Poder

Após denúncia do blog, Ufma diz que vai apurar fraude em notas

Conforme publicado na última sexta-feira dia, 03, deste mês, que traz no título. “Bomba! Professor revela fraude na Ufma“, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), responde a denúncia feita por este blog em primeira mão sobre a possível fraude na emissão das notas . Leia abaixo:

Possível esquema de compra de notas não vai ser tolerado na UFMA

A denúncia de que notas estariam sendo vendidas a estudantes de alguns dos cursos de graduação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), como toda denúncia e/ou suspeita que envolva a idoneidade dos processos da Universidade, deve ser apurada o quanto antes. Veiculada em um blog maranhense e replicada por outros blogueiros há cerca de 15 horas, a denúncia teria partido de uma conta no microblog Twitter que é atribuída a um professor da Instituição.

Nas mensagens postadas pelo perfil denominado @AyalaGurgel na rede social, são revelados casos de alunos que teriam sido aprovados sem sequer terem feito provas em disciplinas ministradas pelo referido professor. Além disso, o perfil acusa uma das docentes da UFMA de ter plagiado sua tese de doutorado o que, ainda de acordo com as postagens, é de conhecimento público.

Cumpre ressaltar que toda denúncia sem provas documentais, seja ela feita em redes sociais ou em quaisquer outros canais de comunicação, caracteriza mera leviandade. Mais do que falar ou, nesse caso, escrever, é preciso estar legalmente respaldado para garantir a imparcialidade na apuração dos fatos. Ações como essa em nada engrandecem a Instituição ou potencializam a lisura de seus processos, pelo contrário, contribuem para uma divulgação negativa da imagem da UFMA com base em posturas individualistas e amorais.

Ainda assim, segundo o reitor da Universidade, Natalino Salgado Filho, qualquer indicativo de fraude em qualquer nível e que envolva a comunidade acadêmica (docentes, discentes e técnicos) é inaceitável dentro da Instituição. Há, inclusive, uma determinação da Administração Superior da UFMA para que casos assim sejam apurados rigorosamente pelos setores competentes para identificação e punição jurídica, administrativa e/ou pedagógica dos possíveis responsáveis.

Nessa direção, vale destacar que, desde que o atual gestor assumiu a Reitoria, as ações em prol da moralização dos processos produtivos na Federal do Maranhão são contínuas. Há, inclusive, casos de professores que já foram demitidos da Instituição por desleixo e/ou fraco desempenho, bem como concursos anulados para que candidatos de notório mérito não fossem, em qualquer etapa dos seletivos realizados, prejudicados pelas eventuais “panelinhas” – como é popularmente conhecido o esquema no qual candidatos capazes de assumirem os cargos seriam prejudicados na atribuição de notas com o intuito de beneficiar outros candidatos “indicados” por membros de bancas avaliadoras.

Saiba +

Embora alarmantes, as revelações surgem curiosamente logo depois da veiculação, também pela Internet, de casos de compras de notas e aprovações “misteriosas” em uma Instituição de Ensino Superior (IES) privada do Estado. Envolvendo filhos de políticos e de “figurões maranhenses”, as denúncias ganharam a rede e se espalharam pelos demais canais de comunicação.

Mesmo que não se possa afirmar que o professor Ayala Gurgel é o verdadeiro responsável pelas postagens no Twitter, é preciso ter em vista que esse docente já foi afastado de suas atividades na UFMA em decorrência de posturas não éticas que ferem os princípios sob os quais está assentada a maior e mais antiga IES do Maranhao.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bahia: restauração da ordem e rendição já

Por Milton Corrêa da Costa

gravíssimo e perigoso clima de tensão que toma conta de Salvador, neste instante, no interior e fora da Assembleia Legislativa do Estado, ocupada por um grupo de policiais militares amotinados, já tendo ocorrido, nas cercanias, confronto entre PMs manifestantes e que também tentavam adentrar ao prédio e tropas do Exército e da tropa de choque da própria Polícia Militar, que cercam o local para a cumprir o pedido oficial de evacuação do prédio público e restauração da ordem, mostra a que ponto chegou a insensatez de militares, totalmente esquecidos dos princípios basilares da hierarquia e da disciplina que o rigor da legislação militar ( Código Penal Militar e Regulamento Disciplinar) os impõe. O que é mais grave: utilizam-se de crianças e mulheres como escudos humanos para alcançar seus objetivos. Insensatez com todas as letras.

Doze mandados de prisão, por crime de roubo de viaturas e formação de quadrilha, terão que ser cumpridos pela Polícia Federal, com grupo de elite também presente na capital do Estado, em apoio ao efetivo da Forças Armadas, sob pena inclusive de enfraquecimento do poder legal em todos os sentidos, especialmente do Poder Judiciário. O encaminhamento dos amotinados a presídios federais também terá que ser levado adiante. O Estado da Bahia está sob intervenção federal para manutenção da lei e da ordem, portanto os crimes conexos são de competência federal.

Registre-se que a ideia-força do “JUNTOS SOMOS FORTES” é imprópria para o estado democrático de direito e não resolverá, de imediato, um problema salarial que afeta as instituições policias de quase todos os estados da federação, com remunerações, sabe-se de longa data, não condizentes com a relevante missão. A questão se arrasta por longo período em vários estados-membros e só pode ser solucionado com negociações entre as partes, não com amotinamento e indisciplina.

A ordem pública precisa imediatamente, pois, ser restaurada no Estado da Bahia onde a paz social e a vida da população civil estão sob a grave ameaça da desordem. A maioria de profissionais da Polícia Militar do Estado continuam cumprindo sua missão constitucional de polícia ostensiva e preservação da ordem pública. A estes os nossos aplausos. Aos sublevados que pensem, o quanto antes, nas graves consequências de seus atos. A restauração imediata da ordem pública é medida que se impõe. Quanto a isso não há negociação. O cumprimento das leis em vigor, o bom senso, o diálogo e a rendição dos insuflados – há interesses políticos inconfessáveis também em jogo- precisam falar mais alto. Militares têm o dever de zelar pela paz social, não pela anarquia e subversão da ordem. A estratégia do “JUNTOS SOMOS FORTES” tem limites no estado de direito.

Milton Corrêa da Costa é coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Diretora comercial da Eletromil é presa no Pará

Diretora comercial da eletromil

Diretora comercial da eletromil

A diretora comercial da empresa Eletromil no Pará, Ana Cristina Gomes de Lima, foi presa durante reunião com o Ministério Público em que prestava esclarecimentos sobre as denúncias de irregularidades nas atividades do estabelecimento.

O pedido de prisão preventiva foi movido pelo Ministério Público do Estado (MPE) e acatado pela juíza da 4ª Vara Criminal da cidade, Giovana de Cássia Santos de Oliveira.

O dono da Eletromil, Eduardo Fernandes Facunde, a sócia e esposa do proprietário, Maria Sailene Gomes Facunde e o sócio e filho do casal, Eduardo Fernandes Facunde Júnior também estão no pedido enviado à justiça e ainda estão sendo procurados pela Polícia Civil. O grupo foi acusado pelo MPE de estelionato e crimes contra a relação de consumo, a ordem tributária e de formação de quadrilha ou bando.

Daniel Barros revelou que investigações feitas em conjunto com o Grupo de Prevenção e Combate a Organizações Criminosas (Geproc) do MPE apontaram que Ana Cristina era, na realidade, sócia do dono e foi definida pelo promotor como “braço direito” de Eduardo Facunde. “Ela chegou a abrir uma empresa no nome dela em Abaetetuba, sendo sócio o seu filho”, informou Barros.

O promotor justificou que a prisão era necessária já que “a ordem social no município de Castanhal e em todo o Pará está seriamente abalada, pois nos outros municípios onde funcionam filiais desta empresa, estão ocorrendo várias manifestações”. Ana Cristina foi definida pelos promotores como “pessoa que ostenta vasto patrimônio em Castanhal, que seria incompatível com sua renda se fosse uma simples funcionária da empresa”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Novo representante do UNICEF chega ao Maranhão

Nesta segunda-feira, dia 6 de fevereiro, o representante do UNICEF no Brasil, Gary Stahl, chega a São Luís do Maranhão, onde inicia sua primeira visita a Estados brasileiros desde que assumiu o cargo no início de dezembro de 2011. Do Maranhão, Gary segue para o Pará e depois para o Amazonas – os três Estados onde há escritórios do UNICEF na região. O representante do UNICEF se reúne com a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, nesta segunda-feira (6/2), e com o governador do Pará, Simão Jatene, nesta quarta-feira (8/12). Além disso, terá encontros com parceiros do UNICEF nos três Estados e com adolescentes.

Em todo o roteiro, o Gary Stahl será acompanhado pela representante-adjunta do UNICEF no Brasil, Antonella Scolamiero, e pelo gerente de mobilização de recursos e parcerias do UNICEF no Brasil, Wim Desmedt. Em Manaus, também fará parte da comitiva o especialista do UNICEF em Direitos da Infância Indígena e Afrodescendente para a Região da América Latina e Caribe, Miguel Hilario-Manenima.

Esta visita expressa o compromisso do UNICEF em fortalecer sua atuação na região. A Amazônia Legal brasileira permanece como um dos territórios prioritários no novo ciclo de cooperação do UNICEF com o Brasil, que se inicia em 2012 e segue até 2016. “Para o Brasil avançar ainda mais na garantia dos direitos de cada criança e adolescente, é essencial enfrentarmos as desigualdades e valorizarmos as diferenças. Como sabemos, a Amazônia Legal brasileira é umas das regiões com os mais preocupantes indicadores sociais do País. Os meninos e meninas da Amazônia merecem nossa atenção”, explica Gary.

Agenda intensa – Nesta segunda-feira, às 15h, a primeira audiência será no Palácio dos Leões, na capital maranhense, com a governadora Roseana Sarney. Amanhã (7/2), Gary participará de um encontro de adolescentes blogueiros de diferentes municípios que fazem parte do Selo UNICEF Município Aprovado no Maranhão. Durante o evento, que será realizado no município de Arari, o representante do UNICEF vai dialogar com os meninos e meninas sobre o direito de ser adolescente, de participar e se comunicar.

No Pará, Gary conhecerá o Espaço Acolher, da Santa Casa do Pará, criado em 2006 para atender as vítimas de escalpelamento e acompanhantes que, após a alta do hospital, precisam continuar o tratamento, que pode durar mais de um ano. No espaço são oferecidos hospedagem, alimentação e atendimento integrado. O escalpelamento é um acidente que atinge principalmente as mulheres e meninas ribeirinhas. O representante do UNICEF no Brasil se encontra com o governador Simão Jatene na quarta-feira (8/2), às 8h30.

No Estado do Amazonas, além da capital, o roteiro inclui uma visita ao Alto Solimões, onde Gary se encontrará com parceiros locais e lideranças indígenas, e ainda conhecerá o cartório do Hospital Municipal de Benjamin Constant, que tem sido referência no combate ao sub-registro de nascimento e na garantia do direito da criança indígena a ter o nome na língua materna expresso no documento.

Gary Stahl
Representante do UNICEF no Brasil desde dezembro de 2011. Antes de iniciar essa nova missão, Gary foi, por dois anos, representante da organização no Chile. Ele trabalhou também como Diretor Adjunto do Setor de Parcerias Públicas do UNICEF, em Nova Iorque, de 2004 a 2009.

Gary iniciou sua carreira no UNICEF, em 1994, como Coordenador da Operação de Emergência no Sudoeste da Ruanda, onde supervisionou atividades programáticas que atendiam mais de 400 mil pessoas desalojadas no país. Mudou-se para Kigali, capital ruandesa, em 1995, já na função de Chefe de Operações de campo. A partir de julho de 1997, Gary Stahl atuou com Oficial de Programas em Lima, Peru, trabalhando em projetos de combate à extrema pobreza nos Andes, na Amazônia e em periferias de áreas urbanas. Em abril de 2000, tornou-se Chefe de Operações, Vice-Presidente de Programas e Tesoureiro da Fundação NetAid, em Nova Iorque. De abril de 2003 a 2004, exerceu a função de Representante do UNICEF na Nicarágua.

Gary, que é estadunidense, é graduado em Estudos Internacionais e Língua Espanhola pela Universidade de Iowa e mestre em administração pública pela Universidade de Harvard.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Agência Nacional do Petróleo promove Encontro em São Luís

Gerente de Posto,  fala a Roberto nascimento sobre a boa aceitacao do novo diesel

Gerente de Posto, fala a Roberto nascimento sobre a boa aceitacao do novo diesel

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em parceria com a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustiveis) e Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (Sindicomb), promoverão o Encontro dos Revendedores do Maranhão nesta sexta, 10, às 9h, no Rio Poty Hotel, em São Luís. Serão apresentados às distribuidoras, revendas e imprensa a nova classificação nacional do diesel S-50.

A palestra de abertura será ministrada pelo presidente do Sindicomb, Dilleno Tavares. Em seguida, os representantes da Fecombustíveis e da ANP palestrarão sobre os procedimentos operacionais dos motores Euro-5, do catalisador Arla 32 e Pronconve Fase P-7. No Maranhão, a ANP obrigou a comercialização do Diesel S-50 em 166 postos de 75 municípios maranhenses. O S-50, diesel do primeiro mundo para o Brasil, libera 50% menos de poluentes que o BS-500.

Na programação do evento haverá palestras temáticas, painel de debates, reunião de avaliação e estratégia com os organizadores, palestrantes e público presente, seguido de almoço de encerramento com os participantes. Regulamentado pela resolução nº 62 da ANP, o S-50 foi desenvolvido pelo programa europeu Pronconve Fase P-7. Os próximos encontros de revendedores da ANP acontecerão em Fortaleza (8/março), Recife (15/março) e Salvador (22/março).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

STF muda Judiciário e diminui independência de tribunais

Por Fábio Santos – Reuters

A decisão do Supremo Tribunal Federal, dando ao Conselho Nacional de Justiça poderes para iniciar investigações disciplinares antes que estas sejam feitas pela corregedoria dos tribunais estaduais e regionais mudou a própria estrutura do Poder Judiciário. O resultado final é que as Justiças estaduais ficaram menos independentes.

Da forma que o debate sobre o tema vinha sendo abordado pela imprensa, parecia que a divergência se dava entre os que defendem o poder de investigação do CNJ e, portanto, são a favor de maior fiscalização no Judiciário e, do outro lado, os que se opunham a tal poder e, consequentemente, seriam contrários à transparência.

É inegável que esta era, sim, uma componente do debate. As Justiças estaduais, por estarem mais próximas dos poderes políticos locais, são mais permeáveis a pressões e influências externas. Por estarem mais distantes da observação da opinião pública nacional, também dão maior espaço à existência do que alguns críticos chegam a chamar de “coronelismo judiciário”. E há quem resista mudar essa situação.

Só para se ter uma idéia, até havia pouco tempo, o Tribunal de Justiça do Maranhão não realizava concurso público para contratação de agentes administrativos.

O corporativismo e a complacência são dois subprodutos e, ao mesmo tempo, causa dessa realidade, que abrange também o trabalho das corregedorias estaduais, em especial quando se trata de investigar e punir desembargadores, que formam a cúpula dos Judiciários locais. Daí a declaração dura do ministro Gilmar Mendes no julgamento de quinta-feira: “Até as pedras sabem que as corregedorias não funcionam quando se cuida de julgar os próprios pares. Jornalistas e jornaleiros sabem disso”.

A criação do Conselho Nacional de Justiça, há sete anos, começou a mudar essa situação.

“Até então, o Judiciário estadual era como um pequeno STF”, disse a esta coluna o presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Renato Henry Sant’Anna, referindo-se ao fato de que, em matéria administrativa, os Tribunais de Justiça não deviam subordinação a instâncias superiores.

“Com o CNJ, criou-se a idéia de que o Poder Judiciário é único”, acrescentou Sant’Anna.

A decisão tomada pelo STF na quinta-feira consolida esse conceito. Se a concepção fosse transportada para o Legislativo ou para o Executivo, seria como dizer que as Assembléias Legislativas e os governos estaduais devem subordinação administrativa a um órgão do Congresso Nacional ou da Presidência da República.

A analogia é imperfeita, claro, mas dá uma ideia da subordinação que os Poderes Judiciários estaduais devem agora a um órgão de caráter nacional.

Assim, havia também os que se opunham à possibilidade de o CNJ ignorar a primazia das corregedorias estaduais com base no princípio federativo, ou seja, o conceito segundo o qual os poderes do país se organizam a partir dos entes da Federação (União, Estados e municípios), que são independentes entre si. Ficou definido agora que o Conselho Nacional de Justiça pode, sim, interferir nas justiças estaduais.

Apesar da estridência dos debates no plenário do STF e também da forma algo distorcida com que a questão foi apresentada na imprensa, na prática, todos os ministros do Supremo, ao expor os seus votos, afirmaram que o CNJ tem competência para atuar antes das corregedorias. A divergência se dava em relação a como o órgão poderia atuar.
Para os ministros vencidos, o Conselho deveria expor as razões pelas quais abriria uma investigação antes das corregedorias estaduais e só poderia fazer isso quando houvesse alguma anomalia: processos simulados, demora injustificada na abertura de investigações e assim por diante.
O problema é que, se esse entendimento fosse adotado, muitos atos do CNJ poderiam ser contestados antes de serem implementados. Bastaria questionar as justificações do órgão e o debate mudaria de lugar. Passaria a ser se o Conselho tinha ou não razão de iniciar uma averiguação. Mas prevaleceu a tese de que a Corregedoria nacional não tem de se explicar antes de agir. Continue lendo aqui


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Gil Cutrim apresenta balanço das ações desenvolvidas em Ribamar

Prefeito compareceu à Câmara e apresentou o trabalho desenvolvido em 2011.

O prefeito Gil Cutrim (PMDB), em cumprimento ao que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orgânica do Município, realizou esta semana, durante sessão de reabertura dos trabalhos da Câmara Municipal de São José de Ribamar, mais uma prestação de contas da sua administração.

Cutrim apresentou o balanço feito em 2011 e adiantou projetos para este ano ( foto: Willian Tindale )

Cutrim apresentou o balanço feito em 2011 e adiantou projetos para este ano ( foto: Willian Tindale )

Para um público formado por vereadores, lideranças políticas e comunitárias, além de representantes dos mais variados segmentos da sociedade ribamarense, Gil Cutrim apresentou o balanço das ações desenvolvidas ao longo de 2011 e fez uma projeção extremamente positiva para este ano.

“Foram dezenas de obras e ações executadas em todos os setores da administração pública. Só para você ter uma idéia, inauguramos quatro novas Escolas Municipais; a primeira Maternidade Municipal de São José de Ribamar; a Unidade Básica de Saúde da Vila Cafeteira e o SAMU 192; asfaltamos mais de 70 novas ruas e avenidas de diversos bairros; ampliamos as ações do projeto Caminhão da Juventude; realizamos concurso público para o provimento de mais 400 vagas no quadro efetivo da prefeitura; implantamos o novo Plano de Carreiras, Cargos e Remuneração dos servidores efetivos do município…enfim trabalhamos muito com o objetivo de fazer com que São José de Ribamar se torne uma cidade cada vez melhor”, afirmou o prefeito, que fez questão de ressaltar o papel importante desenvolvido pela Câmara Municipal.

“De forma harmônica e independente, Executivo e Legislativo caminham juntos com o objetivo de trabalhar pelo povo. Todos os vereadores têm desenvolvido um papel brilhante, dando sugestões de melhorias e fazendo críticas construtivas, quando é necessário”, avaliou Cutrim.

Entre as ações previstas para este ano, o prefeito citou, como exemplo, a execução de mais obras de asfaltamento em vários bairros; reforma e ampliação de unidades de ensino; aumento da frota de veículos escolares; inauguração do Centro de Apoio Psicossocial; projetos direcionados para área do turismo e de incentivo ao desporto e a cultura; dentre várias outras.

“Os vereadores apóiam o prefeito Gil porque sabem que ele é um homem trabalhador. É um gestor que estimula o crescimento político, econômico, social e cultural de São José de Ribamar, tornando-a uma cidade referência em todo o Maranhão”, disse o presidente da Câmara Municipal, vereador Beto das Vilas (PMDB).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

O preocupante desdobramento da greve de PMs da Bahia

Por Milton Corrêa da Costa

Lamentáveis e extremamente preocupantes, sob todos os aspectos, os episódios de grave perturbação da ordem pública ocorridos no âmbito do Estado da Bahia em razão da greve de parte do efetivo da Polícia Militar. Na capital, uma onda de saques e assaltos assusta a todos e um total de 29 homicídios ocorreram no período de 30 horas. A gravidade do caso impôs ao governo federal o emprego imediato de tropas federais para manutenção da lei e da ordem e o Ministro da Justiça, José Cardoso, presente em Salvador, declarou que os militares que cometerem crimes em razão da atual greve serão encaminhados à presídios federais. Ou seja, a situação definida é de intervenção federal no Estado para conter grave perturbação da ordem pública, caso previsto na Costituição Federal e os crimes correlatos são, portanto, de competência federal. Há inclu sive uma pergunta que não quer calar: Haverá algo orquestrado por trás de tão lamentáveis episódios?

Pelo sim e pelo não o fato é que estamos diante de um perigoso precedente que põe em risco a segurança pública, desprotege a sociedade e favorece diretamente a criminalidade. Deixar de cumprir a missão consitucional, de sevir e proteger a sociedade, para reivindicar aumento salarial, por mais justo que seja, é medida de contra-senso e de quebra dos princípios basilares da hierarquia e da disciplina. A Consituição Brasileira e os estatuttos específicos vedam aos militares o insitituto da greve, havendo, portanto, a possibilidade de enquadramento em crime militar por desobediência, insubordinação, motim ou revolta, que podem não ser alvo de anistias futuras. O caminho é do diálogo e do bom senso. Todos sabemos da importância vital dos serviços da Polícia Militar e do Corpo Bombeiros, para o bem-estar da sociedade. Isso não há dúvida.

É óbvio que sem segurança pública não há paz social. Todavia, os governos estaduais têm limites de caixa. A estratégia do “juntos somos fortes” é extremamente perigosa ao estado democrático de direito e à paz social. A defasagem e o aviltamento salarial nas instiuições de segurança pública, face as características peculiaraes de suas missões, é um processo histórico no país que provém de longos tempos e certamente não serão resolvidos em curto espaço de tempo, com alguns Estados praticamente sobrevivendo para pagar salários de servidores e manter o custeio da máquina administrativa. Em muitos estados da federação não sobram sequer recursos para investimentos, nem na área social. Isso também é fato real.

Dinheiro não se reproduz nos cofres estaduais com um toque de mágica para honrar as despesas de gasto com pessoal, ativo, inativo e pensionistas. Não se deve esquecer também dos aproveitadores políticos de ocasião que em verdade almejam ver o circo pegar fogo e colher frutos diante das crises. O caminho, num momento delicado como o que atravessa o governo da Bahia é a busca incessante do diálogo e da negociação. Outro caminho poderá levar ao iminente e indesejável perigo da desordem e ao gravíssimo comprometimento da ordem pública.

O triste episódio de invasão, por militares insuflados, ao Quartel Central do Corpo de Bombeiros no Rio, na fatídica noite de 03 de junho do ano passado, ainda permanece vivo em nossas lembranças. Que desagradáveis fatos não se repitam. O diálogo e o bom senso, portanto, terão que prevalecer. Que a ordem pública também se restabeleça, urgentemente e em toda sua plenitude, na terra de Castro Alves. É o que a sociedade, a destinatária dos serviços policiais, deseja o quanto antes.

Milton Corrêa da Costa é coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Motoristas maranhenses aprovam nova classificação do diesel S-50

Motoristas maranhenses, caminhoneiros e proprietários de veículos a diesel que abastecem os motores com o S-50, a nova classificação do óleo diesel vendido no Brasil, aprovaram o desempenho do motor, o funcionamento do veículo e a responsabilidade ambiental do S-50 (50 ppm de enxofre). O S-50 reduz em 50% o índice de poluentes e já vem sendo comercializado em São Luís e São José de Ribamar. A venda será obrigatória em mais 166 postos de serviços do Maranhão.

Segundo o Gerente do Posto Maracanã (BR-135), Cléber Moreno dos Santos, 47, “muitos caminhoneiros e motoristas de veículos utilitários já experimentaram e aprovaram o desempenho do S-50. Em média, o Posto registra a venda de mais de seis mil litros/dia”. O litro do S-50 custa apenas R$ 00,6 centavos a mais que o BS-500. “O aumento gradativo do consumo fez o Posto ampliar o número de bicos. Atualmente já são oito bicos que vendem o S-50”, disse Moreno.

Responsabilidade Ambiental

O Diesel S-50 será o tema do Encontro dos Revendedores do Maranhão, que acontecerá no dia 10 deste mês, às 9h, no Rio Poty Hotel, em São Luís. O Encontro, que é uma promoção da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Gás Natural e Biocombustíveis, Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustiveis) e do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (Sindicomb), integra a Agenda Nordeste da ANP e Fecombustíveis.

A palestra de abertura será ministrada pelo presidente do Sindicomb, Dilleno Tavares. A relação dos 166 postos disponibilizará o Diesel S-50 está site da Agência (www.anp.gov.br). A ANP alerta ainda os proprietários de veículos a diesel fabricados a partir de 2012 que não poderão abastecer, em nenhuma hipótese, com Óleo Diesel S-500 e/ou S-1800, sob penas de causar danos ao motor. Abastecer somente com Óleo Diesel S-50 ou S-10. Em caso de dúvidas: 0800 970 0267.

O assessor comercial do Sindicomb, Roberto Nascimento, informa que “a classificação do óleo diesel é gradativa”. A meta da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis é que até o final de 2013 o Maranhão já esteja comercializando o novo Diesel BS-10, que terá apenas 10% de poluentes. “O S-50, diesel do primeiro mundo para o Brasil, libera 50% menos de poluentes que o BS-500. Foi desenvolvido pelo programa europeu Pronconve Fase P-7, é regulamentado pela resolução nº 62 da Agência Nacional do Petróleo (ANP)”, explica Nascimento.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Professores grevistas afirmam que o prefeito adiou as aulas para fragilizar o movimento

Do Imparcial On-line

João Castelo adiou as aulas para fugir da greve

João Castelo adiou as aulas para fugir da greve

Os professores da rede municipal de ensino não se conformam com o adiamento das aulas promovido pela prefeitura municipal do dia 30 de janeiro para o dia 15 de março. O Sindicato dos Professores Municipais (SindiEducação) alega que o prefeito João Castelo (PSDB) atrasou o início do ano letivo para enfraquecer o movimento grevista. A prefeitura diz que o adiamento é em virtude de reformas que passarão algumas escolas. Ontem, a categoria promoveu panfletagem no bairro do Anjo da Guarda.

O Sindicato está promovendo panfletagem e palestra sobre o tema em alguns bairros da capital. Ontem, a concentração ocorreu às 8h no Anel Viário, de onde os educadores saíram em passeata até a feira do Anjo da Guarda, que estava muito movimentada no momento da panfletagem.

Durante a manhã de ontem, foram esgotados os quatro mil panfletos levados pelos professores às pessoas na feira, que demonstravam simpatia pela causa dos professores. “Eu concordo com eles. Os alunos estão agora sem aula e deveriam começar logo. Acho que é justo que tenham aumento”, disse o feirante Gabriel Machado.

Eram apenas 20 professores realizando a panfletagem, e por espalhados na lotada feira, nossa equipe teve dificuldades para encontrá-los, tarefa somente facilitada pelo colete amarelo que usavam. Os manifestantes afirmaram que para esta tarefa apenas alguns educadores com disponibilidade eram colocados, mas que mais profissionais participavam da palestra.

A estratégia é de passar nos bairros primeiramente com a distribuição dos panfletos para convocar os moradores para a palestra. No Anjo da Guarda, a palestra será na segunda-feira, às 15h no anfiteatro Itapecuruiba. Na sexta-feira, foi realizada passeata e reunião na Cidade Operária. Na segunda-feira, reunião no Anjo da Guarda. A programação segue com panfletagem e reunião na Cidade Olímpica e será encerrada com a Marcha em Defesa da Escola Pública municipal no São Francisco às 15h.

Segundo o professor Paulo César Garé, 37 anos, que leciona na escola Ana Lúcia Chaves, no São Bernardo, a prefeitura só anunciou o adiamento das aulas praticamente na véspera da data marcada para começar o ano letivo. “É estranho que o anúncio saia após a Assembleia geral da categoria. Como a prefeitura vai reformar mais de 200 escolas em 28 dias? É uma clara ação contra a categoria e que prejudica o ano letivo. A prefeitura deveria dialogar com os professores e não agir dessa forma”, afirmou.

Uma professora disse ainda que estava sofrendo ameaças da Diretora da escola para que voltasse para a sala de aula mesmo sem a presença dos alunos. “A Diretora disse que mesmo sem aulas deveríamos ir todos os dias á escola para sabermos as determinações da Semed. A determinação deles nós já sabemos bem, que parte não da Semed, mas da instância superior. Não culpo até a diretora que está sendo coagida. Por isso precisamos mudar também o modelo de gestão em que Diretores são indicados de maneira política e ficam à mercê desses desmandos”, afirmou a professora que preferiu não se indetificar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.