Poder

Mulher denuncia cobrança de parto em maternidade pública de Bacabal

O Blog do Louremar Fernandes, publica a denúncia de uma cidadã do município de Conceição do Lago Açu. Ela diz que no hospital Veloso Costa, onde funciona a maternidade pública que atende a toda a região do Mearim, existe a prática da cobrança para a realização de partos.

Antonia Ilnete gravou uma entrevista para um programa de TV de Bacabal, onde diz que o médico Francisco Guimarães chegou a lhe cobrar 1 mil reais para a realização do parto. Ela diz ainda que o médico cobrou 1.200 reais para outra paciente mas que terminou por fazer o serviço pela metade do preço.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Agiotas ameaçam, agridem e até debocham para cobrar dívidas

Do Fantástico

O Fantástico volta a falar de um assunto que chocou o Brasil esta semana. Uma idosa, de 79 anos, foi brutalmente agredida dentro de casa por um agiota que cobrava uma dívida do neto dela.

Infelizmente, a violência desses bandidos não é novidade – como mostram escutas telefônicas gravadas pela polícia.

Policiais vasculham uma favela em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. No lugar de casas simples, um sobrado chama a atenção. No local, Marcelo Jeremias vivia cercado por aparelhos eletrônicos comprados com dinheiro do crime. Era extorquindo pessoas que Marcelo ganhava a vida até ser preso na última quinta-feira (5).

A ascensão dele começou no fim de outubro de 2011, quando a policia desmontou uma quadrilha de agiotas e prendeu 15 bandidos.

“Nós apreendemos, debaixo da cama do então líder da quadrilha, algo em torno de R$ 800 mil. Notas promissórias, cheques, alcançando uma quantia superior a R$ 5 milhões de valores consignados”, diz o delegado Marcos André Buss.

Na época, Marcelo era apenas um dos gerentes do bando. Mas no dia da operação policial, enquanto os chefes eram presos, ele assumia o negócio criminoso, como mostra uma escuta autorizada pela Justiça. “Para mim, nada. Deu m… para os grandes”, diz ele na gravação. “Estou em casa, graças a Deus, agora eu sou empresário. Sou patrão agora”, diz Marcelo.

“Nós temos notícia de que uma conta bancária que passou a ser utilizada no mesmo dia da prisão, passou de R$ 0 para R$ 7 mil em algo em torno de quatro ou cinco horas. Porque esse Marcelo que está preso hoje já passou a ligar para as vítimas realizarem os depósitos em outra conta”, conta o delegado.

A oferta é grande, feita em jornais, distribuída em panfletos, no meio da rua mesmo. Dinheiro fácil, entregue sem burocracia. Parece a solução dos problemas, mas é, na verdade, uma armadilha. A entrada para um mundo de pavor e desespero.

Um homem que prefere não ser identificado é uma das vítimas dos agiotas. Ele pegou R$ 100 emprestado e não consegue saldar a dívida.

“Eu fui pagar, mas eles não querem R$ 100. Eles querem R$ 1,5 mil. Primeiro, invadiram a minha casa. Se não é meu vizinho que entra para separar a briga, ele tinha me matado”, conta o homem.

É uma história parecida com a da aposentada Lyriasiria dos Santos Gomes. No rosto da senhora de 79 anos, as marcas da violência de um agiota.

“Eu estava deitada, ele chegou e me abordou. Começou me bater, me bater, me bater. Aí eu comecei a lutar com ele. Aí comecei a gritar a minha filha. Ele ficou com medo e foi embora”, relata a aposentada.

Por causa de R$ 150 que o neto dela devia, a aposentada ficou cega de um olho. “Foi uma coisa horrível, mas não surpreende, na medida em que nós temos notícias de homicídios que são praticados por quadrilha de agiotas. São pessoas cruéis, que fazem de tudo para recuperar esse crédito”, diz o delegado.

Durante as investigações, os policiais civis do Rio descobriram o mundo aterrorizante das cobranças dos agiotas.

“Cátia, você está me ouvindo, não está? Você acha que para chegar onde eu cheguei, eu cheguei como? Eu matei gente, eu vendi arma, eu fiz tudo que a senhora imagina que tem de ruim”, afirma um agiota.

Quando a pessoa faz um empréstimo, tem que deixar telefone e endereço de parentes. Assim, os bandidos conseguem ameaçar a família toda. “Está de gracinha? Eu pego seu filho, arrebento o seu filho”, ameaça a voz em uma gravação.

Em outra escuta, um cobrador está na casa da vitima. Por telefone, discute a cobrança com o chefe. “Terça-feira eu estou aguardando essa vagabunda com R$ 1 mil no escritório”. O chefe orienta: “Se ela não aparecer, você não vai aí à toa, não. Vou mandar a caminhonete tomar tudo, tudo que essa vagabunda tem de valor. Se nada me interessar nessa p… também, taca logo fogo nessa p… desse barraco”, grita o chefe do cobrador.

A dificuldade de pagar a dívida tem motivo: juros altíssimos. Em uma escuta, o agiota diz que os juros são de 48% e começa a cantar: “Pegou, tem que pagar, senão o bonde brota. Nunca confunda idiota com agiota. Seu tempo passou, nós vamos pedalar sua porta. Nunca confunda idiota com agiota”, fala um agiota.

Jonatas Silva Correia, que canta o funk, era um dos chefes da quadrilha e também foi preso. A polícia já encaminhou o pedido de mais 36 prisões ao Ministério Público.

“O ideal é que as pessoas não contraiam empréstimo para não caírem nesse ciclo, porque aí elas ficam vinculadas e dificilmente vão conseguir se libertar. Depois que já estiver nessa situação, ela não tem outra opção: tem que procurar a delegacia de polícia porque senão vai se submeter às exigências do agiota”, recomenda o delegado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Fórum de Senador La Rocque sofre tentativa de arrombamento

O juiz da comarca de Senador La Rocque, Marcelo Testa Baldochi solicitou ao presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Guerreiro Júnior, providências quanto à segurança armado do Fórum local, que sofreu duas tentativas de arrombamento e, na última quarta-feira (4), teve o teto da sala de arquivo retirado e o forro quebrado.

O juiz informou que o prédio não possui vigilância, e que no arrombamento ocorrido na semana passada uma arma de fogo teria sido furtada do Fórum.

A Diretoria de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça, coronel Boaventura Furtado, por ordem do presidente, desembargador Guerreiro Junior, já está adotando as medidas necessárias para que seja mantida a segurança da unidade jurisdicional.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Dengue: a possibilidade de morremos neste verão é mais iminente

Por Milton Corrêa da Costa
 
Enquanto a Medicina, hoje extremamente evoluída em alguns de seus ramos, dispondo de novas e eficazes ferramentas de combate à graves doenças, porém ainda atrasada e involuída em outros de seus vetores, não consegue produzir, em caráter de urgência urgentíssima, a vacina como único instrumento de defesa concreto contra o mosquito Aedes Aegypti, popularmente conhecido como mosquito da dengue, hoje distribuído por quase todo mundo, basicamente nas regiões tropicais e subtropicais, todos nós brasileiros somos, cada vez mais, sobretudo na Estação mais quente e das enchentes, vítimas em potencial do pequeno e perigoso inseto.
 
O que é pior e mais agravante é que não dispomos de infra estrutura suficiente do poder público  -observe inclusive a ineficiência na prevenção das recentes enchentes-  para minimizar os efeitos da grave questão de saúde pública produzida por um simples mosquito. Na cidade do Rio de Janeiro, até o prefeito Eduardo Paes reconheceu publicamente a flagrante ineficiência do poder público, onde leva-se 10 (dez) dias, no mínimo, para se checar um denúncia (tel 1746) do foco do mosquito. Parece piada mas não é. Associe-se à flagrante incapacidade do poder público, no combate eficaz ao Aedes Aegypti, a  arraigada cultura brasileira da aversão ao trabalho comunitário, de servir ao próximo e a todos, calcada no pressuposto da predominância do individualismo e da ilusão de invulnerabilidade.

Ou seja, “enquanto não ameaçar a minha vida e a de meus familiares o problema não é meu”. Alguns sequer têm o  espirito preventivo de observar e extinguir os possíveis focos do mosquito dentro do seu próprio quintal, quiçá ter o trabalho de pegar um telefone para denunciar a existência de focos no terreno do vizinho. Desconhecem inclusive que o mosquito, bem adaptado a zonas urbanas, mais precisamente ao domicilio humano onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa, pode atacar até num raio superior a 500 metros do seu foco. 
 
Convém inclusive ressaltar que o Aedes Aegypti é um inseto democrático. Ataca a gregos e troianos, pobres e ricos, famosos ou anônimos. O exemplo mais típico foi o do ex-jogador Ronaldo, que por pura sorte não foi acometido da dengue do tipo hemorrágica, sua versão perigosamente mortal. “Maldito mosquito”, disse o Fenômeno, ao contrair recentemente a dengue em Trancoso, em sua residência, no extremo sul do litoral da Bahia, um dos locais turíticos mais belos e aprazíveis do mundo, onde o Aedes Aegypti também já se instalou.
 
Para o Rio de Janeiro, segundo constantes declarações das autoridades municipais, está prevista a ocorrência, no Verão 2012, da maior epidemia de dengue que já se teve notícia na história da capital do Estado, com números superiores ao 150 mil casos do ano de 2008, o de maior incidência até aqui. Em 2011 foram 76 mil casos envolvendo 51 óbitos na cidade. O que é pior, é provável que chegue ao Rio de Janeiro o Aedes Tipo 4, o mais mortal e devastador de todos, fato que coloca a cidade maravilhosa em situação de alerta máximo. Não há anúncios de alarmismos. Há sim uma iminente e perigosa ambiência de epidemia a ser enfrentada.

Resumo da ópera: ou todos nos unimos de mãos dadas, numa só corrente para minimizar a inevitável epidemia ou alguns de nós, ou nossos entes mais próximos ou amigos, podem ser a próxima vitima fatal. Faça portanto a sua parte de cidadão para salvar vidas e a sua própria. Preserve a vida. Comece já combatendo a dengue. O preconceito, o individualismo e a ilusão de invulnerabilidade só tornam a proliferação do Aedes Aegypti ainda maior. Pense nisso. Esse comportamento é perigosamente mortal.

Milton Corrêa da Costa é coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sejap garante documentos a 300 internos do sistema prisional

Trezentos internos atendidos. Este foi o resultado da I Semana da Cidadania e Solidariedade no Cárcere, promovida pela Secretaria de Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap), em parceria com o Viva Cidadão, para regularizar RG, CPF, carteira de trabalho e certificado de alistamento militar dos apenados do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

A coordenadora de Assistência Social da Sejap, Maria Augusta Marinho, informou que esta semana será fixada no calendário de atividades da secretaria. “Assim como a 13ª Semana do Encarcerado que será realizada em setembro, a Semana da Cidadania e Solidariedade no Cárcere deve acontecer de forma permanente no sistema prisional para diminuir os problemas referentes à falta de documentação” destacou.

Antônio da Silva cumpre pena em regime semiaberto na Penitenciária de Pedrinhas. Para ele, a retirada da documentação civil é o início de um novo caminho. Ele emitiu em um único dia carteira de trabalho e o CPF. “Fica mais fácil resolver qualquer problema com o documento na mão e agora também conseguir um emprego” afirmou.

Balanço 2011 – Nesta Semana, a Sejap apresentou um balanço das atividades realizadas em 2011 em sua nova sede, localizada no Bairro do Cutim, Outeiro da Cruz. Na ocasião, o secretário Sergio Tamer conduziu a visita e mostrou as instalações da secretaria e o funcionamento da Central de Monitoramento Carcerária.

Sergio Tamer destacou que a Central de Monitoramento atua com um sistema de informações sobre as unidades prisionais de todo o estado. “Conseguimos avançar muito e agora apresentamos um resultado positivo de nossas ações, devido ao trabalho das nossas equipes”, declarou o secretário

O evento contou com a participação da subsecretária, Leopoldina Amélia Barros; do secretário-adjunto de Justiça e Reintegração Social, Ribamar Cardoso Lima; e do secretário-adjunto de Estabelecimentos Penais, João Bispo Serejo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Aliados, PT e PMDB devem se enfrentar em 14 de 26 capitais

Parceiros no cenário nacional, PT e PMDB se preparam para disputar o comando de mais da metade das capitais nas eleições deste de 2012.

Com a oposição esvaziada, representantes das duas legendas já avaliam que elas protagonizarão a principal rivalidade no pleito deste ano.

Cruzamento feito pela reportagem a partir de dados passados pelas siglas mostra que os partidos podem estar em palanques opostos em 14 das 26 capitais –entre elas São Paulo e Salvador.

É quase o dobro das disputas entre as siglas no último pleito municipal, em 2008, quando estiveram em lados diferentes em oito capitais.

Folha de S. Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia apreende 13 pássaros silvestres em casa no Maranhão

Polícia Ambiental apreende 13 pássaros silvestres

Polícia Ambiental apreende 13 pássaros silvestres

Uma denúncia anônima levou a Polícia Ambiental de Timon (MA) a encontrar e apreender 13 pássaros silvestres em uma casa na cidade, neste sábado (7). 

A ação foi coordenada por uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente de Timon e fiscais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os pássaros serão avaliados por biólogos. Os que estiverem em boas condições serão soltos na natureza. Dono da casa será multado de acordo com legislação ambiental.

Do G1, em São Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Veja levantamento sobre policiais envolvidos em mortes, como executores ou vítimas

O Imparcial

Policiais envolvidos em crimes ou vítimas fatais da violência. Em 2011, a reportagem apurou pelo menos 15 policiais maranhenses relacionados com ocorrências deste tipo, sendo seis mortos vítimas de criminosos e nove suspeitos da prática de crimes. O levantamento foi feito a partir de matérias produzidas durante o referido ano. Mas, os números podem ser maiores se confrontados com os registros da Secretaria de Estado de Segurança (SSP). A reportagem tentou conseguir dados atualizados com a assessoria durante a semana, mas, os contatos não foram retornados. A reportagem também tentou contato com o secretário da SSP, Aluísio Mendes, mas as ligações não foram atendidas.

POLICIAIS CRIMINOSOS
Julho – Dia 2 de julho, o soldado Daniel Alves Sena, de 30 anos, matou a mulher, Valéria Pereira Sampaio, 25, com um tiro na cabeça. O motivo: ciúme pela amizade da mulher com um ex-funcionário do policial.

Dia 20, foi registrado um caso de agressão a funcionários da Companhia de Água e Esgotos do Maranhão (Caema), envolvendo dois policiais. Uma filmagem feita por uma pessoa que passava no local no momento da agressão comprovou o caso. As agressões teriam ocorrido pela recusa dos funcionários em liberar a passagem da viatura policial à Rua 38, Qd 29, no bairro Ponta d’Areia. A referida rua passava por serviços e estava interditada. Revoltados com a não liberação, os policiais partiram para agredir os funcionários, segundo relatos das vítimas.

Agosto – O cabo PM Carlos César Costa, de 48 anos, atirou contra a estudante Lúcia Fernanda Nogueira Costa, de 16 anos, na madrugada de 1º de agosto. A jovem estava grávida e o crime foi motivado por um tumulto dos estudantes na porta do policial, que não aceitou o barulho e revidou. O cabo morava no Coroadinho e após o ocorrido, abandonou a casa junto com a família. Ele responde o processo em liberdade.

Setembro – Os comerciantes Nancy Santos Silva, de 36 anos, e José Carlos Sousa, 25, foram vítimas de extorsão praticada por militares, no mês de setembro. Os citados no registro de ocorrência são do 6º Batalhão, na Cidade Operária: cabo Carlos Alberto Silva Santos, 45, o soldado Josielmo Costa, 38, e o sargento José de Ribamar Cunha de Sousa, 41. Segundo a denúncia, os comerciantes foram extorquidos em R$ 1.050, nove aparelhos celulares e cinco pen drives. Apenas o cabo Santos responde o processo em liberdade.

Outubro – O mais notório ocorreu no bairro Upaon Açu, no dia 12 de outubro, Dia das Crianças. Após uma briga de vizinhos, a filha de um sargento atirou contra quatro pessoas, ferindo-as. Entre as vítimas, uma criança de dois anos.

Em outro caso ocorrido em outubro, o cobrador de ônibus Raimundo do Espírito Santos Silva, de 35 anos, foi torturado por três policiais militares do 6º BPM, na Vila Riod. Segundo cobrador, por ter esbarrado na bicicleta de um sargento, começou uma discussão que culminou nas torturas. Os envolvidos foram identificados como sargento Elvis, sargento Santana e cabo R. Morais, que estão respondendo em liberdade.

Novembro – O pedreiro José de Ribamar Vieira Batista foi morto após ser baleado por militares, nas proximidades do retorno da Forquilha, em pleno dia, diante de dezenas de testemunhas. Uma delas, inclusive, filmou toda a abordagem, material que está servindo de provas contra os policiais. De acordo com a versão da polícia, o pedreiro teria abastecido R$10 em seu veículo e saído do posto sem pagar. Versão contestada pela família da vítima.

POLICIAIS VÍTIMAS
Janeiro – Madrugada do dia 24, o policial militar Francinaldo dos Santos Costa, 38 anos, do 6º Batalhão de Polícia Militar, foi assassinado, na Estrada de São José de Ribamar. Ele estava em um bar e pediu uma cerveja, mas não chegou a tomar, pois, havia sido incomodado por pessoas. Ao se dirigir ao carro foi abordado por três pessoas e morto a tiros, pedrada na cabeça e golpes de faca.

Maio – O policial do Grupo de Operações Especiais (GOE) de Imperatriz, Gleison Roberto Veloso, foi morto com um tiro por um morador de um balneário Pedra Branca, estado de Tocantins. O policial estava na busca de um suspeito quando foi surpreendido pelo disparo. Gleison teria conversado com três homens e iniciou um desentendimento que culminou nas mortes. Um segundo policial foi morto no mesmo estado, em consequência deste primeiro caso. Após a notícia da morte do policial Gleison, colegas dele foram a Tocantins para tentar prender os envolvidos. Durante a investigação, o policial Roberto Ferreira Veloso, 37 anos foi baleado ao tentar invadir uma casa em busca do suspeito. Socorrido, ele morreu antes de dar entrada num hospital de Imperatriz.

Outubro – Era madrugada do dia 29, quando o soldado da PM, George Willian Santos Morais, de 41 anos foi assassinado, na Choperia Pit Stop, Estrada de Ribamar (MA-201). O PM estava de férias e em companhia de amigos e familiares. George foi morto com um tiro na cabeça, levado ao hospital, mas morreu nove dias depois. O suspeito agiu por vingança por ter sido preso pelo sargento, no mesmo local, dia antes.

Novembro – Carlos Alberto Santos Gaspar, 62 anos, sargento reformado da Polícia Militar, foi assassinado a tiros, dia 16, durante a manhã. O crime aconteceu em um beco, no Bairro do João Paulo. Carlos Alberto estava aposentado há dez anos. Ao lado do corpo do policial foi encontrada uma faca com a qual, segundo a polícia, ele sempre andava a fim de se proteger.

O ex-policial militar Washington Luis Caíres, de 52 anos, foi morto a tiros por homens encapuzados. Há informes que o corretor de imóveis, Elias Orlando Nunes Filho, e o vereador de Paço do Lumiar, Edson Arouche Júnior, “Júnior do Mojó”, teriam contratado o ex-policial e o sargento aposentado da PM José de Ribamar Costa, “Pretocó”, para executar o superintendente de Polícia Civil, Sebastião Uchoa, e esse serviço seria pago em espécie por um valor de R$ 150 mil. O policial ficou internado, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em dezembro.

Dezembro – O sargento Clóvis dos Santos Oliveira, de 42 anos, foi morto ao tentar impedir um assalto a um grupo de vendedores ambulantes, por voltas das 14h, na Vila Itamar. O policial foi baleado no peito esquerdo e morreu a caminho do hospital. Municipal Clementino Moura (Socorrão II). Um dos suspeitos, identificado apenas como Pingo, morreu no Hospital Clementino Moura (Socorrão II), para onde foi levado após ser baleado em confronto com a polícia durante a perseguição.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia de MT encontra 10 quilos de droga em veículo que iria para o MA

Droga foi encontrada dentro de veículo

Droga foi encontrada dentro de veículo

Cerca de 10 quilos de cocaína foram apreendidos pela Polícia Militar de Mato Grosso no interior de um veículo. Segundo informações dos policiais, a droga seria levada para a cidade de São Luiz, no Maranhão.

A iniciativa de revistar o veículo foi incentivada após uma denúncia anônima. O carro estava estacionado no bairro Guarita, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. O material apreendido foi encaminhado para Polícia Federal.

A operação ocorreu na tarde de sábado (7). De acordo a polícia, somente no ano de 2011 foram registradas 471 ocorrências envolvendo tráfico de entorpecentes no município várzea-grandense.

Do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

DEM vai pedir para procurador investigar ministro da Integração

Da Folha – Por Leandro Colon

O líder do DEM no Senado, senador Demóstenes Torres (GO), afirmou neste domingo que pedirá para a Procuradoria-Geral da República investigar o ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional).

Ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional)

Ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional)

O senador disse que vai entrar com uma representação na próxima terça-feira na procuradoria pedindo a abertura de um inquérito civil público contra o ministro.

Bezerra está envolvido em suspeitas de favorecimento ao seu Estado, Pernambuco, e também ao seu filho, o deputado Fernando Coelho (PSB-PE), no repasse de recursos da pasta, além de acusações de nepotismo.

“O ministro está descumprindo sua função. Faltou compostura a ele, que tem dado privilégio no repasse de recursos”, disse Demóstenes.

Segundo o líder do DEM, a representação abordará três assuntos: o favorecimento, por parte do ministro, no repasse de recursos de combate a enchentes para Pernambuco, o privilégio dado ao seu filho na liberação do maior volume de emendas parlamentares da pasta em 2011, conforme a reportagem revelou na edição de sábado, e as acusações de que Bezerra teria ignorado o decreto antinepotismo ao manter o irmão, Clementino Coelho, presidente da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba) durante quase um ano.

A iniciativa de Demóstenes, por enquanto, é um gesto isolado dentro da oposição.

Conforme mostrou reportagem, diversos dirigentes oposicionistas têm agido de forma protocolar. Por trás dessa cautela inicial está o desejo de alimentar as tradicionais divergências entre PT e PSB.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.