Crime

Criadores da página no Facebook do Bonde dos 40 serão procurados

Morte e destruição. Este tem sido o legado deixado pela facção criminosa intitulada “Bonde dos 40” que tem aterrorizado a vida da população de São Luís nos últimos meses. Agora a disputa pelo controle do tráfico de drogas na cidade chegou ao “mundo online” com o surgimento de uma página do bando no Facebook. O perfil foi criado no dia 25 de setembro e até ontem havia sido curtido por mais de dois mil usuários. Nele várias postagens de fotos de armas com legendas de ameaças ao grupo rival.

De acordo com a Superintendente de Polícia Civil da Capital, Katherine Chaves, a Secretaria de Segurança Pública está consciente da existência do perfil nas redes sociais e agirá com todo o rigor necessário para identificar e punir os idealizadores da página. Um processo será instaurado e encaminhado para a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), onde existe um departamento especializado em crimes virtuais e tecnológicos.

Existe a possibilidade do perfil ser um fake (falso), mas independente disso Katherine garantiu punição aos responsáveis. “É uma atitude criminosa que o objetivo único de promover bandidos. Não vamos dar muito ibope para isso, mas vamos investigar e chegar a autoria dos autores. Sendo falso ou verdadeiro vamos chegar a autoria e vamos puni-los, pois vamos fazer isso através do IP” destacou a superintendente.

A última postagem da página, que leva o nome da facção criminosa, foi realizada no dia 5 de outubro. Na ocasião os administradores do perfil postaram uma foto com o “suposto” símbolo da facção e colocaram como legenda a seguinte afirmação: “e noix vamos tomar ó bagulho manda buscar”. A postagem teve 37 curtidas e diversos comentários de usuários sobre o ataque à outra facção do qual eles são rivais.

Para o advogado Caldas Goes Júnior, especialista em direito virtual, só fato dela (página no Facebook) existir configura apologia ao crime, independente de sua veracidade. “Apologia não é especifico da internet, mas todos os envolvidos na criação desta página podem ser responsabilizados por este crime”, garantiu.

Para Rodrigo Almeida, advogado criminalista e professor de direito das universidade Uniceuma e Faculdade Pitágoras, se constatada autoria de quem criou a página exaltando o crime e incitando a violência cometem, além de apologia, o crime contra a paz pública. “O crime de apologia é punível de três a seis meses, mas pode ter o agravante se além da apologia está sendo feita a incitação ao crime. Neste caso o individuo pode ser responsabilizado por qualquer atitude correspondente ao chamado feito pelo idealizador” analisou.

Funk exalta Bonde dos 40

O “Bonde dos 40″, facção criminosa que barbarizou em Pedrinhas esta semana num confronto com os adversários do PCM, relata em um novo funk que começou a ser repassado em grupos de Whatsapp esta semana, os principais barros onde comanda o tráfico de drogas em São Luís.
A música, cantada novamente pelo MC Segal, cita Maiobão, São Francisco, Aldeia, Anjo da Guarda, Liberdade e Divineia como áreas dominadas pela organização criminosa. No caso do Bairro de Fátima, o funkeiro se refere aos representantes da facção como “os menor do BF”, provavelmente pelo fato de os criminosos terem menos de 18 anos. (Oimparcial)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários