Judiciário

Bomba! Juiz Federal é assediado a fraudar precatório de R$ 12 milhões

Uma funcionária do Superior Tribunal de Justiça (STJ), disponibilizada há anos para seccional da Justiça Federal do Maranhão, se reuniu com o juiz que antes era substituto da 8ª Vara, Caio Castagine Marinho, para tratar sobre um processo que o marido advoga.

Segundo interlocutores do blog, ela buscava que fosse expedido um precatório de 12 milhões, mas o magistrado preferiu pedir esclarecimentos do contador judicial antes da decisão.

Depois de horas de diálogo para convencer a revogar o despacho, ela ainda sugeriu que mesmo depois de passado o prazo, o juiz colocasse uma data retroativa, ou seja, caracterizando fraude devido os precatórios serem expedidos até 30 junho).

Ocorre, porém, a funcionária temia que o esclarecimento do contador fosse entregue ao juiz depois do prazo estabelecido por lei.

Percebendo que estava sendo assediado, Caio Castagine Marinho se sentiu ofendido e houve um bate-boca nas dependências da Justiça Federal. Ela partiu para cima do magistrado dizendo a ele que não atrapalhe a vida do marido.

A funcionária que será devolvida para o (STJ), anda ameaçando abrir a boca, porque na 8ª Vara, segundo ela, já era prática comum fazer esse procedimento ilegal. Despachar depois do dia 30 junho, mas colocar data anterior.

Portanto, a possível abertura de sindicância pode chegar à conclusão que realmente houve fraude e respingue em um juiz conhecido por viver de licença médica para não trabalhar.

O escândalos é uma bomba de efeito colateral e deve abalar as estruturas da Justiça Federal do Maranhão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “Bomba! Juiz Federal é assediado a fraudar precatório de R$ 12 milhões”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. João Oliveira

    Demorou demais a acontecer. Essa funcionária trabalhou vários anos no gabinete do juiz, na mesma vara onde seu marido advogava processos milionários de desapropriação.
    E outra, quem será o juiz que vive de licença médica desde o tempo que era da justiça estadual?

  2. Marcos Lima

    Isso está parecendo ser algo armado contra esse bravo juiz que teve coragem de acolher pedido do MPF/MA para que os plantadores de soja parem de usar aviões para espalhar o Roundup Ready, um poderoso herbicida da MONSANTO usado em uma determinada SOJA TRANSGENICA, essa desgraça criada em laboratório para exterminar gente em massa pelo mundo. Esse veneno causa vários tipos de câncer e atinge muito mais pessoas, rios, fauna e flora quando aplicado por aviões. Muita gente vai começar a atacar esse juiz, vocês vão ver, pois ele teve coragem de contrariar interesses nesse que é o estado mais atrasado do Brasil. Para quem achar que eu estou enlouquecendo, assistam no YouTube o documentario O MUNDO SEGUNDO A MONSANTO e vocês verão o poder desse monstro que deita e rola nos EUA, onde a justiça é muito mais severa, imagina o que eles podem fazer no Brasil. E imagina quanta gente já morreu ou vai morrer por causa de agrotoxicos se precisarem de atendimento no SUS! Aguenta firme Excelência e sirva de exemplo para outros juízes do Brasil.

  3. Alexandre Corrêa

    Conheci o Dr. Caio em 2008, estudávamos no mesmo cursinho preparatório para concurso.
    Sempre simpático, educado e atencioso, certamente a investida da “servidora” foi muito descarada para que os fatos chegassem a esse nível.
    Contudo, creio que certamente ele agiu movido pelo senso de moralidade, legalidade e Justiça que permeiam sua consciência jurídica enquanto magistrado.
    É por essas e outras que as garantias constitucionais da magistratura são, antes de tudo, garantias da sociedade, que por meio delas pode contar com Juízes imparciais.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários