Poder

Vídeo retrata situação caótica do hospital de Timon

Blog do Ademar
Vazou na internet um vídeo de seis minutos de duração postado no You Tube em agosto de 2011, que mostra claramente o descaso na questão do funcionamento precário do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco, de Timon, na Região dos Cocais, onde algumas alas estão abandonadas com equipamentos expostos, roupas lavadas e secadas inadequadamente em razão das máquinas danificadas.

Enfim, uma situação considerada crítica com longas filas de doentes em busca de atendimento médico sem resolutividade. Um caos aos olhos de qualquer cidadão timonense ou de qualquer parte do mundo.

De lá pra cá, não se tem informações dando conta de que melhorou alguma coisa. Mas, uma coisa é certa: mudou a diretoria administrativa-financeira e, por sinal, obedecendo critérios políticos como sempre ocorre em qualquer governo seja municipal, estadual ou federal . Ah, bom!

O mais intrigante neste caso é que o HRANP recebe mais de R$ 900 mil mensalmente da Secretaria de Estado da Saúde, cujo repasse continua sendo feito para a milionária Fundação Bem Viver que administra as despesas daquela casa de saúde. Isso é muito estranho não acham?

Segundo apurou o blog Ademar Sousa, outro video mais recente poderá ser divulgado na internet. Veja ao vídeo abaixo:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Além de Bia, Tiago Aroso engorda patrimônio

Blog do Luis Cardoso

Secretário de Paço do Lumiar Thiago Aroso

Secretário de Paço do Lumiar Thiago Aroso

A oposição em Paço do Lumiar tem munição de sobra para detonar a Prefeitura de Paço do Lumiar. Para jogar nos ares mãe (prefeita Bia Venâncio) e filho (Tiago Aroso).

A atrapalhada prefeita, protegida pela Justiça do Maranhão, sabe lá Deus por qual razão, deve sofrer um duro golpe quando for anunciado um plano no Judiciário para não mantê-la no cargo.

E olha que Bia chegou até a ensaiar que iria revelar ao CNJ nomes de magistrados que estariam chantageando a administração municipal. Como lhe foi devolvido o cargo, em um passe de mágica, a prefeita teve crise de amnésia.

Pesa agora contra seu filho, o poderoso Tiago Aroso, a aquisição de patrimônio invejável. E olha que o jovem secretário de Gestão e Orçamento percebe menos que R$ 8 mensais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ministério aprova projetos do Maranhão contra dengue

O Ministério da Saúde aprovou 33 projetos municipais contra dengue, que garantirão ao Maranhão um adicional de R$ 4 milhões contra a doença.

No país, 1.159 cidades foram selecionadas. A medida permitirá que os municípios recebam 20% a mais do que os repasses regulares do Teto de Vigilância e Promoção à Saúde.

Ao todo, serão R$ 92,8 milhões adicionais. Os planos incluem a qualificação das ações de prevenção e controle da doença. Mais de 100 milhões serão beneficiadas.

(Confira tabela de municípios contemplados e valores abaixo)

O número de municípios selecionados é 17% maior do que os 989 previstos em outubro, quando foi lançando o conjunto de ações estratégicas para enfrentamento da dengue neste verão. “Os municípios selecionados assinam um termo de adesão.

É um comprometimento, junto com o ministério da Saúde, de ampliar as ações de combate ao mosquito transmissor, a vigilância dos casos e notificações. e organização da assistência aos pacientes”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Até o final de novembro, foram notificados 742.364 casos suspeitos de dengue em todo o país. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma redução de 25%. De janeiro a novembro de 2010, foram registrados 985.720 casos suspeitos da doença. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste também registraram diminuição nos casos de dengue: A maior redução – de 77% – foi registrada na Região Centro-Oeste. Foram 211.695 casos, em 2010, contra 48.524, em 2011.
A Dengue possui quatro sorotipos de vírus (DENV 1, DENV 2, DENV 3 E DENV 4).

As atividades de vigilância virológica em 2011, destacam o predomínio da circulação do sorotipo DENV 1 no país. Foram constatadas, porém, uma circulação importante dos tipos DENV 2 e DENV 4. Esse cenário, associado às condições ambientais, que permitem a manutenção do mosquito Aedes aegypti, alerta para a possibilidade de persistência da transmissão em níveis elevados do vírus no verão de 2012.

Os valores obedecem ao que foi estabelecido pela Portaria nº 2.557/2011, que aprova as diretrizes para execução e financiamento destas ações. A portaria se junta a outras nove publicadas em dezembro: 2.929, 2.987 publicadas nos dia 12 e 15 respectivamente; 3.019 e 3.022, publicadas no dia 22 de dezembro e as portarias 3.207, 3.210, 3.211 e 3.212 publicadas na última sexta-feira (30).

Esses recursos correspondem a um acréscimo de 20% do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde que já é repassado rotineiramente para os municípios. Os recursos serão transferidos do Fundo Nacional de Saúde para os Fundos do Distrito Federal e Municipais de Saúde.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bradesco lança linha de crédito para despesas de início de ano

O Bradesco lançou linha de crédito pessoal com condições especiais para o pagamento das despesas de início de ano, como compra de material escolar, matrícula, férias e tributos como IPVA e IPTU. O cliente poderá escolher a data de vencimento da primeira parcela para até 59 dias após a contratação da operação.

O cliente pode pagar os tributos à vista, beneficiando-se dos descontos previstos, e financiar o valor junto ao Bradesco. As linhas têm prazo de 1 a 12 meses, com prestação mínima de R$ 20,00, e taxa de juros a partir de 4,64% ao mês. No caso do IPVA, pode-se incluir no financiamento o custo do licenciamento do veículo e as multas do período. O valor referente ao IOF poderá ser financiado e incluído nas prestações.

As linhas estarão disponíveis para todos os correntistas Bradesco até 31/03/2012.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo Federal destina R$ 62 milhões para melhorias nos hospitais universitários

Recursos são destinados pelo Ministério da Saúde para investimentos em melhorias e na reestruturação das 46 unidades de ensino federal. Outros R$ 6 milhões são destinados a hospitais filantrópicos e unidades de reabilitação pela Timemania.

O Ministério da Saúde ampliou em mais R$ 62 milhões os recursos extras destinados a melhorias e à reestruturação dos 46 hospitais universitários federais do país. Os recursos fazem parte do Programa de Expansão e Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF) e devem ser empregados na aquisição de equipamentos, reformas e na ampliação do atendimento à população. Outros R$ 6 milhões foram liberados aos hospitais filantrópicos e estabelecimentos de reabilitação por meio da Timemania.

Com este novo aporte financeiro, os investimentos do governo federal com os hospitais universitários federais soma R$ 500 milhões no último ano. Em 2010, quando foi criado o REHUF, o ministério liberou R$ 300 milhões aos hospitais universitários.

Além de garantir recursos para a manutenção dessas instituições, a diretora do departamento de atenção especializada do Ministério da Saúde, Alzira de Oliveira, garante que o montante é ainda uma forma de aprimoramento da atenção à saúde. “Nossa proposta é a inserção cada vez mais integrada desses hospitais dentro das redes de atenção à saúde. Os hospitais universitários são importantes parceiros ao incorporar em sua prestação de serviços nossas redes de atendimento à população”, destacou.

AÇÃO – Para receberem os recursos do REHUF, os hospitais universitários tiveram que se comprometer com o fortalecimento, entre outras, das redes de assistência lançadas pelo Ministério da Saúde, entre elas, a Estratégia Rede Cegonha, para a atenção integral de gestantes e bebês; a rede Saúde a Toda Hora, voltada ao fortalecimento da rede de urgência; a rede de atenção psicossocial para o enfrentamento do crack e outras drogas; além dos programas nacionais de controle do câncer de mama e de colo do útero.

O programa é desenvolvido pelos ministérios da Saúde e Educação e tem por objetivo instituir mecanismos adequados de financiamento desses hospitais que atuam simultaneamente na assistência à população, na formação dos profissionais de saúde e no desenvolvimento de pesquisa e inovação. O valor destinado a cada unidade é definido conforme o plano de reestruturação elaborado pelo gestor do hospital, com a participação da secretaria de saúde municipal e estadual e da reitoria da universidade a que está vinculado.

REHUF – O programa tem como objetivo criar condições materiais e institucionais para que os hospitais universitários federais possam desempenhar plenamente suas funções em relação às dimensões de ensino, pesquisa e extensão e à dimensão da assistência à saúde.

De acordo com o decreto que instituiu o programa, no campo do ensino, pesquisa e extensão, os hospitais universitários desempenham as funções de local de ensino-aprendizagem e treinamento em serviço, formação de pessoas, inovação tecnológica e desenvolvimento de novas abordagens que aproximem as áreas acadêmicas e de serviço no campo da saúde.

Neste sentido, tem como objetivos, atender às necessidades do ensino de graduação na área da saúde, em especial em relação à oferta de internato nos cursos de Medicina e estágios curriculares supervisionados para os demais cursos, conforme previsão nas diretrizes curriculares nacionais e no projeto pedagógico de cada curso; entre outros.

Já no campo da assistência à saúde, os hospitais universitários desempenham as funções de centros de referência de média e alta complexidade, para a rede pública de serviços de saúde, tendo como objetivos específicos. Entre as propostas estão: ofertar serviços de atenção de média e alta complexidade, observada a integralidade da atenção à saúde, com acesso regulado, mantendo as atividades integradas à rede de urgência e emergência e garantir oferta da totalidade da capacidade instalada ao SUS; avaliar novas tecnologias em saúde, com vistas a subsidiar sua incorporação ao SUS.

TIMEMANIA– Além dos investimentos nos hospitais universitários, o Ministério da Saúde liberou R$ 6 milhões para as Santas Casas de Misericórdia, entidades hospitalares sem fins lucrativos e entidades de saúde de reabilitação física de portadores de deficiência. Os recursos são destinados à manutenção e qualificação dessas instituições.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Lei anti-bullying nas escolas: um bom exemplo do Rio de Janeiro

(Colaboração de Milton Corrêa da Costa)

O Rio de Janeiro passou a contar com um programa de Prevenção e Conscientização do Assédio Moral e Violência nas escolas. Foi publicado no Diário Oficial do Executivo desta quarta-feira a lei 6.084/11, que busca combater o bullying: a violência física e psicológica no ambiente escolar. O programa deverá ser desenvolvido no Estado através de ações multidisciplinares, com atividades didáticas para conscientização, orientação e prevenção das agressões. A proposição também define um conjunto de 10 metas para o programa, que vão da prevenção e combate da prática nas escolas ao auxílio a vítimas e agressores. O projeto foi aprovado com emenda que inclui entre as práticas que caracterizam o bullying (como insultos pessoais, ataques físicos, grafites depreciativos e isolamento social) o cyberbullying.

LEI Nº 6084, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011.

INSTITUI O PROGRAMA DE PREVENÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO DO ASSÉDIO MORAL E VIOLÊNCIA NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica criado o Programa de Prevenção e Conscientização do Assédio Moral e Violência nas escolas públicas e privadas do Estado do Rio de Janeiro.

Parágrafo único. Entende-se por assédio moral e violência atitudes de violência física ou psicológica, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente, praticadas por um indivíduo ou grupos de indivíduos, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

Art. 2º A prática do assédio moral e violência pode ser identificada pelos seguintes atos:

I. insultos pessoais;

II. comentários pejorativos;

III. ataques físicos;

IV. escritos com ofensa pessoal;

V. expressões ameaçadoras ou preconceituosas;

VI. isolamento social;

VII. ameaças;

VIII. pilhérias.

Art. 3º O assédio moral e violência pode ser classificado em três tipos, conforme as ações praticadas:

I. sexual (assediar, induzir e/ou abusar);

II. exclusão social (ignorar, isolar e excluir);

III. psicológica (perseguir, amedrontar, intimidar, dominar, infernizar, tiranizar, chantagear e manipular).

Art. 4º Para a implementação deste programa, cada unidade de ensino deverá criar uma equipe de trabalho multidisciplinar, com a participação de professores e alunos, associações de pais e responsáveis.

Parágrafo único. Cada equipe deverá promover atividades didáticas voltadas para a orientação e prevenção do assédio moral e violência.

Art. 5º São objetivos do Programa:

I. prevenir e conscientizar a prática de assédio moral e violência nas escolas;

II. capacitar as equipes de trabalho;

III. incluir, nos regimentos escolares, regras normativas contra o assédio moral e violência;

IV. informar sobre os aspectos éticos e legais envolvidos;

V. desenvolver campanhas de conscientização;

VI. integrar a comunidade e os meios de comunicação nas ações desenvolvidas;

VII. realizar debates e reflexões a respeito do tema;

VIII. propor dinâmicas de integração entre professores e alunos;

IX. orientar pais e familiares sobre como proceder diante da prática do assédio moral e violência;

X. auxiliar vítimas e agressores.

Art. 6º Fica autoriza a celebração de convênios para o cumprimento do disposto nesta Lei.

Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Rio de Janeiro, em 22 de novembro de 2011.

SERGIO CABRAL

GOVERNADOR


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Monumentos de São Luís entram na lista dos tesouros mundiais do Bureau Internacional

A Bureau Internacional de Capitais Culturais (www.ibocc.org) e a Prefeitura de São Luís divulgaram, na manhã desta quarta-feira (04), em Barcelona (Espanha), os sete tesouros do Patrimônio Cultural Material de São Luís. Os monumentos foram escolhidos através de uma votação popular de cerca de seis mil pessoas de todo o Brasil, numa disputa que abrangeu 32 pontos turísticos.

A campanha dos “7 tesouros de São Luís” foi realizada no marco da Capital Americana da Cultura São Luís 2012, que acontecerá durante todo este ano, coincidindo com a celebração do 400º aniversário de fundação da capital maranhense, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1997.

“Já fomos a Capital Brasileira da Cultura em 2009, receberemos ainda este ano a certificação de Capital Americana da Cultura e agora fomos contemplados com essa lista dos sete tesouros da capital. É importante salientar que todas as 32 candidatas são tão importantes quanto as escolhidas e que temos ainda mais pontos turísticos que poderiam estar na lista”, destacou o secretário municipal de Turismo LiviomarMacatrão.

A partir de agora, o Bureau Internacional de Capitais Culturais e a Prefeitura de São Luís, através da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), promoverão os sete tesouros de São Luís no Brasil e no exterior com o objetivo de que esses pontos transformem-se em novo atrativo turístico, aumentando desta forma o turismo cultural internacional para a cidade.

A partir desta quarta, os “7 tesouros de São Luís” se incorporam à Lista Representativa do Patrimônio Cultural Material do Mundo, do Bureau Internacional de Capitais Culturais, da qual fazem parte até esta data mais 10 cidades, dentre elas Brasília:
EM BOX
OS SETE TESOUROS
São Luís (Brasil)
AZULEJARIA
CONVENTO DAS MERCÊS
IGREJA DA SÉ
PALÁCIO DOS LEÕES
PRAÇA GONÇALVES DIAS
RUA PORTUGAL
TEATRO ARTHUR AZEVEDO
AZULEJARIA- No Centro Histórico de São Luís existem cerca de 3.550 prédios considerados históricos. São edificações com azulejos de fachada oriundos de vários países da Europa, mas principalmente de Portugal. O maior conjunto de fachadas desses azulejos fica na Rua Portugal, onde estão a secretaria de cultura do estado e Museu de Artes Visuais.
CONVENTO DAS MERCÊS – Construído em 1654 e tombado como Patrimônio Histórico Nacional, o convento foi inaugurado pelo padre Antônio Vieira, e nele funcionou o Convento da Ordem dos Mercedários.
IGREJA DA SÉ – Tem o nome original de Nossa Senhora da Vitória – construída pelos jesuítas no ano de 1762 em homenagem à santa que, de acordo com a lenda, apareceu na Batalha de Guaxenduba, para proteger os portugueses, que estavam em minoria, e lutavam para expulsar os franceses das terras maranhenses.
PALÁCIO DOS LEÕES – Sede do governo do estado do Maranhão, situado no centro histórico da cidade de São Luís. Erguido no séc. XVII, é um dos maiores símbolos da cultura maranhense. Sua história, arquitetura e seus bens artísticos, fazem do Palácio um dos pontos turísticos mais visitados da capital maranhense.
PRAÇA GONÇALVES DIAS – À frente da Igreja dos Remédios é também chamada pelos maranhenses de Largo dos Amores e que dizem ter o mais belo por do sol do mundo. Ela abriga o monumento do poeta romântico Gonçalves Dias, teve sua pedra fundamental lançada em 1872 e foi inaugurada em 1873.
RUA PORTUGAL – Localizada no bairro da Praia Grande, próxima à Casa das Tulhas, agrega alguns dos principais sobrados, ruas e becos do Centro Histórico . No local acontecem várias atividades culturais e de comércio nativo. Tem o maior número de casarões com azulejos na capital maranhense totalizando seis edificações ornamentadas com a peça.
TEATRO ARTHUR AZEVEDO – Inaugurado em 1817 com o nome de Teatro União, em homenagem à criação do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves (1815), resultado da vinda da família real portuguesa ao Brasil. Destaca-se pelo luxo e tamanho, com capacidade para cerca de mil pessoas. Na década de 1920, ganhou o nome atual em homenagem ao grande dramaturgo maranhense Artur de Azevedo (1855-1908). Recebe centenas de visitas diariamente através do turismo e das apresentaçoes culturais que acontecem periodicamente.

Mais informações no website da Capital Americana da Cultura (www.cac-acc.org), como imagens dos “7 tesouros de São Luís”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito Venancinho abandona município de Bacabeira

Prefeito de Bacabeira

Prefeito de Bacabeira

A cidade de Bacabeira, município situado na entrada de São Luís, encontra-se em estado de total abandono e calamidade pública.

A cidade está nas mãos de uma péssima administração, Bacabeira hoje que é promessa para sede de grandes indústrias, daqui a uns anos, está sofrendo com problemas de saneamento básico, iluminação pública, pavimentação asfaltamento e outras. Um caos!

O pior, o posto de saúde localizado no município em frente à residência do prefeito Venancinho recebeu um repasse ao valor de R$ 55.157,48 para reforma, porém, nada adiantou. Segundo informações, o posto de Saúde não tem médicos, possuía apenas uma jovem inexperiente enfermeira onde a mesma só aparece quando bem entende.

O posto médico possui uma condição precária em estado de calamidade publica e não tem condições para receber pacientes daquela região. Apresenta apenas três salas.

De fato, Venancinho tem reformado apenas sua mansão localizada no município esquecendo-se de aplicar o recurso na reforma do posto. A verba destinada ao município tem por finalidade ser utilizada na demolição do posto de saúde e construção de um novo. Coisa que até o presente momento não aconteceu!


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Semus começa o ano com foco no controle da dengue

O secretário municipal de Saúde, Gutemberg Araújo, realizou, na manhã desta quarta-feira (04), reunião para definir, dentro do Plano de Contingência para o Enfrentamento da Dengue em São Luís, o papel das unidades da rede estadual e o fluxo de pacientes do interior do estado para a capital. Para o encontro, convidou o secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, e equipes técnicas estaduais e municipais que atuam no controle e tratamento da dengue.

“O trabalho continua e, agora, reforçado pelo Plano. E essa reunião é justamente para realizar um plano conjunto de enfrentamento da dengue. Só assim é que poderemos proteger nossa população”, afirmou Gutemberg Araújo.

O secretário municipal, ao se referir a um plano conjunto, inclui os 33 municípios maranhenses considerados prioritários pelo Governo Federal e por isso receberão recursos extras para o controle da dengue neste ano. A discussão mais aprofundada sobre o fluxo de encaminhamento de pacientes e a qualificação de profissionais ficou para a próxima terça-feira, 10, quando haverá uma nova reunião, dessa vez contando também com a presença de representantes desses municípios.

Maior dinamismo no diagnóstico a fim de prevenir o agravamento da dengue, a necessidade de um maior número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para receber os pacientes com agravos e a criação de um centro de triagem específico para atendimento da endemia foram os assuntos discutidos na manhã de ontem. A ideia é preparar o sistema de saúde para uma ação conjunta e resolutiva de prevenção, controle e tratamento da dengue.

Plano de contingência
Dados do Ministério da Saúde apontam a capital maranhense entre as cidades em situação de alerta em 2012. O índice de infestação é de 1,6%. Em outras capitais, o índice de infestação é ainda maior: de 3,5% em Salvador, 3,1% em Recife e de 2,2% em Belém. São Luís receberá R$ 1,7 milhão do Ministério da Saúde para executar projetos de contenção da dengue.

As ações do Plano de Contingência estão organizadas em três eixos. O primeiro, de controle vetorial está voltado ao trabalho dos agentes de endemias, que terão suas atividades intensificadas já desde o início do ano. O segundo eixo é o da qualificação da rede, em que será focado o melhor atendimento, com garantia de recursos e insumos para resposta mais rápida dos exames e tratamento.
E numa terceira via estão os trabalhos de mobilização social. “Aqui vamos trabalhar o envolvimento com a comunidade para que não corramos o risco de banalizar a doença”, afirma o superintendente de Educação em Saúde da Semus, Marcos Pacheco.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.