Crime

Evangélicas agridem criança durante a festa do divino

Os representantes de entidades que integram o Movimento Negro e Afro-religioso Maranhense se reuniram durante a semana para discutir a denúncia de agressão contra uma criança de apenas 3 anos de idade que participava das celebrações da Festa do Divino no último dia 17, no Anjo da Guarda. O caso foi registrado no16º DP da Vila Embratel pelos familiares da vítima e está sendo acompanhado pelo Fórum Estadual de Religiões de Matriz Africana do Maranhão (Ferma).

Lindomar Saraiva, pai da criança agredida durante festa do divino

Lindomar Saraiva, pai da criança agredida durante festa do divino

O coordenador de política institucional do Ferma, Neto de Azile, conta que os membros do terreiro “Kwebe-se to Vodun Bade Só”, na 2ª Travessa do Bom Jesus, no Anjo da Guarda, realizaram um cortejo para buscar o mastro da Festa do Divino na Rua Costa Rica. Ao passar em frente a um culto evangélico duas senhoras começaram a distribuir panfletos que não foram aceitos. Uma delas teria começado a proferir ofensas como “isso é coisa do demônio” e em determinado momento, bateu na cabeça de uma criança de 3 anos, jogando-a para trás.

Na reunião, as entidades participantes decidiram que o ato representa uma agressão física, psicológica e moral ferindo o direito constitucional do livre exercício da religião. Foi decidido que será aberta uma ação por perda e danos morais pela violência contra a criança e uma ação civil pública devido ao cerceamento da opção religiosa do grupo. Além das organizações ligadas ao movimento negro como a Ferma, Coletivo de Entidades Negras (CEN) e Rede de Religiões Afro, também estiveram presentes representantes da Secretaria Estadual Extraordinária da Igualdade Racial, Secretaria dos Direitos Humanos e Cidadania do Estado do Maranhão (Sedihc) e Fórum Intergovernamental de Igualdade Racial. Devido à complexidade do caso, a Sedihc sugeriu uma reunião com a assessoria jurídica da pasta para tratar da questão, o encontro deve ser realizado até a próxima semana.

(Do Imparcial)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

8 comentários em “Evangélicas agridem criança durante a festa do divino”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Paulo Cesar Alves de

    EVANGELICOS , alguns são porcos e nazistas . Estamos num estado que enriqueceu a custa da exploração do trabalho escravo, esse ranço Colonial ainda sobrevive. A o exercício religioso da Fé deve ser livre segundo ainda reza a Constituição Federal. Vou ser curto e grosso, aconselho que alguns desses idiotas de plantão vejam o filme A RAINHA MARGOT, pela ataque/cilada dos Católicos ao Evangélicos. Viva a Africa, viva os terreiros, viva o Sincretismo afro-cristão. DEUS é onipresente em toda Fé de LUZ.
    paulo cesar

    Resposta

    Esse filme é muito interessante, eu assistir a uns 10 dias atrás.

    Grato pela sua participação

  2. Driely Costa

    Porcos e Nazistas? Se o fato tiver ocorrido como descrito na matéria, punição para quem cometeu esse absurdo, mas não podemos usar palavras como essas paradefinir evangelicos, católicos, umbandistas ou qualquer outro grupo religioso. Isso também é agir com intolerância religiosa e preconceito.

  3. francisco

    Isso é imoral! acredito que em pleno seculo XXI não se deva mas se admitir tal praticas principalmente em se tratar de crianças. penso que essas "evangélicas" não entenderam ainda o evangelho de Jesus Cristo.

  4. Sonia

    Isto é ser Cristão?

  5. Jack Stalley

    Way neat, some legitimate details! I value you producing this informative article obtainable, the remainder of the internet site can be higher good quality. Possess a entertaining.

  6. Jazmin Mcneary

    Saved as being a favourite, I actually like your weblog!

  7. Reynaldo Sidman

    I couldn’t resist commenting

  8. Fabril

    Quanto mais passa o tempo, mais feliz me sinto por ser ateu e sinto pena de quem não contribui para uma sociedade melhor e sem violência. Ter religião é a forma mais fácil de ter racismo.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários