Cidade

Cobradores acusam Taguatur de obrigá-los a exigir de passageiros cartão de passe

O cobrador Antônio José Almeida foi morto a tiros após desentendimento com um passageiro.

Está explicado o verdadeiro motivo que levou a morte do cobrador de transporte coletivo de São Luís. O cobrador de ônibus Antônio José Almeida que foi assassinado a tiros na segunda-feira (4)  após desentendimento com um passageiro, onde seguia normas descabíveis da empresa Taguatur, no qual trabalhava. Na ocasião, o cobrador recusou-se em aceitar a carteira de gratuidade que estava irregular.

Na verdade, o que levou a esse acontecimento, sem sombra de duvidas, foi o comunicado interno da Taguatur que cobrava e ameaçava punir os cobradores que descumprirem a chamado “lei das gratuidades”.

No comunicado oficial da empresa, que cinicamente diz. “O resultado da biometria facial, foi constatado que 99% das pessoas que estão utilizando indevidamente os cartões de gratuidades não apresentam nenhuma ameaça para quem exigir tal identificação”, informou a Taguatur.

E mais: as tentativas de barrar a fraude no uso das gratuidades, não chegaram a ter êxito por desobediência na orientação repassada á categoria em realizar o cara-crachá.  Lea abaixo o comunicado:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Cobradores acusam Taguatur de obrigá-los a exigir de passageiros cartão de passe”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Luis Cesar

    Sera que alguém da empresa foi no velório do cobrador ? Pobre rapaz,ainda foi comprir essa ordem descabida da empresa e se deu mal.Enquanto isso os donos…OS MEDEIROS …estão tomando um uskiquizinho na baira da piscina da mansão deles…. ! Que os rodoviários tomem isso como exemplo !

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários