Cidade

Sindicato dos Rodoviários ameaça paralisar

Dono da Primor se nega a pagar hospital particular a motorista baleado

O motorista contratado pela empresa Primor, Edison Conceição Pinto, foi baleado sábado (26) durante assalto ao ônibus que fazia linha Vicente Fialho. Na ocasião, um dos bandidos alvejou o motorista na perna.

Edison Conceição foi imediatamente levado ao hospital Socorrão com fortes dores. Ocorre que, o motorista já presta serviços a empresa Primor há mais de 3 meses, o que deveria ter por direito plano de saúde.

O proprietário da empresa se nega a custear a transferência de Edison para um hospital particular. Em virtude da política adotada pela Primor, o presidente do Sindicato dos Rodoviários ameaça paralizar toda categoria caso a empresa não arque com a transferência do funcionário para o hospital da qual a empresa tem convênio.

De acordo com informações repassadas ao Blog do Neto Ferreira, a categoria poderá paralisar a partir das 6h, de quarta-feira, deixando na mão milhares de pessoas que dependem do transporte coletivo para trabalhar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários