Maranhão

Alumar demitirá 650 funcionários e deve gerar crise de desemprego

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Luís (Sindmetal) informou, nesta segunda-feira (30), que o Consórcio de Alumínios do Maranhão (Alumar/Alcoa) anunciou o desligamento temporário da Linha 1 da Sala de Cubas em São Luís, eliminando a produção de alumínio primário, alegando falta de competitividade, com a consequente demissão de 650 trabalhadores do quadro.

Com a decisão, a empresa passa a ampliar a produção de alumina na Refinaria e a operação portuária. Em nota divulgada à imprensa, a Alcoa confirmou que suspenderá a produção remanescente de 74 mil toneladas métricas de alumínio da Alumar, em São Luís.

E que a decisão está alinhada com o recente anúncio da companhia de avaliar possíveis reduções, fechamentos ou vendas em sua capacidade de produtos primários para otimizar ainda mais o portfólio de commodities. Ainda segundo a empresa, a expectativa é de que este ajuste seja concluído até 15 de abril próximo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários