Crime

Assaltantes mudam área de atuação em assaltos a ônibus

Do Estado

1488912059-806256511

Os números de assaltos a ônibus divulgados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão possibilitam montar um novo mapa dos pontos, linhas e horários mais visados pelos assaltantes de ônibus coletivo na Região Metropolitana de São Luís. Segundo o sindicato, fevereiro vem seguindo a tendência de aumento no número desse tipo de crime, com 64 ocorrências.

Em janeiro, foram 77; em dezembro, 69. A média, nesses três meses, vem se mantendo em pouco mais de dois assaltos por dia. Mas, em alguns dias, existe uma concentração maior de ações, como ocorreu em 9 e 24 de fevereiro, que tiveram cinco assaltos registrados cada um. Outras datas, como 11, 17, 21 e 22 do mesmo mês, registraram quatro crimes em regiões diferente.

pode ser creditado à ação da polícia, nos corredores mais problemáticos. Mudança de área Mas eles acabaram por ocupar regiões mais distantes do Centro e que têm menos proteção policial.

Um exemplo disso é a região da Vila Esperança, que em fevereiro registrou nada menos que sete assaltos. O bairro, que fica nas proximidades do Maracanã, tem linha própria, mas também serve de passagem para outros ônibus, que geralmente carregam muitos passageiros.

A zona rural, a propósito, parece ter se tornado um dos principais chamarizes dos ladrões de coletivos. Dos 64 crimes ocorridos em fevereiro, pelo menos 18 foram nessa região, 15 deles nas proximidades da BR­135, que parece ter se tornado o novo corredor do assalto em São Luís. Um outro detalhe que chama a atenção são os assaltos dentro dos terminais de integração.

Foram seis em fevereiro, dois no Terminal da Cohama e quatro no Terminal da Praia Grande. Com relação aos horários, a tarde e à noite (das 12h à 0h) são os momentos mais visados pelos bandidos. Já a sexta­feira é o dia mais escolhido para cometer os crimes.

Em agosto do ano passado,  o comandante do Batalhão Tiradentes, criado para atuar no combate de assaltos a ônibus, tenente­-coronel Marques Neto, afirmou que a maioria desses assaltantes rouba ônibus não porque viva disso, mas porque quer suprir a necessidade de ostentar.

Muito por causa disso, aumente o número de ocorrências na sexta-­feira, começo do fim de semana. Providências Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaías Castelo Branco, os números dos assaltos já foram repassados às autoridades de segurança, para que algo seja feito a respeito.

“Esperamos que este encontro aconteça o mais breve possível. É preciso dar uma resposta aos usuários do sistema, rodoviários e a população de modo geral, que já não suporta conviver com tantos registros de assaltos em nossa cidade. A Justiça também tem de entender que exerce papel fundamental. Depois de prender os criminosos, é preciso manter todos eles, atrás das grades. Quem é detido hoje e solto amanhã, volta a cometer os mesmos delitos”, afirmou Isaías.
Em nota, a Polícia Militar do Maranhão afirmou que realiza continuamente abordagens a coletivos e transeuntes, com a “Operação Busca Implacável”.

O objetivo é prevenir assaltos em ônibus e tem caráter contínuo na região metropolitana, com envolvimento de diversos batalhões. Ainda segundo a nota, a operação tem por estratégia o elemento surpresa e a cobertura de corredores, pontos de ônibus e bairros. A Polícia Militar conta, também, com grupos especializados no combate a assaltos a coletivos, como por exemplo, o Batalhão Tiradentes, grupo que realiza trabalho direcionado, visando coibir essa modalidade de crime.

NÚMEROS

64 assaltos à ônibus em fevereiro
15 veículos foram assaltados nas imediações da BR-­135
7 ônibus foram assaltados na Vila Esperança
6 foram assaltados dentro de terminais de integração
14 assaltos foram em uma sexta­-feira
42 assaltos ocorreram durante a tarde ou noite


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários