Cidade

Central Estudantil vai à Justiça contra greve dos rodoviários

A entidade solicita a obrigatoriedade da prestação de serviços indispensáveis à população.

Presidente Clarissa Almeida protocola documento na Justiça do Trabalho.

Presidente Clarissa Almeida protocola documento na Justiça do Trabalho.

A Central Estudantil (CES), entidade representativa dos estudantes de São Luis protocolou na última quinta-feira (24), uma Ação civil Pública solicitando Pedido de Liminar  de Tutela Especifica junto à justiça do Trabalho da capital.

A entidade solicita a obrigatoriedade da prestação de serviços indispensáveis à população, através do Sindicato das Empresas de Transportes (SET) e do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão (STTREMA). O documento que é assinado também por outra entidade que representa a classe estudantil cobra a circulação de 60%  da frota de ônibus nos horários normais e de 100% do transporte público em horários de pico.

A presidente da CES, Clarissa Almeida disse que a greve dos empregados dos rodoviários é prejudicial à classe estudantil no âmbito da oferta do transporte público e afeta diretamente o calendário escolar na capital. “A greve impetrada pelo Sindicato dos Empregados além de inconstitucional é uma pedra sobre o calendário escolar, tendo em vista que o mesmo ficará comprometido, e como já sabemos quem pagará por isso será o estudante, tendo que cumprir horas extras dentro das instituições de educação. Por outro lado a medida de contratação emergencial encontrada pelo SET já poderia ter sido colocada em prática. Tendo em vista  que o transporte coletivo é um serviço essencial para toda a sociedade”. Enfatizou a presidente da CES.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários