Crime

Crime de aborto pode levar auxiliar de enfermagem à cadeia

O julgamento será no Fórum de São Luís; no mesmo dia serão julgados, também, Valdemir Penha Mota e Luís Carlos Ferreira Rubim.

Será levada a júri popular, nesta terça-feira (19), a auxiliar de enfermagem aposentada Irene Pontes dos Santos, pronunciada por crime de aborto, realizado em sua residência, que resultou na morte de Claudilene Costa, grávida de cinco meses. O julgamento está marcado para começar às 8h30, na sala de sessões da 4ª Vara do Tribunal do Júri de São Luís, localizada no 1º andar do Fórum Des. Sarney Costa, no Calhau.

Aborto – Segundo a denúncia do Ministério Público, no dia 9 de outubro de 2006, a auxiliar de enfermagem Irene Pontes dos Santos provocou aborto consentido em Claudilene Costa, usando objeto pérfuro-cortante. Durante a intervenção, a jovem sofreu complicações que resultaram em sua morte. O aborto foi realizado na casa da denunciada, no Bairro de Fátima, em São Luís. A vítima pagou R$ 250,00 no ato e pagaria mais R$ 100,00 após a intervenção.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários