Veja abaixo os relatos:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Rio: cinegrafista da Band é morto durante operação policial

Folha.com

O cinegrafista Gelson Domingos, 46, da TV Bandeirantes, morreu na manhã deste domingo após ser baleado no peito enquanto cobria uma operação policial na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio.

Segundo o Grupo Bandeirantes, ele vestia um colete à prova de balas permitido pelas Forças Armadas. Foi, porém, atingido por um tiro de fuzil, que atravessou a proteção. Em nota, a emissora diz que o disparo “provavelmente” partiu de traficantes.

Assista abaixo às últimas imagens do cinegrafista, cedidas pela TV Bandeirantes.

Segundo a assessoria de imprensa da PM, a operação começou por volta das 6h30 e tem como objetivo reprimir o tráfico de drogas e armas na região. A chegada dos policiais foi seguida por intenso tiroteio.

A PM chegou a levar o cinegrafista à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santa Cruz. Segundo a secretaria estadual de Saúde, porém, ele já chegou ao local morto, por volta das 7h40.

O órgão diz que foram feitas tentativas de reanimação, mas sem sucesso.

O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, foi à unidade prestar apoio à família. O corpo foi transferido ao IML ainda na manhã deste domingo.

De acordo com o Grupo Bandeirantes, que lamentou a morte do funcionário, Silva deixa três filhos, dois netos e esposa.

Antes de trabalhar para a Band, ele tinha passado por outras emissoras, como SBT e Record. Segundo a empresa, “sempre foi reconhecido pela experiência e cautela no trabalho que exercia”.

“O Grupo Bandeirantes se solidariza com a família e está prestando toda a assistência”, diz a nota.

Policiais do Bope e do Batalhão de Choque permanecem na comunidade. A assessoria da PM não soube informar se há presos ou feridos.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública, a imprensa não havia sido convocada para acompanhar a operação, devido ao elevado risco envolvido. A polícia está investigando o ocorrido.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Trágico acidente na avenida litorânea deixa duas pessoas mortas

Corola,após colisão

Corola,após colisão

Duas pessoas morreram atropeladas por um carro na noite de ontem (5) na Avenida Litorânea, praia de São Marcos, em São Luís. O acidente aconteceu por volta das 20h. As vítimas foram identificadas como Solange Maria Cruz Coelho, de 42 anos, e Ubiraci Silva Nascimento Filho, de 13 anos. Os dois estavam no canteiro central da avenida com outros familiares quando sofreram o acidente. Equipes do SAMU chegaram a socorrer as vítimas, mas a violência do atropelamento foi tão grande que o adolescente morreu no local. Solange Maria chegou a ser levada para o hospital, porém não resistiu aos ferimentos e também morreu. O marido da vítima, Osvaldo Coelho de Souza Filho, também foi atingido e teve algumas escoriações no rosto, nas pernas e pés.

De acordo com Osvaldo Coelho, o condutor do veículo Toyota Corola de cor prata, placa HPT 2549 de São Luís-MA, desenvolvia alta velocidade e os faróis do carro estavam desligados no momento do acidente.

No boletim de ocorrência registrado no Plantão Central da Beira-Mar, o condutor do veículo foi identifiado como Rodrigo Araújo Lima, de 22 anos, morador do bairro Vinhais. Segundo informações de testemunhas, após o acidente o motorista tentou fugir do local, mas foi perseguido por populares e obrigado a esperar pela polícia. Em seguida, policiais militares que passavam no local prenderam o motorista em flagrante e o levaram para a delegacia. Rodrigo Araújo foi solto na manhã deste domingo após pagar fiança.

Os corpos estão sendo velados na Pax União, na Rua Grande, no Centro. O enterro será neste domingo, às 15h, no Cemitério do Vinhais.


(As informações são do Imirante.com )


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Família de pedreiro morto por PMs prova inocência; veja

José de Ribamar tem comprovante que nunca teve problemas judiciais.

O pedreiro assassinado por PMs

O pedreiro assassinado por PMs

A família do pedreiro morto por policiais, no início da semana, tenta provar que ele era inocente. José de Ribamar andava com comprovante de que nunca teve problemas com a Justiça. Segundo os parentes, ele tinha dinheiro e estava de tanque cheio, o que desmentiria a versão da polícia de que ele abasteceu o carro e saiu sem pagar.

Depois da divulgação das imagens na internet, o comando da PM se calou. Os policiais alegaram legítima defesa para atirar no pedreiro. Disseram que ele colocou dez reais de combustível e saiu sem pagar. No momento da abordagem, segundo a polícia, ele estava armado e reagiu.

Família do pedreiro mostra varios certificados de boa conduta. Tanque de combustivel estava cheio

Família do pedreiro mostra varios certificados de boa conduta. Tanque de combustivel estava cheio

As imagens mostram o contrário. A vítima não saiu do carro. O policial dispara por duas vezes em direção ao pedreiro. Mesmo ferido, ainda é arrastado até a viatura, um deles chega a chutar o braço da vítima.

A Secretaria de Segurança informou que os quatro policiais envolvidos no caso foram afastados do serviço nas ruas e vão responder a três procedimentos: um inquérito policial militar, um inquérito criminal e um administrativo.

Do Imirante


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Mãe entrega filho acusado de ser hacker

Outro menor foi detido pela Polícia Militar na tarde de ontem sábado (5), em Uberlândia, suspeito de envolvimento na quadrilha que rouba cartões de crédito e clona os dados para realizar compras pela internet. Segundo a PM, a mãe do garoto de 16 anos entregou o filho à polícia.

No início da tarde um adolescente de 15 anos já havia sido apreendido na própria residência, no bairro Martins, por policiais da 92ª Companhia de Polícia Militar.

Segundo o soldado, Marcos Alexandre, durante investigação a PM descobriu o endereço do menor de 16 anos e foi até o local. Em conversa com familiares, a mãe do garoto decidiu entregar o filho à PM a fim de resolver a situação.

“Ele ficava muito na internet, mas eu não suspeitava. Fica o alerta para que os pais sejam atentos aos que os filhos fazem na internet”, argumentou. O menor de 16 anos informou para a polícia que começou a acessar o sistema há uma semana.

A PM suspeita que a quadrilha seja composta por outras pessoas e continua realizando buscas para encontrar outros envolvidos. A vítima, a comerciante Sandra Aparecida Cassiano, comentou que ficou supresa. “Tenho um filho da mesma idade desses garotos”, disse. Até agora ela calcula que o prejuízo gire em torno de R$ 4 mil.

Com informações do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Lula completa 1º etapa para tratamento contra câncer

Do G1

Lula e esposa

Lula e esposa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concluiu ontem sábado, 5, a primeira etapa do tratamento contra um câncer na laringe.

Na tarde de ontem, ele recebeu em sua casa, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, a equipe médica que retirou a bolsa de infusão, ligada a um catéter, que injeta na veia doses de remédios.

Lula foi recebido pelos médicos Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, além do ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A primeira fase do tratamento foi iniciado na segunda-feira (31) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele recebeu alta na terça-feira (1º) e passou pelo resto do tratamento em casa.

A segunda fase do tratamento será iniciado por volta do dia 21 de novembro (três semanas após o início da primeira fase).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Delegada substituirá Nordiman Ribeiro na Delegacia Geral da Polícia Civil

Nordman Ribeiro

Nordman Ribeiro

Maria Cristina Resende Meneses será a substituta Nordiman Ribeiro a frente da Delegacia Geral da Polícia Civil do Estado do Maranhão.

A nomeação da delegada Maria Cristina deverá ser publicada na próxima segunda-feira, 07, no Diário Oficial do Estado.

Maria Cristina foi escolhida para ocupar o cargo pela sua experiência profissional como funcionária concursada de carreira. É formada no curso de Direito em Goiás, pela Universidade Federal daquele estado.

Há 10 anos, entrou na Polícia Civíl do Estado do Maranhão sendo uma das primeiras delegada especial da Mulher em Bacabal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Weverton Rocha é acusado de integrar esquema do Ministério do Trabalho

Da Folha

Weverton Rocha com o ministro do Trabalho Carlos Lupi

Weverton Rocha com o ministro do Trabalho Carlos Lupi

Integrantes do Ministério do Trabalho cobrariam propina para liberar repasses para organizações não governamentais, diz reportagem da revista “Veja” desta semana.

De acordo com a publicação, funcionários e ex-funcionários de órgãos de controle da pasta exigiriam comissão de 5% a 15% do valor dos convênios para resolver “pendências” nos contratos.

Ontem, depois de publicada a reportagem, o ministro Carlos Lupi (Trabalho) determinou a abertura de uma investigação interna e afastou o coordenador-geral de qualificação da pasta, Anderson Alexandre dos Santos.

Santos e o deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA), que até outubro era assessor especial de Lupi, são apontados pela revista como integrantes do esquema de extorsão. Os dois não foram localizados ontem.

Uma das ONGs que aparecem na reportagem é o Instituto Êpa, do Rio Grande do Norte. Os dirigentes da ONG foram levados a Lupi pelo ministro Garibaldi Aves (Previdência), do mesmo Estado da entidade. Garibaldi confirma o encontro.

A reportagem afirma que, ao procurar a pasta, os representes das ONGs seriam informados pelos integrantes do esquema que só voltariam a receber o dinheiro se pagarem o “pedágio”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Policiais Militares reúnem para a 'Operação Padrão'

Blog do Louremar

A Associação dos Policiais Militares do Médio Mearim realiza amanhã, às 9 horas na sede da entidade, uma reunião com os associados para definir os procedimentos do dia 8 de novembro. Essa é a data marcada para o íncio da ‘Operação Padrão’, movimento reivindicatório de melhores condições salariais e de trabalho.

A decisão pela ‘Operação Padrão’ foi tomada na semana passada, durante um encontro na sede da Federação dos Trabalhadores da Indústira do Estado do Maranhão (Fetiema). Indignados com o fato de o Governo do Estado não ter incluído a reparação das perdas salariais no orçamento para o ano de 2012, os policiais se reuniram com as entidades e a liderança do coronel Ivaldo Barbosa. Ivaldo é o único oficial superior da ativa que se manifestou a favor das reivindicações.

Reivindicações

Além das perdas salariais, no índice de 30%, os militares cobram a cumprimento do escalonamento vertical. O escalonamento é o índice que estabelece os parâmetros para o salário do soldado ao coronel. Mesmo o assunto já tendo transitado em julgado a favor dos militares, o Governo ignora o assunto. Os militares reivindicam também jornada de trabalho de 44 horas semanais e novos critérios para a Promoção.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

O Maranhão francês sempre foi forte e líder

Por Antônio Noberto

Antônio Noberto

Antônio Noberto

O Maranhão é pioneiro. Ainda nos anos mil e quinhentos, a Ilha Grande, então Upaon-Açu, era o principal porto e lugar de comércio do Brasil setentrional. Nativos e estrangeiros, principalmente franceses, comercializavam e patrocinavam uma linha quase regular de navegação “entre Dieppe e a Costa Leste do Amazonas”. No último quartel daquele século, o que era apenas um posto de comércio, sem maior raiz, tornou-se morada definitiva dos corsários gauleses, vindos de Dieppe, Saint-Malo, Havre de Grace e Rouen, que aqui deixavam seus trouchements (tradutores) que viviam simbioticamente com os tupinambás (escreve-se sem “s” mesmo). Entre estes estava David Migan, o principal líder francês desta época. Ele era o “chefe dos negros” (índios) e “parente do governador de Dieppe”. Tinha a seu dispor cerca de vinte mil guerreiros silvícolas e residia na poderosa aldeia de Uçaguaba (atual Vinhais Velho), apelidada de Miganville. Vale lembrar que, nesta época, o último reduto português era a fortaleza do Natal, edificada em 1599 por Mascarenhas Homem com a participação de Jerônimo de Albuquerque. Todo o Brasil setentrional estava completamente abandonado pelo colonizador luso e, portanto, nas mãos de comerciantes de outras nações, aí também incluídos ingleses, holandeses, espanhóis, escoceses, dentre outros. Este abandono fez o historiador maranhense João Lisboa declarar no livro Jornal do Tímon que os franceses não invadiram o Maranhão. Eles ocuparam uma terra vaga, desabitada, e que os donatários régios de Portugal e Espanha estavam sujeitos às penas de comisso, pois já se passara mais de um século sem as terras terem sido ocupadas. Na virada do século, segundo o padre e cronista Luis Figueira, que escreveu sua penosa saga na Serra de Ibiapaba, os franceses no Maranhão contavam, inclusive, com “duas fortalezas na boca de duas grandes ilhas”. Uma destas fortificações, por certo, era o Forte do Sardinha, localizado no atual bairro Ilhinha, nos fundos do bairro Basa em São Luís. Esta, em mãos portuguesas, foi nomeada de Quartel de São Francisco, que deu nome ao bairro. Servia de proteção ao lugar, em especial, a Uçaguaba, reduto de Migan.

Os corsários franceses deste período não descansavam. Jacques Riffault, Charles des Vaux, David Migan e Adolphe de Montville, na companhia de centenas de outros navegadores e selvagens de diferentes tribos, se faziam presentes nos mais diversos recantos do Norte e Nordeste brasileiro, geralmente entre o Potengi e o Amazonas. O interior do Maranhão era bem conhecido por eles. O Mearim, Itapecuru, Munim, Grajaú, Tocantins e tantos outros eram vias utilizadas que ligavam o interior maranhense com o litoral e a Europa. Nos outros recantos, a história faz menção a eles no constante comércio com os potiguaras, no porto do Rifoles – na margem direita do Rio Potengi, onde foi construída a Base Naval Brasileira em 1941, nomeada inicialmente de Base Naval do Rifoles –; nos dois ataques à Fortaleza do Cabedelo, na Paraíba, realizadas em 1591 e 1597. Nesta última, Migan foi gravemente ferido, mas sobreviveu. Foram eles que fundaram o núcleo urbano de Viçosa do Ceará, sendo que a cidade ainda hoje conserva os topônimos do legado francês. As duas principais ruas da cidade são: José Siqueira ou Rua Paris e Rua Pedra Lipse, que acessa o principal ponto turístico do município, a Igreja do Céu. O Pará e o Rio Amazonas eram lugares bem conhecidos destes navegadores. Quando Francisco Caldeira Castelo Branco partiu do Maranhão para fundar Belém (1615) levou consigo Des Vaux e Rabeau para auxiliarem na navegação e nos primeiros contatos com os índios de lá.

No período fundacional a liderança continuou, desta feita, em mãos oficiais, através dos Generais Daniel de La Touche de La Ravardière, François de Razilly e Nicolas D’harlay. No Maranhão e terras vizinhas não se fazia guerra a outras tribos sem a aprovação dos ditos generais. A partir da França Equinocial o Maranhão passou compreender parte do Ceará (desde o Buraco das tartarugas – Jericoacoara), o que foi referendado pelo governador geral do Brasil e, poucos anos depois, quando da divisão do Brasil, em 1621, estendendo o território até o Mucuripe, serviu de marco para a criação do Estado do Maranhão, com capital em São Luís compreendendo ainda o Ceará e o Grão-Pará. Tal divisão era praticamente igual aos limites extra-oficiais do empreendimento capitaneado por La Ravardière.

Hoje estes lugares freqüentados pelos franceses fazem marketing de graça para o Maranhão, pois conservam esta história através da literatura e do turismo. Na Fortaleza de Santa Catarina (antigo Forte do Cabedelo-PB) nos panfletos distribuídos aos visitantes, constam os ataques franceses ao lugar. Em Viçosa do Ceará (lembre-se que o Ceará não nasceu no litoral, mas em Viçosa em razão das investidas gaulesas ao local) os principais livros de história são fiéis a este momento. De um deles transcrevemos: “a ocupação de Viçosa teve início quando os franceses vindos do Maranhão em 1590… estabeleceram um núcleo urbano com o apoio das tribos da Serra Grande”. Em Belém, no Forte do Castelo, marco inicial do estado, hoje transformado em museu, um dos painéis mostra a precedência de Daniel de La Touche na região, o estabelecimento da França Equinocial para, em seguida, surgir a capital paraense.

E não parou por aí. No século XIX França e Inglaterra ditaram muito dos modos e costumes dos maranhenses, que mantinham com seus gostos e gastos duas colônias estrangeiras. Vivia-se o conforto inglês e o luxo francês. Muitos comerciantes afluíam de diversas regiões para comprar “o que de mais novo chegava de Paris no último vapor”. O comércio caminhava a reboque dos ideais iluministas que faziam a cabeça da população. E esse modelo alienista foi implantado porque os jovens das famílias abastadas “iam, não raro, formar-se na Inglaterra e na França” (SPIX e MARTIUS, 1981, p.246), prevalecendo, contudo, o modo de vida copiado de Paris.

Era de São Luís que “exalavam os ares de civilização” para toda a parte norte do Brasil, pois não era de se admirar que os estrangeiros a vissem como a quarta cidade brasileira, “a Princesa em meio à Plebe das cidades nortistas.” (TOURINHO, 1990, p.23), e para onde inúmeros visitantes, com os mais diversos interesses, afluíam. Por conveniência, citamos o que nos conta George Gardner em seu livro “Viagem ao Interior do Brasil”, onde menciona que um amigo seu, vindo de Oeiras, então capital da Província do Piauí, “embora major do exército era negociante e tinha vindo comprar mercadorias européias” em São Luís.

Nossa história, por si só, responde a alguns questionamentos sobre o perfil histórico dos maranhenses, em especial, dos ludovicenses. Tanto luxo e abastança têm raízes muito antigas, não é de hoje. Não é à-toa que temos o casario mais pomposo do Brasil colonial. Refiro-me não a quantidade, mas a qualidade dos edifícios. Observemos os de Recife e Salvador, por exemplo. Não é por acaso que novelas (Da cor do pecado) e filmes (Carlota Joaquina), que retratam o período colonial, foram gravados em São Luís. O coroamento de tudo isto veio na frase do francês Paul Adam no início do século passado ao chamar São Luís de “A cidadezinha dos palácios e porcelana” – La petite ville aux palais de porcelana.

Nas últimas décadas, mesmo sem apoio governamental, esta história insiste em não morrer. Como certa vez disse o historiador Mário Meireles “A maior presença de franceses em São Luís é a prova material de que a França Equinocial nunca acabou”.

Com tantas possibilidades de geração de emprego e renda através da história e do turismo, é contraditório andarmos “com o pires na mão” mendigando a demanda alheia, como se fôssemos um não lugar, sem história e sem rumo.

O quadricentenário é o melhor momento para resgatarmos nosso papel de líder, ao menos no cenário regional. São Luís tem plenas condições de ter políticas de turismo próprias, trabalhando em parceria, porém sem esquecer que o cetro da liderança continua a nosso dispor. A um estalo de dedos.

Um pouco de visão e coragem poderá fazer toda a diferença.

Antônio Noberto
Pesquisador, consultor em turismo, Membro do Conselho diretor da Aliança Francesa de São Luís.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.