Cidade

Geraldo Castro pretende colocar no olho da rua professores grevistas

Geraldo Castro

Geraldo Castro

Em meio a crise no setor educacional da gestão de Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o secretário de Educação de São Luís, Geraldo Castro, pretende retaliar alcatroeis da qual ele mesmo pertence: a dos professores.

Esquecendo de suas origens, Castro vai descontar da folha de pagamento dos professora que estão de greve há 105 dias e acorrentados na prefeitura

Além disso, ele ameaça com processo administrativo enquadrar os educadores como abandono e descumprimento de decisão judicial. Ou seja, colocar no olho na rua.

O sindicato pleiteava na justiça que proibisse o município de proceder ao desconto nos vencimentos dos servidores em greve, bem como instaurar qualquer procedimento administrativo que tivesse por fundamento a ausência de trabalho por adesão á greve.

Portanto, o secretário Geraldo Castro não passa de uma vergonha para os milhares de professores.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

13 comentários em “Geraldo Castro pretende colocar no olho da rua professores grevistas”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Andre Luis

    Mas por ser professor ele está coerente com a Lei. Se o STF determinou a ilegalidade dessa greve, nem conversa pode ter…. é cumprir determinação e pronto

  2. Joao Victor

    Mas o corte do ponto é muito lógico pra mim. Não vai pro trabalho? Corta, oras! Tem muita gente ai procurando uma oportunidade! Eles tem é que chamar os professores excedentes pra assumir logo a vaga da minoria da categoria que esta fazendo graça dentro da Prefeitura

  3. Renato Nascimento

    Acho que a greve ja mobilizou o que precisava. Levou o Geraldo lá pra manter esse dialogo com a categoria…. mas se nao tem como repassar esse reajuste, o que podem fazer? esse impasse ja está remediado por si só

  4. Vitória Régia

    Sinceramente, não vejo isso como algo ruim. Eu, no lugar dele, já teria feito isso há muito tempo. Quem não quer trabalhar e ainda quer atrapalhar aqueles que querem, tem mais que ser tirado de cena. Se essa será a forma que poderá dar um fim nesse movimento ilegal, tem o meu TOTAL apoio.

  5. Serrano palmeiras

    Não, não concordo. Não é colocar no olho da rua, mas sim, tomar medidas um pouco mais extremas, uma vez que os professores que integram a rede de ensino tem praticamente se negado a trabalhar. Já foram esgotadas todas as possibilidades de acertar as coisas, eles querem ficar é tomando água de coco, sentados em uma cadeira fazendo apologia ao auto-flagelamento. Nós queremos é gente pra dar aula para nossas crianças.

  6. Juracir Bastos

    Todo apoio ao professor Geralddo, pois se esses professores estão fora de seu domicílio profissional tem mesmo é que ser desconto de sua folha de pagamento, assim seria muito fácil né não trabalhar e ter grana na sua conta. Essa categoria simplesmente prejuciram totalmente nossos filhos!!!

  7. Dominike

    Rapaz acho muito estranho blogueiros, formadores de opiniões e na maioria das vezes jornalistas ( que não são todos), publicar uma matéria dessa. Por um acaso o blog está contra as crianças que ficaram sem aula durante 3 meses já?? Tá com peninha desses professores que não pensaram se quer na educação do filho de uma pessoa, nos dias perdidos de aula, só pensando no seu bolso querendo aumento de salário. Todos tem direito de reivindicar por melhores condicoes, mas dessa forma que foi comprovado por Amais B até a ministra do supremo Carmen disse que a greve é ilegal tem gente que p falar mal do secretário vai por ele como diabo??? nam, realmente esse é o fim. por isso que eu digo qndo destruirem os frutos do sarney ai sim o MA será melhor.

  8. netoferreira

    Eu não sei se classifico isso como imbecilidade ou algo parecido.

    O que tem Sarney com isso? Claro que nada.

    Um secretário que não abre dialogo com as pessoas. Não se mostra interessado em buscar um entendimento correto das duas partes, já que ele não tem dominio dos cofres.

    Se hoje São Luís permanece na fase de revolta de moradores, manifestação de professores temos que responsabilizar a quem ? O prefeito Edivaldo Holanda Júnior juntamente com o corpo técnico que faz parte da gestão.

  9. Silvia

    Acho que até demorou para fazer isso, teve a paciencia que eu não teria, ainda mais depois da justiça ter declarado a ilegalidade e ordenado o imediato retorno. A categoria desrespeitou os estudantes, a sociedade, o tribunal de justiça, o ministério público. O que mais eles poderiam esperar? Correto.

  10. netoferreira

    Silvia realmente estão esperando o interesse do prefeito. Se não há com quem dialogar!

  11. Adão da Costa

    Já deveria ter feito isso há muito tempo. Esses q estão de greve, ñ precisam trabalhar e muito menos receber seus salários, pois se valorizassem o q eles tem, ñ iam se prestar a esse papel ridículo, só para prejudicar a imagem da atual gestão, por causa de uns trocados q estão recebendo da oposição.

  12. PRAZERES

    LAMENTÁVEL ESSAS DISCUSSÕES EM TORNO DE UM GRANDE PROBLEMA JÁ EXISTENTE, OS AGUERRIDOS PROFESSORES TÊM TODA A RAZÃO NESSE MOVIMENTO PAREDISTA, POIS TODOS SABEMOS QUE NESTE PAÍS A EDUCAÇÃO NÃO É LEVADA COM SERIEDADE POR NOSSOS GOVERNANTES. É UM ABSURDO A JUSTIÇA CONCORDAR COM ELES, MAS TENHO A CERTEZA QUE OS NOSSOS MAGISTRADOS NÃO ABRIRIAM MÃO DO GRANDE AUMENTO QUE ELES ESTÃO PEDINDO AO GOVERNO QUE CERTAMENTE SERÃO ATENDIDOS EM BREVE. E É PORQUE TODOS ELES PASSARAM PELA MÃO DE UM PROFESSOR, E PARA FINALIZAR SÓ É BOM LEMBRAR QUE PIMENTA NO FIOFÓ DOS OUTROS É REFRESCO, PERMANEÇAM FIRMES GUERREIROS, DEUS É MAIOR!!!!!!!!!

  13. Roseana

    So que a greve acabou e ninguém foi para a rua como foi alardeado. A maioria por motivos eleitoreiros queria que a greve se estendesse ate dezembro, só que isso não aconteceu.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários