Crime

Governador do Piauí pede que PF investigue caso Fernanda Lages

Fernanda Lages

Fernanda Lages

O governador do Piauí, Wilson Nunes Martins, pediu ao Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que a morte da estudante de direito Fernanda Lages Veras, 19 anos, seja investigada pela Polícia Federal (PF). O pedido foi feito durante encontro realizado nesta quarta-feira (26). A jovem foi encontrada morta no prédio da nova sede do Ministério Público Federal (MPF), em Teresina.

De acordo com o Ministério da Justiça, o pedido do governador foi aceito pelo ministro, que encaminhou o caso para a PF. A corporação deve requerer informações sobre a morte em breve.

No documento, Martins pede que policiais federais analisem o inquerito instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso. No pedido, o governador alegou que o caso vem causando grande comoção em todo o estado, ganhando repercussões em redes sociais e na imprensa.

O governador ainda citou o empenho da polícia estadual em esclarecer o ocorrido, mas que as conclusões do inquérito Policial vêm sendo colocadas sob suspeição por integrantes do Ministerio Público Estadual (MPE). “Em verdade, desde o inicio das investigações as opiniões dos promotores vêm questionando os procedimentos adotados pala Polícia Judiciária, divergindo das conclusões e providências técnicas adotadas, acarretando desgastes entre as instituições”, disse Martins no pedido encaminhado ao ministro.

Do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia pede prisão de vereador de Paço do Lumiar e corretor

GI Portal

Vereador Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando

Vereador Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando

Com a prisão de Alex Nascimento de Sousa, executor confesso do empresário, Marggion Lanyere Ferreira Andrade, 45 anos, ocorrido no ultimo dia 14 de outubro, a polícia concluiu o inquérito policial sobre o caso, em menos de um mês do crime.

Empresário Marggion Lanyere

Empresário Marggion Lanyere

Para a polícia o caso está elucidado e caberá agora à Justiça do Maranhão fazer a sua parte. O documento com as informações e provas do crime levantadas pela polícia foram encaminhados à Comarca de São José de Ribamar, onde será dado prosseguimento ao caso, já que o crime aconteceu no Araçagy, área que pertence àquele município.

Segundo o delegado, Sebastião Uchoa, Superintendente de Polícia da Capital, não há duvidas quanto à participação dos acusados de envolvimento no crime revelados até o momento.

No inquérito, além de conter todos os detalhes e participações de cada um dos acusados, a polícia também pede as prisões preventivas do vereador de Paço do Lumiar “Junior do Mojó” e o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho. Eles são apontados como autores intelectuais do crime e mandantes.

Executor do empresário

Executor do empresário

Ao serem apresentados hoje à imprensa, Alex Nascimento de Sousa, autor do tiro que matou o empresário Marggion Lanyere, e o caseiro da vítima e cunhado de Alex, Roubert Sousa Santos confirmaram os detalhes do crime que já vinham sendo divulgados pela imprensa, e também o envolvimento do vereador de Paço do Lumiar, Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando.

O motivo do crime foi o terreno que o empresário havia comprado do corretor Elias Orlando, e que este já havia vendido a mesma área, para outras três pessoas.

O crime levou a polícia a perceber a gravidade da grilagem de terreno na área do Araçagy, e a possibilidade de outros crimes terem ocorrido na área pelos mesmos motivos que levaram à morte do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Vereador de Paço do Lumiar é citado como mandante do crime contra empresário Marggion

Vereador de Paço do Lumiar, Eliase Mojo

Vereador de Paço do Lumiar, Eliase Mojo

O ex-presidiário Alex Nascimento de Sousa confessou os nomes dos prováveis mandantes do assassinato do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade, de 45 anos, no dia 14 de outubro, enterrado em um terreno de sua propriedade na Rua Bonanza, no Araçagi. Durante depoimento que terminou por volta das 2h da madrugada desta terça-feira (25), o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho e o vereador do município de Paço do Lumiar, Edson Arouche Júnior, de 42 anos, o Júnior Mojó (PSL). A afirmação foi feita pelo Superintendente de Polícia Civil da Capital, delegado Sebastião Uchôa, em entrevista ao repórter Domingos Ribeiro, nesta manhã (25), no programa Ponto Final, Mirante AM.

O ex-presidiário disse, ainda, que foi o autor do disparo na nuca que matou o empresário. Pelo crime, os mandantes ofereceram a importância de R$ 15 mil.

Alex Nascimento foi preso na noite desta segunda-feira (24), por equipes da Superintendência de Polícia Civil da Capital em um quarto no bairro do São Raimundo.

Uchôa afirmou que o crime está elucidado, o inquérito policial concluído e será entregue até o meio-dia, a Comarca de São José de Ribamar. O delegado disse que os indícios são suficientes para que a Justiça decrete a prisão preventiva do corretor de imóveis, Elias Nunes e do vereador de Paço do Lumiar, Júnior Mojó.

Do Imirante


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Sequestro do motel Le Baron acaba há quase 24 horas

Motel

Motel

Benedito Francisco dos Santos Lesbinos, de 36 anos, estudante de Direito, acaba de se entregar à poplícia e liberar a refém, a ex-companheira de 17 anos, presa há quase 24 horas.

Benedito foi conduzido pela polícia para a Delegacia Especial de Investigação Criminal, localizada no Bairro de Fátima.

A adolescente está ferida. Benedito disparou contra o abdomêm da jovem que foi levada para o Socorrão I.

Entenda o caso

Benedito sequestrou a estudante e a levou para um motel no Turu. A polícia localizou o sequestrador que, assustado, trancou-se com a estudante no banheiro. A polícia passou a noite em negocioação com o sequestrador.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Paraguaia está investigando outros traficantes Brasileiros

Uol Notícias

O delegado da Divisão de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal (Dcor), Vítor Poubel, afirmou nesta sexta-feira (21) que a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai) está monitorando a movimentação de outros traficantes brasileiros no território do país vizinho. Na quarta-feira (19), a polícia paraguaia anunciou a captura de Alexander Mendes de Silva, o Polegar (ex-chefe do tráfico na favela da Mangueira), que desembarcou hoje no Rio de Janeiro. O criminoso seguirá para o presídio Bangu 1, na zona oeste.

“Eles [polícia paraguaia] não querem traficantes brasileiros atuando em território paraguaio. Eles já tinham a informação de que o Polegar e outros traficantes estavam atuando no Paraguai. A informação que temos é que essa prisão não foi por acaso, o Senad já sabia quem era o Polegar no momento da abordagem. (…) Sabíamos da existência de elementos [criminosos] que estavam em território paraguaio. Contamos com um adido policial no Paraguai e a troca de informações é frequente”, explicou Poubel.

“Não posso passar mais detalhes desse trabalho porque a investigação ainda está em andamento para prender outros elementos naquela área. Eles vão e voltam, e traficam utilizando as fronteira. São elementos que estão refugiados no Paraguai ou que por ventura pretendem ir para lá”, complementou.

O delegado confirmou a informação de que Alexander Mendes da Silva foi detido no momento em que tentava comprar um carro de luxo na cidade de Pedro Juan Caballero, conforme o UOL Notícias publicou na quarta-feira (19) –informações passadas pela PF em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, indicaram a hipótese de que ele teria sido preso em um lava-jato. De acordo com o delegado, os veículos ficarão à disposição da Justiça paraguaia.

“Ele estava vivendo uma vida fora dos padrões daquela localidade [em sua casa foram encontrados dois carros de luxo]. Depois que a polícia paraguaia constatou a documentação falsa, eles solicitaram à PF as impressões digitais e compararam com as individuais datiloscópicas colhidas no momento da prisão”, disse.

Segundo Poubel, há um mandado de prisão contra José da Silva Targino Júnior, o indivíduo cujo documento era utilizado de forma ilegal por Polegar. Poubel informou ainda que o criminoso estava vivendo em Pedro Juan Caballero junto com familiares, mas não soube especificar quais eram. Os parentes de Polegar também já retornaram ao Rio de Janeiro.

Polegar, que foi expulso do Paraguai por uso de documentação falsa e entregue à PF de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, desembarcou no fim desta tarde no aeroporto Santos Dumont, e seguiu para a Divisão de Combate ao Crime Organizado (Dcor), onde passou pelo procedimento de identificação. Antes disso, realizou exame de corpo delito no Instituto Médico-Legal (IML). Ele será transferido ainda hoje para o presídio Bangu 1, no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Em nota, o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, já adiantou que solicitará à Justiça a transferência de Polegar para um presídio fora do Estado. A viagem do ex-chefe do tráfico na Mangueira foi feita em um avião descaracterizado e contou com escolta reforçada


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Suspeito de mandar matar empresário falsificava documentos de terrenos

Elias Nunes é suspeito de mandar matar o empresário Marggion Lanyere Ferreira.

Elias Nunes

Elias Nunes

A polícia tem evidências de que o corretor de imóveis Elias Nunes, suspeito de mandar matar o empresário Marggion Lanyere Ferreira, falsificava documentos de compra e venda de terrenos em um cartório clandestino.

Hoje (21), os delegados que estão investigando o caso se reuniram com representantes do Conselho Regional de Corretores de Imóveis.

A polícia também investiga a participação no esquema de policiais, que foram citados em depoimentos. O inquérito policial sobre a morte do empresário deverá ser concluído na segunda-feira (24).

(Com informações do Imirante)

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Ex-prefeito de Tufilândia tenta matar vendedor autônomo

Irinaldo ameaça com arma em Tufilândia

Irinaldo ameaça com arma em Tufilândia

Um trabalhador autônomo, que prefere não se identificar, registrou na última terça-feira, 18, um Boletim de Ocorrência na Delegacia Regional de Santa Inês por – segundo ele – ser vítima de ameaças de morte do ex-prefeito do município de Tufilândia, Irinaldo Sobrinho Lopes.

A vítima conta que no último sábado, 15, estava na cidade de Tufilândia em um bar que seria um empreendimento de Irinaldo Sobrinho. Estaria ouvindo músicas no som do seu carro a uma determinada altura, quando Irinaldo chegou pedindo para que ele baixasse o volume do som. “Ele chegou falando com ignorância comigo dizendo ‘baixa essa p… aí’! Eu fiquei nervoso e respondi a altura” – diz a vítima.

(Boletim de Ocorrência)

(Boletim de Ocorrência)

Os dois teriam discutido em público e trocado xingamentos. Depois de apaziguado bate-boca, a vítima teria ido pra casa.

No dia seguinte, domingo 16, Irinaldo Sobrinho teria ido à casa de uma tia do homem com quem havia discutido na noite anterior procurando-o. Irinaldo estava portava uma arma na mão. A tia da vítima teria implorado Irinaldo para que ‘deixasse o sobrinho dela em paz’. “Ele (Irinaldo) estava falando que ia me matar. Me xingava e dizia ‘vem pra fora moleque se tu for homem’” – diz a vítima.

Uma pessoa gravou a ação de Irinaldo no meio da rua com a arma na mão. Também foram tiradas fotografias. Todo o material foi anexado a denuncia feita ao Ministério Público, segundo a vítima.

Com informações de Vale do Pindaré


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Irmão de Magno Bacelar faz arruaça em escola pública

Marco Antônio Bacelar irmão de Magno Bacelar

Marco Antônio Bacelar irmão de Magno Bacelar

O irmão do ‘meio deputado estadual’ Magno Bacelar (PV), protagonizou uma verdadeira arruaça das grandes em uma escola pública no dia, 28, de setembro próximo ao município de Chapadinha.

Marco Antônio Bacelar irmão mais velho do parlamentar, simplesmente invadiu e aterrorizou alunos da Escola Municipal de Francisco Pereira da Luz, situada no povoado Lagoa dos Pássaros (Chapadinha) à 15 km de Afonso Cunha.

No momento do ocorrido, segundo a professora Cleudimice Machado da Costa, estava realizando uma prova com os alunos, quando por volta das 14hs30min, Marco Antônio Bacelar e outros 04 maus elementos, invadiram e começaram a aterrorizar crianças de 7 anos.

A escola se quer tem cadeiras escolares

A escola se quer tem cadeiras escolares

De forma desumana, o bando foram expulsando-as da escola no simples proposito de cometer delitos.

Após escorraçar as crianças da sala de aula, começaram a subtrair de forma ilegal e imoral, todos os móveis, eletrodomésticos e utensílios domésticos que pertence a instituição, provocando pânico e terror no sistema educacional daquele município.

Depois do ato repugnante, a professora Cleudimice Machado da Costa prestou queixa delegacia contra Marco Antônio Bacelar. Segundo a ocorrência, a escola ficou completamente vazia, até mesmo as carteiras escolares, o bando comandado pelo irmão de Magno Bacelar chegaram a levar. Veja a ocorrência abaixo:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja o assassino do empresário Margeon Laniere

Assassino do empresário Margeon

Assassino do empresário Margeon

Policiais civis prenderam na manhã de ontem segunda-feira, 17, o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho, no bairro Planalto Anil II. Ele é suspeito de ser o mandante do assassinato do empresário da construção civil, Margeon Laniere Ferreira Andrade, 45 anos.

Crime de Encomenda – Elias Orlando, que é dono da imobiliária Territorial, teria oferecido R$ 15 mil pelo crime de encomenda. A polícia está trabalhando se o empresário esteja envolvido em outros crimes de grilagem de terra, principalmente na região do Araçagy. Existe informação que ele vendia os terrenos na região metropolitana com o apoio de um cartório, que deve ser investigado pela Polícia Civil.

O corpo do empresário foi encontrado enterrado em uma cova rasa em um terreno de sua propriedade no bairro do Araçagy. O reconhecimento foi feito por parentes logo após a escavação feita pelos bombeiros. O carro dele foi encontrado próximo ao terreno.

Empresário Margionne

Empresário Margionne

Traição – O crime foi premeditado e concebido quando o empresário foi levar o almoço do caseiro Roubert. Ele foi atingido com um tiro à queima roupa na nuca. O autor do disparo, segundo a polícia, teria sido o caseiro, que fugiu do local e foi preso no fim de semana.

Ocultação – Também participaram, o ex-presidiário Alex e o adolescente de 15 anos. A dupla foi quem cavou o buraco e seguida enterrou a vítima. O comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Jeferson Portela, disse que o Alex, ainda, levou a importância de R$ 2 mil do empresário para caracterizar latrocínio [roubo seguido de morte].

Grilagem – O crime foi motivado por uma disputa pela posse do terreno, já que o lote foi vendido pela imobiliária Territorial, pertencente a Elias Orlando, para três pessoas diferentes, Margeon teria sido o primeiro comprador e estava tentando construir no local.

Para denúnciar o paradeiro dos criminosos foragidos, ligue para o Disque-Denúncia [3223-5800 capital e 0300-313-5800 interior].


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Caso Fernanda: engenheiro investigado vai à CICO prestar depoimento

Cidade Verde

Jivago é investigado após o assassinato da jovem Fernanda

Jivago é investigado após o assassinato da jovem Fernanda

O engenheiro Jivago Castro compareceu à sede da Comissão Investigadora do Crime Organizado no domingo (16), que investiga a morte da estudante Fernanda Lages Veras, morta há mais de 50 dias na obra do novo prédio do Ministério Público Federal. A informação foi confirmada pelo advogado Nazareno Thé e pelo delegado geral da Polícia Civil, James Guerra.

Nazareno disse que acompanhou o engenheiro até a Cico, mas, perguntado se Jivago teria prestado depoimento ou participado de acareação, não quis dar mais detalhes. “Nesse primeiro momento eu apenas quero confirmar que nós fomos até lá. Mas prefiro não entrar em detalhes. Numa próxima oportunidade nós conversaremos melhor sobre isso”, declarou o advogado.

Na Cico ainda estão presos o vigia Domingos dos Santos, segurança Edson Rodrigues  e o servente de pedreiro Francisco Vital.

Jivago é proprietário da empresa que realiza a construção da nova sede do Tribunal Regional do Trabalho, por onde Fernanda teria entrado para ter acesso ao prédio do MPF, onde seu corpo foi encontrado.

No último dia 04, Jivago foi ao Instituto Médico Legal e doou material genético, que está sendo submetido a exames de DNA na Paraíba. A chegada do resultado desses exames é esperada para a próxima  terça-feira (18).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.