Crime

PF realiza operação e prende madereiros e empresários em Carutapera

O grupo foi autuado pela devastação, na reserva biológica, de área equivalente a 2600 campos de futebol.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

A  Polícia Federal deflagrou, na madrugada de hoje (03) , a Operação Dríade que teve por objetivo esclarecer a atuação de grupos empresariais que realizavam extração ilegal de madeira na região da Reserva Biológica do Gurupi, localizada no Município de Carutapera, oeste do estado do Maranhão.

O blog anunciou na semana passada sobre o desembarque de mais de 50 agentes federais no Aeroporto de São Luis. Fora isto mais chumbo grosso vem por aí.

A madeira, retirada ilegalmente da reserva ecológica, era levada para áreas em que o grupo possuía autorização para corte e manuseio. Guias de transporte e outros documentos expedidos pelas autoridades ambientais eram utilizados para “esquentar” a origem da madeira, que depois seguia para o exterior.

Noventa policias dão cumprimento a 29 mandados de busca e apreensão nas cidades de Paragominas, Dom Eliseu, Tomé-Açu e Pacajá, todas localizadas no estado do Pará.

Em uma única fiscalização ambiental, o grupo foi autuado pela devastação, na reserva biológica, de área equivalente a 2600 campos de futebol. Nessa ocasião, foi lavrado auto de infração no valor de R$ 30,96 milhões. Até o momento, as investigações apontam danos da ordem de cerca de R$ 50 milhões.

A operação conta com apoio de equipe do IBAMA e objetiva colher mais informações sobre a participação de cada uma das pessoas físicas e jurídicas envolvidas.

.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários