Cidade

Sete pessoas são indiciadas por linchamento no São Cristóvão

A morte de Cledenilson Silva ganhou repercussão nacional na mídia

A morte de Cledenilson Silva ganhou repercussão nacional na mídia

Sete pessoas podem responder pelo crime de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, pela morte do jovem Cledenilson Pereira da Silva, de 29 anos, no último dia 6 de julho e por tentativa de homicídio do adolescente de 16 anos, que estava com ele e também foi amarrado e espancado.

Todos os indiciados no inquérito policial vão responder pelo homicídio como autor, coautor e partícipe. Nenhum dos envolvidos tinha passagem pela polícia. As imagens da ação ainda estão sendo verificadas e mais duas pessoas podem ser indiciadas na próxima semana.

O juiz deve analisar a conduta de cada um para aplicar a pena do crime que não foi classificado como legítima defesa, pois de acordo com o Código Penal Brasileiro no artigo 25, esta se caracteriza pela prática de um fato típico, previsto em lei como crime, para repelir a injusta agressão de outrem a um bem jurídico seu ou de terceiro.

Para o delegado que acompanha as investigações, Guilherme de Sousa Filho, a legítima defesa teria sido usada se o participantes da ação tivessem acionado os policiais de imediato.

O inquérito policial deve ser entregue à justiça até o dia 07 de agosto.

Cledenilson Pereira da Silva, de 29 anos, morreu logo após ser linchado por populares no São Cristóvão, após tentativa de assalto a um bar. Ele estava armado e acompanhado por um menor de 16 anos. O laudo do Instituto Médico Legal (IML), constatou que ele foi morto com pedaços de uma garrafa enfiada no coração.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários