Educação

Eleição para Gestor Escolar em Cantanhede acaba na Justiça

A professora, afirma, também, que a atual diretora da escola Getúlio Vargas, estaria tentando anular as eleições, no intuito de depreciar a sua imagem perante a comunidade escolar.

As eleições para Gestor Escolar, coordenada pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), realizadas no município de Cantanhede para assumir a diretoria do Centro Escolar Getúlio Vargas, foram alvos de ações antiéticas, segundo a única candidata ao cargo, a professora Lília Lima e Silva dos Santos.

De acordo com documentos encaminhados ao Blog do Neto Ferreira, o processo de eleição foi aberto no mês de abril de 2015, através do Edital nº 003/2015, no qual duas chapas concorriam ao cargo de Gestor Escolar.

Várias etapas foram executadas, como a obrigação por parte dos candidatos em mostrar quais seriam as metas para uma educação de qualidade. Em seguida, foi proposta a realização de três seminários para que a comunidade escolar tomasse ciência das eleições e do processo como um todo.

Conforme explicou a candidata a Gestora da escola Getúlio Vargas, Lília Lima, no mês de novembro, foram realizados um curso de Certificação de Gestores com duração de 3 dias. “Na ocasião, a professora Alessandra, de São Paulo deixou claro que os candidatos teriam, individualmente, que alcançar pelo menos 18 pontos que seria 70% para podermos prosseguir nesse processo”.

Em consequência disso, apenas a professora Lília, da chapa 1, conseguiu obter a nota necessária para continuar concorrendo às eleições. Já a atual diretora da escola, a professora Iracilda Caldas, da chapa 2, não conseguiu lograr êxito no exame, ficando assim de fora do processo.

Ainda segundo a professora, após as fases do processo, não foram dadas mais informações acerca do que aconteceria depois aos envolvidos nas eleições, como a comissão eleitoral e a única candidata.

“Desse período em diante, a atual gestora, professora Iracilda Caldas e sua família, ao perceberem que eu teria a aceitação da comunidade escolar começou uma campanha, utilizando alunos e alguns professores para me difamar e tentar impedir que as pessoas votassem em mim” detalhou Lília Lima.
A professora, afirma, também, que a atual diretora da escola Getúlio Vargas, estaria tentando anular as eleições, no intuito de depreciar a sua imagem perante a comunidade escolar.

Além disso, Lília denuncia que a Unidade Regional (URE) de Itapecuru-Mirim, que coordena a educação em Cantanhede, abandonou as eleições naquela cidade, pois não enviou material para o processo, afirmou que haveria um advogado a disposição para qualquer eventualidade, fato esse que não aconteceu.

A professora também informa que durante a votação a diretora da escola, juntamente com os seus familiares, iniciou uma grande confusão pedindo aos alunos que não votassem ou que votassem na chapa 2, uma vez que não estava concorrendo, com objetivo de anular as eleições.

Segundo o art. 58 do Edital 003/2015, paragrafo 1, é necessário fazer uma comparação entre o total geral de votos válidos absoluto e total geral de votos brancos e nulos. Caso o total de votos brancos e nulos superem o total de votos válidos, a eleição será anulada. Não foi o que aconteceu, ou seja, obtido o quórum necessário para que a professora Lília ocupasse, por direito, o cargo, segundo a candidata.

No entanto, a Gestora da URE, professora Francisca Muniz, usando uma tabela fornecida pelo SINPROESSEMMA, que não estava no documento da eleição, deu como cancelada as eleições, uma vez que não totalizou 50% do eleitores

“Nesse resultado havia a justificativa de que eu teria que ter praticamente todos os votos e quando se fala em proporcionalidade está se falando de igualdade. Tal justificativa além de infundada constitui-se não razoável e abusiva, não consta do Edital e nem nas Erratas feitas. Nesse documento não havia descrito percentual para os votos brancos e nulos” assegurou Lília Lima.

Todo procedimento foi feito de maneira correta e com lisura, não tinha, de acordo com a candidata da chapa 1, motivos para anulação do processo.

Após o cancelamento da eleição, foram feitas várias tentativa de reverter o quadro pela professora Lília Lima, mas não obteve sucesso, uma vez que todas entidades ligadas diretamente ao processo eleitoral mantiveram a decisão, de que não obteve quórum suficiente. Porém, Lília afirmou que irá entrar com um processo judicial, haja vista que tem a certeza que ganhou as eleições para ser Gestora do Centro Escolar Getúlio Vargas, de Cantanhende.

IMG-20160101-WA0013

IMG-20160101-WA0014

IMG-20160101-WA0015

IMG-20160101-WA0016

IMG-20160101-WA0018

IMG-20160101-WA0019


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Eleição para Gestor Escolar em Cantanhede acaba na Justiça”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Antonio Celio

    A TANATOPRAXIA E EMBALSAMAMENTO DE UMA FORMA CLARA

    A Tanatopraxia consiste num conjunto de técnicas que permitem parar qualquer risco de infecção e de atrasar a Tanatomorfose. Foi possível registar numerosos casos de acidentes infecciosos provocados por restos mortais. De fato as bactérias não patogénicas num ser vivo perduram depois da morte. O cadáver constitui um perigo potencial para a higiene e saúde pública. Os tratamentos de Tanatopraxia permitem a difusão no conjunto dos tecidos de uma dose suficiente de um produto bactericida adaptado, cujo efeito é somente destruir as bactérias existentes, mas ainda estabelecer um ambiente ascético capaz de resistir a uma invasão microbiana.LABORATORIO DE TANATOPRAXIA
    O tratamento de restauro, (no caso do corpo se encontre mutilado no seguimento de um acidente ou de uma autopsia) e de cosmética permitem restituir ao corpo de defunto uma atitude calma e serena. De um ponto de vista psicológica a restituição do aspecto natural dos traços de um defunto é de uma extrema importância para permitir durante o período que procede o funeral, de atenuar o sofrimento dos familiares.
    Tendo em conta os benefícios ao nível de:
    – Higiene, na salvaguarda da Saúde Publica- No restauro da aparência natural do defunto- Na prevenção do processo de decomposição e de todas as metamorfoses até ao último regresso as cinzas, consoante as santas Escrituras, Inglaterra e França assumem a Tanatopraxia, verificando-se o seu desenvolvimento generalizado após a II Guerra Mundial. Em 1963 foi criado o Instituto Francês de Tanatopraxia, e desde dessa data a Tanatopraxia desenvolveu-se instalando-se rapidamente nos hábitos e rituais fúnebres.Em 1990 uma organização europeia E.C.T.A., foi criada com o fim de organizar técnicas e ensinamentos de Tanatopraxia.(foto funeraria online) Em 1991 a União Francesa de Tanatopraxia, agrupa todas as três principais escolas e forma os Tanatopractores na França, bem como as associações que trabalham no desenvolvimento das técnicas da Tanatopraxia.Em 1993 a lei, que altera a organização dos funerais, classifica explicitamente os tratamentos de higiene de apresentação dos serviços funerários e prevê a criação de um diploma de Tanatopraxia.
    O que é Tanatopraxia?
    TANATOPRAXIA é a mais moderna técnica de conservação de corpos, utilizada em quase todos os países do mundo. Não é necropsia nem retirada de órgãos. A Tanatopraxia não traz apenas vantagens a aparência da pessoa, oferece à família o melhor dos benefícios que se constitui em recordar de seu ente querido como ele era verdadeiramente em vida. Isto, psicologicamente se constitui de um valor incalculável.
    Quando passamos pelo processo de perda de um ente querido, a ultima aparência é aquela que fica para sempre na nossa memória. A realização da TANATOPRAXIA se constitui num gesto de amor e carinho, pois alem de amenizar as transformações próprias do corpo sem vida, contribui no processo de difícil adaptação da ausência do ser amado.
    Trata-se de uma técnica que nos últimos anos, revolucionou o setor funerário, que consiste na prática de higienização e conservação de corpos humanos através da injecção de líquidos. O objetivo é proporcionar uma melhor apresentação do corpo no momento do velório, tendo esta prática a tornar-se num serviço essencial para o setor funerário.
    A Tanatopraxia é realizada com aplicação de produtos químicos no corpo do falecido, uma maneira bem menos agressiva e mais eficaz, que os antigos métodos, como o embalsamamento. Terminada a aplicação, o corpo fica com a aparência serena e corada, como antes da morte.
    Técnica que terá de ser feita em locais apropriados, designados por tanatórios, tendo em conta todas as medidas de segurança. Mas contudo poderá ser feita ao domicílio.
    O responsável pela Tanatopraxia é o Tanatopractor, que para estar apto para desenvolver essa função necessita de um curso técnico avançado, que é ministrado de varias formas e entidades, relativamente a cada País.
    Papel sanitário
    A Tanatopraxia é uma completa desinfecção e conservação do cadáver. O propósito prioritário da Tanatopraxia e a desinfecção, destruir uma vasta gama de microorganismos produtores de muitas doenças.
    Visto com o morrer da pessoa, muitos agentes patogénicos morrem de forma imediata, mas muitos deles sobrevivem grandes períodos de tempo nos tecidos mortos, podendo estes contaminar outros seres com o seu contacto.
    Também existe a possibilidade de organismos virulentos serem transmitidos a terceiros.Com a aplicação da Tanatopraxia pode-se garantir nas normas internacionais o transporte do cadáver tendo sempre objetivo na preparação do cadáver para uma apropriada apresentação aos familiares.
    Vantagens sanitárias • Não há contágio de doenças• Não há odores• Não há derrame de líquidos• Recupera-se a cor natural e a aparência do cadáver• Pode-se alongar o período de velório• Nao ha contaminaçao de solo, A transladação garantindo as normas internacionais
    Embalsamento e Tanatopraxia
    Por motivos práticos e teológicos, a preservação do cadáver é preocupação presente em quase todas as civilizações.
    Embalsamar é a arte de preservar um corpo por um longo período para velórios com mais de 24 horas de duração. Embalsamamento é o nome dado ao tratamento de um corpo morto para esterilizá-lo ou protegê-lo da decomposição. Sua técnica, originada dos egípcios, utiliza a retirada de órgãos e a inserção de fluídos embalsamadores. É obrigatório para viagens aéreas nacionais e internacionais.
    Etimologicamente Tanato, do grego “Thánatos”, significa morte, na mitologia grega representa o Deus da Morte e praxe, do grego “práxis”, representa o que se pratica habitualmente, a “ação”, a rotina. O conjunto, tanatopraxia, no que diz respeito a origem da palavra, significa “o que se faz habitualmente diante da morte”, isto é, quais as providências que se deve tomar frente ao fato ocorrido. Há muitos anos já se pratica a tanatopraxia em outros países, que nada mais é do que a denominação empregada para a técnica de preparação de corpos humanos, vitimados das mais variadas formas de óbito.
    Corresponde a aplicação de produtos químicos em corpos falecidos, visando a sua desinfecção e o retardamento do processo biológico de decomposição, permitindo a apresentação dos mesmos em melhores condições para o velório. Diferente do embalsamamento, essa técnica não utiliza formol ou realiza a retirada de qualquer órgão.
    Seu princípio está na aplicação de um líquido conservante e desinfetante, que devolve a aparência natural do corpo, evitando extravasamento de líquidos, inchaço e garantindo um aspecto semelhante ao que apresentava em vida. Tem por objetivo, ainda, evitar a propagação de moléstias contagiosas e doenças para a comunidade, visto que com essa preparação o corpo recebe um tratamento especial com substâncias germicidas.
    As diferenças fundamentais existentes entre Embalsamamento e Tanatopraxia são de: (1) ausência de evisceração (as vísceras são mantidas nas próprias cavidades), (2) metodologia (utilização de equipamentos modernos apropriados para injeção e aspiração) e (3) diferentes produtos químicos (testados cientificamente) empregados neste último processo.
    Através da tanatopraxia, é possível realizar a restauração facial e do corpo em caso de acidente; permitir que a família possa permanecer mais tempo no velório; ou mesmo para que o corpo possa ser transportado a grandes distâncias para o enterro, bem como para cumprir com as determinações legais para o traslado.
    O importante benefício social com a aplicação desta metodologia pode ser observado entre os tempos onde não se praticava a tanatopraxia e os dias de hoje. Na grande maioria das vezes, pode-se atender às necessidades dos familiares, como a preservação por um tempo mais prolongado de velório, em condições ambientais normais, sem a necessidade de um sistema de refrigeração.
    O tempo mínimo para a preparação de um corpo com “causas mortis” natural varia de 60 a 90 minutos, dependendo de fatores intrínsecos e extrínsecos que acometeram o corpo, ou seja: aonde, como e quando aconteceu o óbito. Estas e outras variáveis existentes determinam o tempo de preparação, que pode se estender a aproximadamente 4 (quatro) horas para o completo processo de preservação corporal.
    Amplamente difundida em todo Brasil, um exemplo recente da tanatopraxia foi realizada no corpo do Papa João Paulo II, permitindo que as homenagens ao pontífice pudessem ser realizadas por um longo período, conforme programado para essas ocasiões.
    A Tanatopraxia, realizada em ambiente equipado apropriadamente (TANATÓRIO), é desenvolvida por técnicos habilitados e especialmente treinados (TANATOPRAXISTA). Para estar apto a desenvolver essa função, o profissional necessita de um curso técnico avançado, com aulas teóricas e práticas.
    Níveis de Tanatopraxia*
    • Nível 1: recomendada para corpos que serão velados por até 12 horas; • Nível 2: recomendada para corpos que serão velados por até 24 horas e traslados intermunicipais; • Nível 3: recomendada para corpos necropsiados (ITEP ou SVO) e para traslados interestadual.

    OBS: Vale lembrar que não somente na cidade de Barra do Corda-MA e todo o Estado do Maranhão nenhuma FUNERÁRIA utiliza essa técnica!!
    as funerárias do Estado do Maranhão usam o PRODUTO formol, também conhecido por formaldeído, formalina ou aldeído fórmico,
    esse produto tanto CONTAMINA o Lençol Freático como faz mal para as pessoas que estão perto do DEFUNTO quando esta sendo velado

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários