Crime

Auditor e filho advogado tinham esquema para obter vantagens

Os dois foram presos durante a operação Lilliput.

Auditor Alan Fialho Gandra e o filho Alan Fialho Gandra Filho, advogado da Dimensão Engenharia.

Auditor Alan Fialho Gandra e o filho Alan Fialho Gandra Filho, advogado da Dimensão Engenharia.

A Operação Lilliput, deflagrada pela Polícia Federal na última terça-feira (12), desvendou a trama fraudulenta envolvendo o auditor fiscal da Receita Federal Alan Fialho Gandra e o filho dele, o advogado tributarista Alan Fialho Gandra Filho. Os dois foram presos durante a ação policial.

Pai e filho agiam em conluio para tentar obter vantagens financeiras. De acordo com as investigações, os dois criavam obstáculos e, posteriormente, tentavam vender facilidades aos contribuintes. O advogado contava com o apoio e a ajuda do auditor fiscal.

“As consultas e impressões de documentos realizadas pelo auditor fiscal Alan Fialho Gandra, a partir do sistema e-processo em horário noturno e fora do local de trabalho, além de ser o servidor que se encontrava com carga dos autos de processo administrativo com carga no qual seu filho buscava intermediar junto à requerente a solução da questão, indicam comunhão de esforços de ambos para criar dificuldades e as apresentarem à contribuinte para lhe vender facilidades”, aponta trecho da decisão judicial.

Uma contribuinte, identificada como Solange de Jesus Gouvêa, procurou a Receita e relatou que recebeu ligações do advogado Alan Fialho Gandra Filho se oferecendo para agilizar o processo de restituição dela. Disse ainda, que desde o ano passado o advogado a sondava, tentando lhe ofertar seus serviços.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários