Poder

Filho de deputado é acusado de integrar na fraude do Uniceuma

Bernardo Milhomem é filho do deputado Antônio Pereira

Bernardo Milhomem é filho do deputado Antônio Pereira

Há fortes indícios que comprova a participação de Bernardo Milhomem, filho do deputado estadual da região dos Cocais, Antônio Pereira (DEM), na contratação da fraude que beneficiou centenas de alunos e ex-alunos na “compra” de notas (reveja) e a consequente aprovação em diversas disciplinas do Centro Universitário do Maranhão (UNICEUMA).

Bernardo Milhomem, mais conhecido como Almôndega, ingressou na instituição em meados de 2007, no curso de administração (7º semestre) no turno matutino.

O jovem atualmente é formado em Administração, e exerce a profissão administrando a famosa Oscip “Bem Viver”, controlada pelo deputado estadual Antônio Pereira, e que mantém exorbitantes contratos milionários com a Secretaria de Saúde do Estado.

Segundo dados apurou o blog, a situação de Bernardo não é nada agradável principalmente aos olhos do delegado Breno Galdino da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic), que investiga o esquema de alterações de notas efetuados ao valor de R$ 1,2 mil pelo ex-funcionário do próprio Ceuma conhecido por “Guru”, morador do Barramar (Bairro de São Luis).

Com isso, ele poderá ser acusado e responder por formação de quadrilha e estelionato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Diretor da Beija-Flor humilha maranhenses durante ensaio

Blog do Raimundo Garrone

Laila, o diretor da Beija-Flor: água que passarinho não bebe

Laila, o diretor da Beija-Flor: água que passarinho não bebe

O diretor de carnaval da Beija-Flor, o conhecido Laíla,  depois de ingerir o que passarinho não bebe, simplesmente humilhou os brincantes de bumba-meu-boi que ensaiavam no final da tarde de sábado em frente ao Patrimônio, na Praia Grande.

Disse que ele não estava no Maranhão de graça, e que quem quiser dançar tambor que fique no Maranhão, mas que não vá para a Beija-Flor.

O pior foi ridicularizar os brincantes do Boi de Axixá, tradicional boi de orquestra que nesse sotaque é um dos poucos que não cai da espetacularização e na exibição de mulheres bonitas e homens sarados.

Já foi aliás homenageado por Zeca Baleiro e por todos que gostam do bumba-meu-boi.

Várias pessoas que estavam presentes ao ensaio saíram indignadas e relataram o ocorrido ao blog, que no decorrer da semana vai levantar frase por frase do que foi dito pelo diretor da Beija-Flor.

Aliás, como ele mesmo disse, não está aqui de graça, mas pago, muito bem pago pelo governo do estado, e como tal tem que respeitar quem lhe paga que é o sofrido povo do Maranhão.

O blog aguarda que alguém presente tenha gravado os despautérios do Laíla, para que possamos exibir, ou que então mande testemunhos para que possamos devidamente repercutir.

Esse post de hoje é para não deixar passar em branco e corresponder as pessoas que me procuraram para demonstrar indignação e revolta.

Ele pensa o quê,  que é algum favor ?

Afinal os milhões que a escola carioca vai receber o governo do estado não vem do jogo, mas de outro bicho…


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Box Cinemas é fechado por irregularidades

Foto: Blog do Décio Sá

Foto: Blog do Décio Sá

Fiscais do Procon e da Vigilância Sanitária fecharam na tarde desta terça-feira (7), por um prazo de trinta dias, as salas de exibição do Box Cinemas, localizado no São Luís Shopping, em São Luís.

Durante a fiscalização, que foi motivada por denúncias, de falta de condições de higiene e sanitárias do estabelecimento foram constatadas a diversas irregularidades como: presença de insetos, mofo, sujeira nas salas de exibição e lanchonete e poltronas danificadas.

As irregularidades motivaram o fechamento do complexo de cinemas por um prazo de trinta dias para que os problemas sejam sanados. A empresa também deverá ser multada, mas o valor da multa ainda não foi divulgado pelo Procon.

Durante a operação – batizada de “Lumière” numa referência aos irmãos franceses Auguste Marie Louis Nicholas Lumière e Louis Jean Lumière, inventores do cinema – foram verificados os corredores de acesso, saída de emergência, cadeiras, bilheteria, rampas de acesso, lanchonetes e banheiros. Os fiscais também solicitaram à administração do complexo, laudos técnicos de higienização e dedetização.

Com informações do Imirante


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Fátima Travassos titulariza promotoras de Olho d´Água das Cunhãs e de Olinda Nova

A procuradora-geral Fátima Travassos entre as promotoras Larissa Sócrates e Valéria Chaib

A procuradora-geral Fátima Travassos entre as promotoras Larissa Sócrates e Valéria Chaib

A procuradora-geral de Justiça, Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro, assinou na segunda-feira, 6, na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), a titularização das Promotoras de Justiça Valéria Chaib Amorim de Carvalho, como titular na comarca de Olho d’água das Cunhãs, e Larissa Sócrates de Bastos, na Promotoria de Olinda Nova.

A promotora de Justiça Valéria Chaib Carvalho atuou como substituta na comarca de Timon, na 6ª Promotoria Criminal desde que tomou posse, no Ministério Público,em 03 de fevereiro de 2011. “Ser titular em Olho d’ Água das Cunhãs me possibilitará trabalhar em várias áreas do Direito. É um momento feliz na minha vida profissional”, disse.

Com experiências acumuladas nas comarcas de Imperatriz, Senador La Rocque, Vargem Grande e São Luís, a promotora de Justiça Larissa Sócrates acredita que irá superar com facilidades as adversidades que surgirem na comarca de Olinda Nova.“Atuei na área da família, infância e juventude, criminal, dentre outras. Em função disto, acredito que saberei vencer os desafios”, afirmou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia Federal irá investigar fraude na Ufma

Conforme denuncia feita neste blog, a Polícia Federal irá investigar as supostas fraudes envolvendo notas de alunos da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

De acordo com informações do professor Ayala Gurgel, do Curso de Filosofia, ele afirma que nos últimos anos ocorreram sete casos de alteração de notas de alunos.

O mais recente, no semestre passado, onde uma aluna que não havia feito prova e mesmo assim a nota foi lançada na caderneta onde a mesma obteve aprovação.

Ayala Gurgel reforçou a denúncia em nova afirmação que um dos sete casos haviam acontecidos durante a gestão do Reitor Barroqueiro, cinco em Fernando Ramos; e o último na atual de Natalino Salgado.

O caso terá a investigação aprofundada pelo Ministério Público Federal em conjunto com a Polícia Federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Socorro Waquim engana vice-prefeito e poderá apoiar o sobrinho

Tales Waquim terá o apoio da família Waquim na sucessão

Tales Waquim terá o apoio da família Waquim na sucessão

Conforme publicado no blog do Ademar Sousa, ao que tudo indica foi deflagrado mesmo o processo de escolha do pré-candidato a prefeito da base governista que dá sustentação política à administração da prefeita Socorro Waquim, em Timon, na Região dos Cocais. É que, segundo alguns observadores mais atentos, que estiveram lá ouvindo os discursos, não há dúvida de que a reunião realizada em plena quarta-feira (1º) serviu para consolidar o nome do presidente da Câmara Municipal, vereador Thales Waquim, como o pré-candidato oficial à prefeitura de Timon nas eleições de outubro próximo.

Como se observa, isto se deve ao fato da grande mobilização de militantes partidários das siglas – PSL, PMDB, PV, PTN, PTB, DEM, PMN e PPS, assim como até mesmo dos ocupantes de cargos no primeiro escalão do governo municipal, representando o alto clero, que fizeram efusivos discursos em defesa da pré-candidatura de Thales Waquim.

Vice-prefeito ladeado de Socorro Waquim

Vice-prefeito ladeado de Socorro Waquim

Para qualquer bom entendedor, esse é um sinal forte de que fora dado o pontapé inicial rumo a largada e preferência pelo jovem peemedebista dentro do grupo político que administra Timon há sete anos.

Oito partidos integram a base de apoio a Thales Waquim, sobrinho do deputado Professor Sétimo. Da última reunião, participaram mais de 13 auxiliares diretos do primeiro escalão do governo municipal. Pelo jeito, botaram para esmagar os outros dois pré-candidatos a prefeito pelo PMDB, o vice-prefeito e secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social – SEMDES, Edivar Ribeiro e Irmão Wiliam, secretário Municipal de Meio Ambiente.  Sendo que, o primeiro deixou o PRP para ingressar no PMDB tipo noivo iludido deixando a noiva no altar.

Delfino: fiel escudeiro de Edivar

Delfino: fiel escudeiro de Edivar

Há informação que o segundo, não resistiu à cantada e deixou o PSC que pertence hoje à base política do deputado estadual Alexandre Almeida (PSD). Eles ainda sonham “acordados” em serem escolhidos pelo casal prefeita Socorro Waquim e o deputado federal Professor Sétimo para a disputa da prefeitura de Timon.

Durante a reunião, tida como divisor de águas, foi notada a ausência do secretário de Infraestrutura, Delfino Guimarães, que não esconde de ninguém sua simpatia pela candidatura de Edivar Ribeiro, desde os primeiros momentos.

Muitos dos presentes comentavam ao pé de ouvido que Delfino Guimarães tem se ausentado dos debates e reunião em torno da sucessão municipal. O blog apurou que há muitas controvérsias na política de Timon, como é o caso do irmão mais novo de Delfino, o empresário Napoleão Sobrinho está filiado ao Partido Social Democrático – PSD, do deputado Alexandre Almeida.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Navio danificado no Maranhão seguirá viagem em até dez dias

Por Jean-Philip Struck – Folha de S. Paulo

A Capitania dos Portos do Maranhão afirmou que os reparos no navio Vale Beijing estão prontos e que a embarcação deve estar pronta para viajar a partir de 15 de fevereiro.

O supergraneleiro de 361 metros de cumprimento está parado próximo à costa de São Luís desde 3 de dezembro, quando um dos tanques de lastro rachou durante operação de carregamento de minério da Vale. O navio realizava sua primeira viagem.

Segundo o comandante da Capitania, Jair dos Santos Oliveira, inspeções recentes não constataram novas fissuras no navio. Os reparos já foram todos concluídos.

Nas últimas semanas, para equilibrar a embarcação, parte da carga de 260 mil toneladas de minério foi remanejada e todo o óleo combustível foi retirado.

Agora, a Capitania aguarda que mergulhadores contratados pelo proprietário do navio terminem de inspecionar o casco externo.

Segundo o comandante Oliveira, caso o parecer dos mergulhadores seja igual ao da Marinha, será dada autorização para o abastecimento do navio, que em seguida poderá seguir viagem. A previsão é que tudo esteja concluído nos próximos dez dias.

Segundo o comandante, o navio deve seguir para Omã, no Oriente Médio, onde a carga será retirada. A Marinha estuda a possibilidade de autorizar um rebocador a acompanhar o cargueiro durante a travessia do oceano Atlântico. Uma medida preventiva caso a embarcação volte a sofrer problemas.

Procurada, a STX Pan Ocean, proprietária do navio, não informou datas para a partida do Vale Beijing.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Luis Fernando diz que educação pública de qualidade é possível

Durante solenidade de assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre Estado e o Município de Itapecuru-Mirim, ocorrida na manhã desta segunda-feira, dia 06, o secretário chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, reafirmou o compromisso da governadora Roseana Sarney de imprimir nas escolas da rede de ensino público uma educação de qualidade.

Assinatura do acordo Itapecuru

Assinatura do acordo Itapecuru

Participaram ainda da assinatura do Termo, que prevê transferência, para o município, de prédios, matrículas de cerca de 1.000 alunos e recursos financeiros de quatro escolas de ensino fundamental, os secretários João Bernardo Bringel (Educação), Hildo Rocha (Articulação Política) e o prefeito e presidente da Famem, Júnior Marreca, além de educadores e gestores das redes estadual e municipal.

Esse caminho que a governadora Roseana Sarney decidiu tomar na educação, de integração das redes, e que o secretário João Bernardo Bringel vem colocando em prática, na opinião de Luis Fernando é o mais indicado para o Estado chegar a números satisfatórios nos índices que avaliam a educação no país.

O Estado tem a obrigação de oferecer ao aluno uma educação de qualidade até maior do que o da escola privada.

Ele explicou que a decisão da governadora Roseana Sarney, de repassar as escolas para o município é uma demonstração de confiança no cuidado e no compromisso que a gestão municipal tem com a melhoria da qualidade do ensino público.

A transferência dessas escolas, para o secretário chefe da Casa Civil, se configura em um sistema de educação integrada onde ninguém sai perdendo.

“Esse é um jogo é de ganha-ganha, todo jogo é perde-ganha. Esse, não, todos ganham. Ganha o estado, que cada vez mais foca no ensino médio; ganha o município que se fortalece com recursos e ganham as crianças e adolescentes que terão uma gestão mais próxima das famílias desses alunos e, portanto, com mais poder de resolução dos problemas”, pontuou Luis Fernando.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Agassiz Almeida: Linduarte Noronha, o pioneiro do Cinema Novo

Lá pelos fins da década de 1950, quando juntos, Linduarte e eu, cursamos a Faculdade de Direito da Paraíba, num entardecer de um sábado, em João Pessoa, algo iria nortear ideologicamente a nossa visão do mundo: uma conferência do revolucionário educador Paulo Freire. A partir daquele encontro começamos a olhar e compreender a sociedade invisível, aquela que pulula nos subterrâneos dos estratos sociais e cujos gritos e dores são abafados.

Com Linduarte, eu convivi por longos anos, desde os bancos acadêmicos até as cátedras universitárias, quando fomos atingidos pelo Golpe Militar de 64.  Quantas vezes, e foram muitas, ele ia estudar na minha casa à rua das Trincheiras, em João Pessoa, onde eu morava com a família.   Já naquela época, ele era possuidor de uma forte convicção marxista.

Na avidez de conhecermos o mundo dos grandes pensadores, como Marcuse, Marx, Lênin, Gramsci, Lukàcs, Althusser, Paulo Freire, Adorno, Euclides da Cunha, nos fizemos ausentes de aulas na faculdade. Ecos das palavras indignadas de Voltaire, Victor Hugo, Castro Alves, Pablo Neruda e Garcia Lorca chegavam até nós.

Ao escrever esta matéria, contemplo numa distância de mais de meio século aquele personagem  com quem comunguei pensamentos e ideais que nos   embalaram na arte e na política.

Linduarte Noronha marcou um destino. Com  ingentes  esforços e desafiadora determinação, ele retratou  a multidão dos condenados da vida.

Que ruidosos momentos a nossa geração viveu!

Paremos por um instante diante  daquele vulto cuja vida nos legou uma história de insubmissão  aos poderosos e  soube construir uma arte criativa face aos oportunistas de todo o jaez. Documentou os desencontrados de uma  sociedade egoísta. Deixou-nos esta flama.   Tudo nele irradiava uma aura criadora, um não sei quê  de indefinido e místico no seu porte introspectivo.

No fundo das obras precursoras ou nas ações revolucionárias, lá onde elas plantam as suas raízes, encontramos sempre uma razão de rebeldia contra o status quo.

O que nos ligou, a mim e a Linduarte Noronha, foi um sentimento de inquietude, de paixão, a romper o que as forças dirigentes da sociedade queriam nos impor como cultura dominante.

Que época de apaixonada embriaguez! Queríamos empurrar o carrilhão da humanidade para novos tempos e desafiar uma arte encastelada numa estética  por meio da qual se visava apenas satisfazer o gozo de uma  literatice  balofa.

Onde se fez revolucionaria a obra deste cineasta do inconformismo? Rompeu com uma cultura atrelada aos balcões das bilheterias.

O Golpe Militar de 64 nos lançou numa opressiva incerteza, fazendo-nos cúmplices de comuns pensamentos.

Sob uma mesma visão ideológica, olhamos os excluídos do mundo. Ele, pelas lentes da  arte cênica, eu, pelo eco das palavras. Ele, trazendo para si, silenciosamente, a dor dos desamparados que retratava, eu,  desferindo em gritos a condenação aos espoliadores dos camponeses.  A Ditadura Militar nos  arrancou violentamente da universidade. O curta- metragem Aruanda, precursor do cinema novo, revolucionou a cinematografia no país. O  futuro de um Brasil brasileiro ,que abraçamos, tombou sob as botas do militarismo. Eu olhava com melancolia  a  raça negra da serra do Talhado,  projetada em Aruanda,  a terra da promissão, ele sabia ouvir  os gritos dos camponeses esmagados no eito da cana de açúcar.

Certa vez, mostrei a Linduarte um bilhete que Pedro Fazendeiro, morto e desaparecido pela Ditadura Militar, recebeu de um sicário do latifúndio:     Desligue-se das Ligas Camponesas ou você terá o mesmo destino de  João Pedro Teixeira. Ele me olhou e disse:  Que elite covarde esta do Brasil.

Tínhamos a impulsionar os nossos ideais  forças  vivas sob o pálio de uma  chama que  nos fazia  indignados  ante  as  injustiças. Assim, aconteça o que acontecer somos filhos daquele momento histórico da geração de 60.

Que personagem era aquele? Passos lentos, olhar introspectivo, voz mansa quase pedindo desculpas aos interlocutores, alma aberta  às grandes sensibilidades.

Quando lhe relatava, lá pelos fins da década de 1950, as minhas lutas contra o  implacável coronelismo enquistado na região de Cabaceiras e em outras desafiadoras contendas,sobretudo na  organização  das Ligas Camponesas  contra a opressão do latifúndio, ele me ouvia com  inebriez sacerdotal. Então, me perguntava sobre os quilombolas de Boa-Vista, Cabaceiras e Congo. Queria se informar das condições de vida destas comunidades negras.

Um sentimento comum de indignação nos unia.

Num certo dia do ano de 1957, Linduarte me falou emocionado de sua viagem à serra do Talhado, em Santa Luzia do Sabugi, onde conheceu o quilombo “Olho d’Água”, situado às bordas do planalto da Borborema, a cerca de 20 quilômetros da cidade,  e das oleiras, mulheres que trabalhavam artesanalmente  com peças de cerâmica . Tudo ali, para nós, se apresentava numa extraordinária visão, envolvendo  num espanto que nos fazia mergulhar no imponderável. Por horas e horas, Linduarte me relatava a saga da comunidade negra, que chegou  naquela serra tangida  pelas infames condições de vida nos engenhos de açúcar e nos latifúndios da zona da mata no Nordeste.

Após conhecermos a história daquela comunidade, isolada no meio da serra do Talhado, começamos a compreender a formação de dezenas e dezenas de quilombolas. Num dado momento, Linduarte meio trêmulo de emoção, pega-me  pelo braço e solta estas palavras: “Vou documentar  aquele cenário humano”.

Ali começavam a surgir os primeiros lampejos de Aruanda, a obra que abriu uma nova visão à cinematografia no Brasil.

A partir daquela hora, o criador de Aruanda  vestia a sua  criação de forte ideologia para os embates do mundo.     Parecia que toda a história da raça africana, desde os confins das terras escravizadas, penetrava em sua mente. Repetia obsessivamente esta idéia: Preciso retratar aquela comunidade, preciso…. preciso. Seus olhos embriagavam-se de luz, e um estado de êxtase o envolvia.

Não era o destino das individualidades que Linduarte contemplava. Não! Ele mergulhava na essência da própria condição humana. Buscava encontrar o ritmo da história dos agrupamentos humanos  a se debater  ante as injustiças   sociais.  Assim ele olhou o quilombo do Olho d’Água do Talhado.

Euclides da Cunha imortalizou a resistência de Canudos; Linduarte  Noronha retratou o grito surdo dos condenados do  Talhado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.