Judiciário

O correto adiamento do caso CNJ

O Globo

Agiu com acerto o Supremo Tribunal Federal (STF) ao adiar o julgamento, previsto para anteontem, da ação direta de inconstitucionalidade (Adin) movida pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra prerrogativas da corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de controle do Poder Judiciário.

O fato de o CNJ processar e punir juízes por sobre as corregedorias dos tribunais é o centro de uma polêmica cuja temperatura alcançou níveis de combustão espontânea, com a impensada entrevista concedida pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon, corregedora do CNJ, em que ela cometeu o erro de generalizar acusações contra magistrados.

Foi correta a posição do Supremo, porque não convém que qualquer contaminação de um posicionamento da Justiça, ainda mais num assunto tão grave, venha a ser causada por questões alheias à Lei.

Desavenças pessoais e lobbies corporativistas têm de ser mantidos ao largo dos tribunais.

A ministra Eliana Calmon se excedeu na entrevista, mas continua intacta a importância do que o Supremo julgará.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “O correto adiamento do caso CNJ”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Mitchel Boling

    These are yours alright! . We a minimum of have to get these men and women stealing photographs to start out running a blog! They almost certainly just did a picture research and grabbed them. They search very good although!

  2. Malik Teitel

    Hello, just required you to know I he added your internet site to my Google bookmarks due to your layout. But seriously, I think your world wide web website has 1 in the freshest theme I??ve came across. It extremely helps make looking at your web site significantly easier.

  3. Demarcus Letarte

    I couldn’t resist commenting

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários