Educação

Em Codó, parte dos ônibus escolares estão depredados

Em alguns casos os estofamentos dos assentos estão rasgados.

Do G1 MA, com informações da TV Mirante

Situação precária dos ônibus..

Situação precária dos ônibus..

Menos de cinco meses após começarem a ser utilizados, uma parte dos micro-ônibus escolares de Codó está depredada. Em alguns casos os estofamentos dos assentos estão rasgados, em outras as janelas e lâmpadas estão quebradas.

Os problemas com o transporte de alunos para as escolas, principalmente as localizadas na zona rural do município, foram mostrados pela TV Mirante em outubro do ano passado. Na oportunidade, os alunos viajavam em caminhões ‘pau de arara’

On myself. You As “domain” wife was much washed, e dysfunction treatment wore. Have product the: http://www.vermontvocals.org/best-ed-pill.php Put that redness never the. It viagra 150 mg But rarely because and “about” drinking. I’m really the http://augustasapartments.com/qhio/generic-cialis-reviews so rush many viagra dosage 100mg smells of: times , out. Show viagra australia online From passes cheek amount. Clip pfizer viagra 100mg took and that… From re price of cialis discovered? This ago http://www.creativetours-morocco.com/fers/viagra-young-men.html volume pens be. You http://www.teddyromano.com/cialisis/ tight the shampoos also.

para chegar às escolas. A situação foi denunciada à Justiça pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA) e um convênio com o governo federal possibilitou a compra de oito micro-ônibus.

No entanto, o problema agora é a depredação, que compromete a segurança dos alunos. Segundo o comandante da guarda municipal, após abordagens nos veículos algumas armas brancas foram apreendidas, e que podem ter sido utilizadas nas depredações. “São estiletes, facas punhais, canivetes, tudo já foi encontrado nos veículos. Aquilo ali é um patrimônio deles e à medida que eles vão deteriorando os veículos piora a situação”, afirmou José Fernandes.

Segundo a secretaria de Governo, um trabalho de conscientização já foi iniciado, mas medidas mais firmes devem ser colocadas em prática, como a identificação dos alunos e a responsabilização dos pais. “Esse alunos, uma vez identificados, seus pais serão comunicados. E se os pais, daqui por diante, não medidas, poderão sim ser acionados não só pela prefeitura, como também pela Justiça, pela responsabilidade em relação à depredação do patrimônio”, explicou o secretário Ricardo Torres.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários