Educação

Professores estaduais fazem paralisação de advertência

Em São Luís, os educadores se concentrarão na em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite

GREVEOs educadores – professores e funcionários de escola – realizam hoje (dia 16) paralisação de advertência de 24 horas. O movimento convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) tem o objetivo de protestar contra o não cumprimento, por parte do governo, do acordo quanto aos prazos e a forma de pagamento de promoções, titulações, gratificação de funcionários e reajuste do Piso Salarial deste ano (retroativo a janeiro). Eles deveriam ter sido feitos no mês de agosto. Porém, a categoria foi surpreendida com um novo calendário, com parcelamento até o final do ano.

Em São Luís, os educadores se concentrarão na em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite, na Praça Deodoro, a partir das 8h30. De lá sairá uma comissão para protolocar ação judicial junto ao Ministério Público.

Em agosto, a diretoria do Sinproesemma protestou contra o não pagamento e o secretário Pedro Fernandes (Seduc) assegurou que alguns pagamentos seriam feitos em folha suplementar a ser paga no dia 10 de setembro. Os números que apareceram nos contracheques de muitos trouxe mais confusão, pelo fracionamento. “O governo do estado pagou o retroativo de fevereiro e metade do de março, e, o pior, sem qualquer comunicado oficial”, criticou o presidente do Sinproesemma, professor Júlio Pinheiro durante a assembleia.

O Sindicato pretende realizar mensalmente esse protesto aumento o número de dias parados, não descartando a realização de uma greve por tempo indeterminado. Com informações do Imparcial.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários