Judiciário

Ministro do STF critica ‘penduricalhos’ em salários de juízes

Da BBC Brasil, em Londres

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso afirmou neste sábado (18) ser contrário ao que chamou de “conjunto de penduricalhos” nos salários dos juízes.

"Acho que os juízes devem ser bem pagos, mediante subsídios e de uma forma transparente", disse Barroso.

“Acho que os juízes devem ser bem pagos, mediante subsídios e de uma forma transparente”, disse Barroso.

“Sou contrário ao conjunto de penduricalhos nas remunerações dos juízes. Acho que os juízes devem ser bem pagos, mediante subsídios e de uma forma transparente”, disse ele em Oxford, na Inglaterra, onde participou do segundo dia de palestras do Brazil Forum UK 2016, evento que discute a crise brasileira.

Barroso não quis detalhar, contudo, o que chamou de “penduricalhos”.

Oficialmente, o salário de um juiz não pode ultrapassar o teto constitucional, agora em torno de R$ 39 mil.

Mas uma série de benefícios como venda de férias, bonificação por dar aulas, abono de permanência, licença, acúmulo de cargos e auxílio moradia acaba por turbinar os ganhos dos magistrados.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários