Judiciário

CGU aponta irregularidades em ONG ligada ao Ministério do Trabalho do MA

O total fiscalizado foi R$ 1.921.596,00 milhão, que foi repassado entre 29 de dezembro de 2008 a 29 de dezembro de 2009 pelos Ministérios.

A Controladoria-Geral da União (CGU), a pedido da Polícia Federal, realizou uma auditoria na execução dos cursos de qualificação social e profissional, fruto do Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº 00093/08, firmado entre o Ministério do Trabalho e Emprego, por meio da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego, e a Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Capacitação – Capacitar, para a execução do Plano Setorial de Qualificação – PLANSEQ.

O total fiscalizado foi R$ 1.921.596,00 milhão, que foi repassado entre 29 de dezembro de 2008 a 29 de dezembro de 2009 pelos Ministérios. No entanto o valor total do convênio foi de R$ 2.026.350,00 milhões, sendo que 104.754,00 mil foi dado pela ONG Capacitar.

Os trabalhos de campo foram desenvolvidos entre os dias 26 de outubro a 20 de dezembro de 2011 . Durante esse período, a equipe de auditores da CGU detectou diversas irregularidades no Programa Qualificação Social e Profissional de Trabalhadores para o Acesso e Manutenção ao Emprego, Trabalho e Renda em Base Setorial (PlanSeQs).

Os responsáveis pelo programa, segundo a Controladoria, omitiram documentos e informações ao órgão. Além disso, foram identificados a ausência de comprovação de realização dos cursos, sem abranger a totalidade de alunos previstos no Plano de Trabalho, o não encaminhamento ao mercado de trabalho, e a não entrega de certificado para todos os participantes dos cursos oferecidos.

De acordo com a CGU, o Plano de Trabalho, consistiria na qualificação  e abrangeria 2.565 beneficiários do Bolsa Família na área do Turismo, sendo 2.133 qualificados na cidade de Belo Horizonte (MG), totalizando R$ 1.685.070,00 mil, e 432 participantes na cidade de São Luís (MA), somando R$ 341.280,00 mil.

No intuito de analisar a execução do convênio, foram pedidos ao Diretor-Presidente da Capacitar, Marcírio Martins Pereira em 31 de outubro de 2011, o extrato Bancário da Conta Corrente nº 17652-4, aberta na Agência nº 3545-9, do Banco do Brasil; Atestados de experiências anteriores ao convênio em tela, expedidos por pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado, confirmando o atendimento aos requisitos, pela ONG, de qualificação técnica necessários à celebração da avença; cursos realizados e/ou em realização em São Luís, bem como a quantidade de turmas formadas e/ou em formação, bem como a relação nominal dos alunos participantes dos referidos cursos.

Foram solicitados, também, a documentação (contratos, notas fiscais e faturas) relacionadas à aquisição de lanches e vale-transporte para os alunos dos cursos realizados em São Luís; amostra do material didático utilizado nas turmas de São Luís e as listas de frequência devidamente assinadas pelos alunos participantes dos cursos realizados. Nenhum documento foi entregue.

E durante os trabalhos, ainda, foram realizadas ligações telefônicas para os alunos entre os dias 04 e 07 de novembro de 2011. Das 08 entrevistas realizadas, em todas foi informado que não houve encaminhamento ao mercado de trabalho, e em 3 (37,5%) não houve entrega de certificado ao final do curso.
Ministério do trabalho

Ministério do trabalho1

Ministério do trabalho2

Ministério do trabalho3

Ministério do trabalho4


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “CGU aponta irregularidades em ONG ligada ao Ministério do Trabalho do MA”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. José Iran

    O N G (Organização NÃO Governamental).Me expliquem porque essas organizações recebem recurso exatamente do governo?? Conheço duas sérias que recebem recursos de outras organizações internacionais.Aqui tudo é possível,desde que acabe em safadeza.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários