Poder

Bomba! Delmar Sobrinho poderá ser preso pela Polícia Federal por fraudar imposto de renda

Prefeito de Nova Olinda pode ser detido pela PF

Prefeito de Nova Olinda pode ser detido pela PF

Blog do Marcelo Vieira

A delegacia da Receita Federal investiga uma suposta fraude na declaração do imposto de renda retido na fonte (Dirf) de servidores da prefeitura de Nova Olinda do Maranhão, referente ao exercício financeiro de 2010. Caso fique comprovado o esquema, o prefeito Delmar Sobrinho pode ser afastado do cargo e ainda acabar preso.

No ofício encaminhado ao prefeito, a superintendência da receita federal afirma que a Dirf enviada pela prefeitura de Nova Olinda, apresenta indícios veementes de falsidade ideológica, com o objetivo de obtenção de restituição indevidas do imposto de renda pessoa física.

O esquema investigado pela Receita contava com a participação do secretário de administração do município com o aval de Delmar. Segundo dados obtidos pelo blog, a fraude envolvia cerca de 150 falsos servidores da prefeitura.

Á época, em seu primeiro depoimento à Superintendência da Receita Federal, Delmar Sobrinho responsabilizou o secretário de Administração do Município, Rony Stelio Mello, pela suposta fraude.

Em depoimento, Roni Stelio assumiu a responsabilidade pela fraude. Vinte dias depois o secretário é assassinado em casa pelo seu parceiro amoroso com mais de vinte facadas, já que o mesmo era homosexual.

Por conta da suposta fraude, a Receita decidiu bloquear o pagamento das restituições de todos os servidores da prefeitura, o que acabou prejudicando os verdadeiros servidores que não estavam no esquema.

No Piauí, prefeitos que cometeram om mesmo crime perderam os cargos e foram presos pela Polícia Federal.

A receita federal já encaminhou o caso de Nova Olinda à PF para auxiliar nas investigações.

Aos mais próximos, Delmar Sobrinho tem demostrado preocupação com o caso e já acionou sua assessoria juridica para acompanhar o caso de perto.

Como funcionava o esquema

O secretário de administração do município por meio da senha do prefeito entravam no sistema da prefeitura e faziam centenas de retificações, procedimento para correção de dados dos servidores, além de criar falsos funcionários. Foram feitas cerca de 150 retificações, todas em cima do prazo para dificultara a fiscalização e a fraude não ser descoberta.

Os falsos servidores não recebiam o pagamento da restituição. Quem supostamente recebia o pagamento era o próprio prefeito Delmar Sobrinho. Com a Dirf devidamente encaminhada á Receita Federal o esquema estava concluído.

Desta vez, a grande quantidade de retificações chamou a atenção dos fiscais da receita que desconfiaram da operação na prefeitura de Nova Olinda descobriram o esquema.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito cassado poderá retornar ao cargo com ajuda de Gastão Vieira e José Sarney

Ministro do Turismo pede ajuda de Sarney e para retornar prefeito cassado

Ministro do Turismo pede ajuda de Sarney e para retornar prefeito cassado

O deputado licenciado e atual ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira (PMDB-MA), anda usando de todas as maneiras, principalmente de seu legado como ministro para retornar ao cargo de prefeito de Cururupu, José Francisco Pestana (PDT), cassado no dia, 04, de outubro do ano passado.

O motivo da cassação se deu pela falta de apresentação em prazo legal da prestação de contas do município, relativa ao exercício 2008. Com isso, a juíza Lúcia de Fátima Silva Quadros, titular de Cururupu, acatou o pedido do Ministério Público Estadual que o condenou por atos de improbidade administrativa, resultando na perda do cargo.

Segundo fonte de Brasília, Gastão Vieira articula a todo minuto a volta do seu amigo e aliado político que lhe rendeu milhares de votos no município na eleição de 2010.

Prefeito cassado poderá retornar ao cargo com ajuda de Sarney

Prefeito cassado poderá retornar ao cargo com ajuda de Sarney

O ministro já teria acionado o presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB) que entre na briga em favor do prefeito cassado com um simples e derradeiro pedido ao desembargador Raimundo Freire Cutrim, que há tempos sentou no processo de apreciação do retorno de Pestana.

Gastão utiliza a todo custo a potencial ministerial comandada por ele, não em projetos turísticos voltados para Copa do Mundo de 2014, mas para forçar desembargadores e usar políticos alinhados ao seu grupo, nos seus interesses pessoais. Como é este caso!

Ao que tudo indica, se concretizar a decisão em favor de José Francisco Pestana, provocaria uma intensa briga nos tribunais de Justiça e de Contas do Estado.

Porém, a difícil missão hoje coordenada pelo ministro do Turismo, poderá acarretar sérios problemas futuros aos seus prefeitos e aliados políticos do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Missa de 7º Dia do jornalista Udes Cruz acontece nesta sexta-feira

Udes Cruz um dos grande jornalistas do Maranhão

Udes Cruz um dos grande jornalistas do Maranhão

Acontece às 18h30, desta sexta-feira, 10, na Igreja da Sé, a missa de sétimo dia da morte do jornalista Udes Cruz.

O jornalista que chegou a falecer, na madrugada de sábado (04), aos 60 anos de idade, vítima de parada cardíaca. Udes Lemos da Cruz foi fundador e proprietário do jornal matutino Atos e Fatos chegando também a ser secretário de Comunicação no governo Zé Reinaldo.

A família convida todos os amigos e aguarda a participação na corrente de oração.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Paço do Lumiar acompanha início dos trabalhos na Câmara

Plenário da Câmara de de Vereadores de Paço do Lumiar

Plenário da Câmara de de Vereadores de Paço do Lumiar

Na manha desta sexta-feira (10) a Câmara Municipal de Paço do Lumiar iniciou os trabalhos do ano de 2012 no legislativo luminense com a casa reformada o presidente Alderico Campos conduziu os trabalhos e contou com a presença dos vereadores Charuto, Zé Gomes, Jorge Maru, Almeida, Raimundo Careca e a vereadora Orlete Mafra.

A prefeita Bia Venâncio foi representada pelo secretário de gestão e orçamento Thiago Aroso acompanhado dos secretários Augustos Gomes (Desenvolvimento Social), Eduardo Castelo Branco (Produção e Abastecimento), Pedro Magalhães (Geral de Administração), Marcelo Minarde (Assuntos Estratégicos) e o Procurador Municipal Dr. Carlos Luna.

Alguns vereadores falaram da expectativa que haverá no ultimo ano do legislativo e na disputa eleitoral durante esse ano, o destaque ficou por conta da vereadora Orlete que declarou mesmo sendo da ala de oposição da prefeita Bia Venâncio “não ira se esquiva de aprovar qualquer projeto do executivo desde que seja em beneficio da população”.

No seu pronunciamento o secretário Thiago Aroso prestou uma breve homenagem ao saudoso ex-vereador Gigi que foi um baluarte na luta politica pelo bem de Paço do Lumiar, e leu a mensagem da prefeita à câmara que trouxe um resumo geral de todas as ações da atual administração nos últimos três anos de gestão e relacionou futuras ações para este ano, falou também da dificuldade em administra com a perseguição politica e ate mesmo a crise financeira gerada pela crise mundial e espera contar com a o apoio do legislativo municipal para mais um ano na frente da prefeitura de Paço do Lumiar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeita de Godofredo Viana é acionada pelo Ministério Público

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 8 de fevereiro, duas Ações Civis Públicas de Execução Forçada contra a prefeita do município de Godofredo Viana (a 591 km de São Luís), Maria da Conceição dos Santos de Matos.

Maria da Conceição de Matos

Maria da Conceição de Matos

As duas ações assinadas pelo promotor de Justiça da Comarca de Cândido Mendes, Hagamenon de Jesus Azevedo, referem-se aos Acórdãos (decisões) do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE), de números 180/2011 e 393/2007, os quais impuseram à gestora o débito total de R$ 1.017.466,82, em valores atualizados.

A primeira das ações é relativa ao Acórdão PL-TCE 180/2011, publicado no Diário Oficial da Justiça no dia 28 de junho do ano passado. A manifestação do MPMA decorre de irregularidades constatadas na prestação de contas de governo referente ao exercício financeiro de 2008 apresentadas pela gestora ao Tribunal.

Pelo Acórdão, Maria da Conceição dos Santos de Matos foi condenada à devolução aos cofres municipais da quantia de R$ 876.984,88, devido à apresentação de notas fiscais no valor de R$ 621.414,19 pagas sem validação da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e à emissão de notas fiscais no valor de R$ 255.570,69, com data posterior ao pagamento da despesa.

O TCE também condenou a prefeita ao pagamento de multa de R$ 117.698,48, originada pela ausência de publicação dos Relatórios de Gestão Fiscal e encaminhamento do Relatório Resumido da Execução Orçamentária e do Relatório Fiscal fora do prazo legal.

Do valor devido pela prefeita, o MPMA requer que R$ 897.072,43 sejam recolhidos ao Município de Godofredo Viana e que R$ 120.394,39 sejam pagos aos cofres estaduais.

Falta de PCCS – A segunda ação ajuizada pelo promotor de Justiça Hagamenon de Jesus Azevedo é resultante do Acórdão PL-TCE nº 472/2008, que julgou irregulares as contas de governo referentes ao exercício financeiro de 2005, apresentadas por Maria da Conceição dos Santos de Matos, cujo débito é junto à Fazenda Estadual é de R$ 42.065, em valores atualizados.

A decisão do TCE condenou a prefeita ao pagamento de multa R$ 35 mil à Fazenda Pública Estadual, em virtude da falta de lei que institui o Plano de Carreira, Cargos e Salários dos servidores municipais, configurando descumprimento do art. 11 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Na mesma decisão, o TCE impôs à prefeita o pagamento de multa de R$ 1,2 mil à Fazenda Pública Estadual, pelo encaminhamento fora do prazo legal dos Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária (RREO) e de Gestão Fiscal (RGF).

Nas duas ações, o promotor de Justiça Hagamenon de Jesus Azevedo requer o pagamento dos débitos em três dias. No caso de não pagamento dos débitos executados, o promotor solicita que a Justiça determine a indisponibilidade e a penhora de bens da prefeita para saldar a dívida.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

O incitamento dá greve ilegal e o dever constitucional

Por Milton Corrêa da Costa

As gravações autorizadas pela Justiça e exibidas pelo“Jornal Nacional”, da Rede Globo, na edição da última quarta-feira, 08/02/12, mostraram à sociedade brasileira, de forma bem clara, que as ações de terrorismo urbano, ocorridas durante a contínua greve de parte de integrantes da Polícia Militar do Estado da Bahia, foram planejadas entre as lideranças do movimento,colocando assim em grave risco a segurança da população e o funcionamento das instituições democráticas, culminando com a invasão dos sublevados, acompanhados de crianças e mulheres, à Assembleia Legislativa do Estado.

As estarrecedoras gravações mostram também a ação irresponsável orquestrada por políticos, em especial uma deputada estadual do PSOL e um cabo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, planejando ações de deflagração de greve na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros do Estado, inclusive com a possibilidade de alastramento para outras unidades da federação. O intuito, extremamente ousado, absurdo e inaceitável, era inclusive a não realização do carnaval no Rio e na Bahia. Vejam a que ponto chega a ousadia e a afronta ao poder público, ressaltando-se, como mais assustador ainda, a mensagem – a TV Bandeirantes e a Rede Globo mostraram- enviada, via telefonia celular, por uma cabo da PM da Bahia, já devidamente presa, sugerindo ao líder do movimento naquele estado, um ex-policial militar, a (pasmem) invadir o quartel onde servia dando inclusive todas as coordenadas da segurança interna do aquartelamento. Será que cabe anistia a quem comete crime de tamanha traição contra o Estado e à sua Instituição?

A própria presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, 09/02/12, que ficou “estarrecida” com as negociações para ações de vandalismo por parte de policiais militares na Bahia, em greve desde 31 de janeiro. “Fiquei estarrecida ontem [quarta] quando vi gravações em uma televisão, a TV Globo, sobre o fato de que há outros interesses envolvendo a paralisação. Isso não é correto”, afirmou a presidente. Disse mais Dilma Rousseff: ” Este tipo de prática, observada na Bahia, não é possível. Vai chegar um momento em que vão anistiar antes do processo grevista começar e eu não concordo com isso. Esse movimento espalha pânico e afronta a democaracia”, completou.Tais gravações telefônicas são, portanto, a flagrante materialidade de crime de aliciação para motim e incitamento à desobediência e indisciplina. Uma gravíssima ameaça à ordem institucional e consequentemente à própria segurança nacional.

Ainda que tal movimento, no Rio, com proposta de greve por lideranças de classe, na noite desta quinta-feira, 09/02/10, envolvendo, além de policiais civis e agentes penitenciários, também os integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, tenha o objetivo de reivindicação pacífica, o direito de greve é ilegal para os militares, conforme a Constituição Brasileira, tratando-se de crime de natureza militar (no mínimo de desobediência e insubordinação), ao deixar de cumprir serviço essencial à segurança e o bem- estar da população. “Ao militar são proibidas a sindicalização e a greve”,dispõe o Artigo 142, inciso VI, da Constituição Federal. Não é outro oentendimento da imensa maioria de juristas de renome e de ministros do SupremoTribunal Federal.

Fica aqui também a reflexão para que lamentáveis fatos, com insubordinação e amotinamento de militares e práticas de terrorismo urbano, como visto recentemente na Bahia, com fulcro em movimentos salariais, por mais justem que sejam, deixem de ocorrer em território nacional. Reivindicar melhores condições de vida e valorização profissional, de forma pacífica, com respeito à lei e à ordem, é um direito de qualquer classe de trabalhadores. No entanto, quando se trata de militares, com missões constitucionais de manutenção da lei e da ordem, de polícia ostensiva e preservação da ordem pública e de defesa civil, o direito à greve não cabe. O dever de servir e proteger o cidadão, firmado em juramento à bandeira, está acima de tudo.

Históricas defasagens saláriais de policiais e bombeiros no Brasil só poderão ser resolvidas com planejamento de caixa progressivo dos estados-membros, procurando, como no caso do Estado do Rio de Janeiro, de acordo com as possibilidades do erário, proceder à justa recomposição salarial. Registre-se que o movimento dos bombeiros no Rio reivindicava, em junho do ano passado, um piso salarial de R$ 2.000,00. Com o aumento aprovado ontem pela ALERJ o salário de um soldado BM ou PM, com a gratificação de R$ 350,00 chegará, já a partir do pagamento referente ao mês de feveiro, a R$ 2.077,00. O reajuste de cerca de 39% será antecipado e completado em fevereiro de 2013. Em 2014 um reajuste, corrspondente do dobro da inflação anual, já está previsto. Tal gratificação, assim como na Polícia Civil, agora também permanece no salário do servidor mesmo em caso de afastamento do serviço por problemas de sáude. O esforço do governo do estado, em atender às reivindicações fica, pois, caracterizado. Vale lembrar que nenhum dos servidores em questão ao se aposentarem estarão no mesmos cargos ou graduações. Há as promoções naturais por merecimento e antiguidade inerentes à carreira. Tudo na vida tem seu tempo de espera e requisitos e obstáculos a serem transpostos, Ninguém nasce subtenente, capitão ou coronel.

Nesse contexto, de preocupante momento para a ordem pública, cabe inclusive indagar: A quem reclamar quando, por exemplo, qualquer cidadão, ao comparecer à emergência médica de um hospital público, deixar de ser atendido porque o médico deixou de comparecer ao serviço por medo de sair de casa numa situação de falta de policiamento ante um possível estado de greve? E as UPPs, ficariam desprotegidas a mercê de narcoterroristas para que ali retornem e matem sumariamante os que aderiram ao sadio convívio policial e à paz social? É isso que pretendem políticos oportunistas? Que a população seja impedida do direito de ir e vir? De exrecer a sua atividade profissional? Que os filhos também de bombeiros e policiais sejam impedidos de ir à escola? Que o comércio deixe de funcionar? Que não haja impostos para o Estado arrecadar e deixar de pagar os salários dos 450 mil servidores, ativos, inativos e pensionistas? Que todos vivam um clima de pânico e insegurança?

É preciso, pois, refletir e entender que quem tem a missão de zelar pelas leis e servir e proteger não pode negar-se à execução do serviço e colocar sob ameaça o bem- estar social e a ordem institucional. O estado democrático de direito e os princípios basilares da hierarquia e da disciplina não permitem. É a regra geral a ser cumprida. O bom senso de policiais e bombeiros e o dever para com a sociedade prevalecerão acima de tudo. Não tenho dúvida. Somos instituições centenárias e essenciais para a manutenção da paz social. Jamais deixaremos de cumprir o nosso dever.

Milton Corrêa da Costa
Coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

"Aplicar CPM contra policiais é uma aberração jurídica", diz Raimundo Cutrim

Em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Raimundo Cutrim (PSD) classificou como uma “aberração jurídica” a aplicação do Código Penal Militar  (CPM) contra PMs e bombeiros em greve.

Deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD)

Deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD)

Ele partiu da declaração do comandante do Corpo de Bombeiros de Salvador, que determinou a prisão administrativa de um policial que foi pego em uma interceptação telefônica. O comandante disse que o policial vai ser indiciado no Código Penal Militar.

“É um absurdo jurídico tão grande que a gente nem acredita que ainda possa ocorrer isso no Brasil”, disse o parlamentar, acrescentando que dezenas de decisões do Supremo Tribunal Federal garantem que o CPPM (lei 1002) e o CPM  (lei 1001) só podem ser aplicados aos policiais militares das forças armadas – Exército, Marinha e Aeronáutica -,  os considerados “forças da Pátria”.

Raimundo Cutrim voltou a advogar em favor da criação do Ministério da Segurança Pública, afirmando que, enquanto isso não acontecer, não será resolvido o problema da segurança no Brasil.

Ele entende também que o Congresso Nacional precisa regulamentar a lei de serviços oficiais que nasceu com a Constituição de 1988 e nunca pode ser aplicada. Defendeu também a urgente votação e aprovação da PEC 300 “para que haja um teto salarial para o policial militar no Brasil, um salário único, como já acontece com a categoria dos professores”.

“Pessoalmente sou contra greves em serviços essenciais, mas não existe no Brasil legislação prevendo isso”, registrou o parlamentar.

MARANHÃO

Cutrim manifestou preocupação também quanto à possibilidade de deflagração de greves simultâneas em diversos Estados do Brasil, conforme conversas telefônicas entre associações de policiais militares e bombeiros interceptadas pelas autoridades.

Cutrim garantiu que é deputado e não pretende ser secretário de Segurança, mas refletiu que os parlamentares da base aliada têm que falar sobre aquilo que pensam. “Acredito que nenhum deputado, do governo ou da oposição, tenha coragem de vir a plenário dizer que temos uma boa segurança pública”, arrematou.

Para ele, com uma média de 60 homicídios mensais, a segurança no Maranhão virou brincadeira. “Voltou tudo o que tínhamos em 1997. Voltou a pistolagem, voltaram os assaltos, voltaram as desovas que antes aconteciam no Tijupá Queimado, mas hoje estão jogando pessoas mortas em outros bairros”, lamentou.

“Trabalho na área de segurança desde jovem e hoje a situação é gravíssima. Não temos comando. O comando acabou. E enquanto se importar secretário de segurança, a tendência é a situação piorar”, disse, reforçando o discurso da quarta-feira.

Agência Assembleia


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Concursados tomam posse na Prefeitura de São José de Ribamar

Novos servidores irão atuar nos mais variados setores da administração ribamarense

O prefeito Gil Cutrim (PMDB), em solenidade realizada esta semana, assinou atos de nomeação dos novos funcionários públicos do município de São José de Ribamar, aprovados no concurso público realizado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Planejamento, Administração e Finanças (SEMPAF), no ano passado.

Gil Cutrim deu as boas vindas aos novos servidores do município de Ribamar (foto: Willian Tindale)

Gil Cutrim deu as boas vindas aos novos servidores do município de Ribamar (foto: Willian Tindale)

A cerimônia foi realizada nas dependências do Curso Pré-Vestibular Municipal de São José de Ribamar e contou com a participação massiva dos novos servidores.

O concurso faz parte das ações desenvolvidas pelo governo municipal de valorização do funcionalismo público da cidade e teve como principais objetivos, além do preenchimento de 400 novas vagas na estrutura administrativa da prefeitura para cargos de nível superior, nível médio e nível fundamental, continuar melhorando a prestação dos serviços públicos oferecidos ao povo ribamarense. Dos 400 aprovados, 250 (chamados na primeira fase de convocação realizada no período de 1º de dezembro de 2011 a 2º de janeiro deste ano) foram nomeados. Os demais aprovados serão convocados posteriormente, de acordo com o planejamento orçamentário e financeiro da prefeitura e obedecendo rigorosamente o prazo de validade do concurso – são de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

“Ao longo de pouco mais de um ano, investimos muito em ações de valorização dos servidores municipais. Além do concurso público, concedemos reajuste salarial para os funcionários efetivos; criamos o novo estatuto do servidor municipal; instalamos a junta médica dos servidores; implantamos o Portal do Servidor [www.saojosederibamar.ma.gov.br/servidor]; criamos o Plano de Carreiras, Cargos e Remuneração; e concedemos reajuste salarial para os diretores e professores da rede municipal de ensino. Fizemos isso porque entendemos que o funcionalismo, desde 2005, dá, e continuará dando, uma grande contribuição para que São José de Ribamar continue se desenvolvendo”, disse Gil Cutrim ao saudar os novos funcionários.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São José de Ribamar, Neildo Marinho Ribeiro, a realização do concurso público foi uma demonstração de que o prefeito Gil Cutrim se preocupa em oferecer aos ribamarenses serviços públicos de qualidade, que só podem ser prestados por pessoas qualificadas.

“O prefeito está de parabéns pela realização do concurso e, conseqüente, pela nomeação dos aprovados. Os novos servidores também estão de parabéns por terem conseguido alcançar seus objetivos”, avaliou.

Aprovada e nomeada para o cargo de odontóloga, Alessandra Monteiro Magalhães afirmou que ficou bastante feliz com a nomeação, visto que, as informações que ela possui da administração de São José de Ribamar são as melhores possíveis. “Quando a administração é séria e o funcionalismo é valorizado, os serviços são prestados com maior qualidade. É com esse espírito que estou vindo trabalhar em São José de Ribamar”, frisou.

A deficiente visual Maria Gildaires Freitas Moura, aprovada e nomeada para o cargo de revisora em braile, explicou que, tão logo ficou sabendo do concurso, se inscreveu porque a administração de São José de Ribamar tem credibilidade. “Estou muito alegre porque ainda existem prefeitos sérios que respeitam as leis, como é o caso do prefeito Gil Cutrim”, destacou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Procurador é o primeiro a ser exonerado em Bacabal

Blog do Louremar

Rogério Alves

Rogério Alves

O advogado Rogério Alves, procurador do município de Bacabal, foi o primeiro a ser posto na lista quando o prefeito Raimundo Lisboa decidiu fazer a reforma administrativa.

Rogério não vai ser candidato, não tinha motivo para sair. Na verdade, nem queria. A decisão é do próprio Prefeito depois do episódio em que foi condenado à perda dos direitos políticos por quatro anos.

Lisboa não ficou nada satisfeito com o que considerou uma péssima atuação do advogado Rogério e resolveu que ele seria o primeiro a dançar na faxina que será tornada pública amanhã.

No início da semana conversaram os termos da exoneração. Diplomático, Lisboa deixou para anunciar a exoneração do advogado na hora da reforma. A medida visa não evidenciar o trauma existente na relação entre os dois. Copia o que se dá em nível federal, nunca um ministro é exonerado, por mais que apronte das suas. O protocolo sugere que ‘peça’ pra sair.

Pesou contra o advogado, a maneira como tentou blindar o prefeito Lisboa durante esse tempo em que permaneceu Procurador. É dele a frase “Eu preciso estar convencido para convencer o Prefeito”, (reveja).

Enquanto despachava no mesmo gabinete de Lisboa e tentava escondê-lo do povo e da realidade, conquistou para si a insatisfação de muita gente: Secretários, Vereadores, cabos eleitorais, aspones, membros da assessoria de imprensa e apresentadores de TV alinhados ao governo municipal. Chegaram ao ponto de marcar uma reunião para pedir a cabeça do Procurador. A iniciativa não vingou e conviveram se tolerando.

Agora sorrirão. O poder é efêmero.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.