Judiciário

Prefeito de Mirinzal é acusado de jogar lixo em assentamento do Incra

MInisterio Público Federal consegue na Justiça impedir o lançamento de lixo em projeto de assentamento criado pelo Incra.

O prefeito do município de Mirinzal, Amaury Almeida, pegou uma lapada da Justiça Federal que mandou suspender o lançamento de lixo no Projeto de Assentamento Conceição e providenciar outro local para o tratamento dos dejetos.

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) conseguiu, na Justiça Federal, que o município de Mirinzal deixe de cometer a irregularidade dentro do Projeto criado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O município terá que suspender o lançamento de lixo no assentamento e providenciar outro local para o tratamento dos dejetos.

Segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), o lixão possui uma extensa área a céu aberto e os resíduos são lançados diretamente no solo, de tal forma que se amontoam em diversos pontos. O lançamento irregular de resíduos sólidos proporcionou ao município graves impactos ambientais, prejudicando a saúde da população que reside em suas proximidades e colocando em risco o rio integrante do sistema hidrográfico do litoral ocidental.

O município deve, ainda, apresentar um projeto de implantação de um aterro sanitário em local adequado. Pela decisão, o lixão localizado no Projeto de Assentamento Conceição será interditado e em caso de descumprimento da decisão, o município deverá pagar uma multa diária.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários