Cidade

Som automotivo volta a ser combatido em praias de São Luís

Poluição sonora volta a ser combatida em São Luís

Poluição sonora volta a ser combatida em São Luís

A Delegacia de Costumes e Diversões Públicas retomou ao plantão contra a poluição sonora na Região Metropolitana de São Luís. Há dois meses, o trabalho havia sido paralisado por causa da greve dos delegados. As denúncias poderão ser feitas de sábado e domingo, quando o efetivo da Polícia Civil será disponibilizado para o serviço.

Segundo a titular da Delegacia de Costumes, Ana Teresa Duailibe, o combate ao abuso de som será feito às sextas-feiras a partir das 19h e aos sábados e domingos depois das 15h. Os trabalhos se encerram por volta das 3h.

No plantão, são disponibilizados dois delegados, dois peritos e cerca de 10 investigadores. “Com essa equipe, reprimiremos de maneira qualificada esses abusos que incomodam tanto a população”, afirmou Ana Teresa Duailibe.

Denúncias – As denúncias podem ser feitas na Delegacia de Costumes, por meio dos números 3214-8652, 3214-8653 ou pelo Disque-Denúncia, pelo número 3223-5800. “Mesmo sem denúncia, se a equipe passar por um local que seja percebido o abuso, o caso será resolvido”, ressaltou a delegada.

Ela explicou que quando é recebida a denúncia, uma equipe descaracterizada vai até o local e, com o aparelho de medir decibéis, verifica o volume do som. Se os níveis ultrapassarem os aceitáveis, é feito um laudo e outra equipe vai até o lugar notificar o proprietário.

O infrator é autuado em flagrante e levado até a delegacia, localizada na Rua da Palma, no Centro Histórico. “O crime é afiançável. A fiança é de acordo com as condições da pessoa. Quando a pessoa reincidente, terá de ficar presa”, explicou Ana Teresa Duailibe.

(Com informações do Imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

9 comentários em “Som automotivo volta a ser combatido em praias de São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Simone Figueiredo

    Acho q ja era hora de alguém tomar essa providencia,pois aqui mesmo aonde eu moro,tem um bar q incomoda a todos,inclusive aqui em minha casa.A minha mãe é hipertensa,diabética e tem colesterol alto,ainda tem problemas de coração,mesmo assim temos q suportar o barulho infernal q tem aqui perto de casa,em um bar.é parede c parede de minha casa e o som é horrivel.não sei mais c quem apelar,pois a próprietaria continua c o som muito alto,e disse q ninguem fecha porq ela pode.minha mãe piorou muito depois de tudo isso,so tenho minha mãe e deus.espero q algum dia alguém possa vir a mim ajudar antes que seja tarde demais.muito obrigado e boa tarde.

  2. Simone Figueiredo

    ha,moro na,rua 02 da vila embratel,prox a jc e o bar é o bar das primas,se voces poderem me ajudar,o endereço é esse;rua 02 quadra02 n 30,vila embratel.próx a j.c variedades a proprietaria é marcia morais.

  3. JANE

    Tudo mentira! vOCE LIGA PARA A DELEGACIA DE CONSTUMES NEM TE ATENDEM.LIGA PARA O 190 E RECEBE A DESCULPA DE QUE TEM MUITA OCORRENCIA NA FRENTE E NAO VAO. TUDO MENTIRA!

  4. Bebel

    liguei pra PM hoje e trabalho cumprido, o surdo se mandou!!!!
    os militares tiveram que aparecer duas vezes porque o careca sem tímpanos
    voltou a colocar o som alto, após ser notificado, o careca caiu fora!!!

    vem fazer zoada na porta dos outros…paciencia tem limite…

    quer escutar suas musicas, use fones de ouvido!

  5. ana carol thomas

    Desde de ontem não durmo, devido aos paredões moro na alegria Maracana e ficamos sabado sem dormir Sabado e domingo devido aos sons dos paredões infernais a altura era tanta que que nem telefone conseguians atender, ver televisão nem pensar. Esse som maldito foi sabado inteiro dia e noite e no domingo a noite fomos para um hotel no centro. Vejam srs. sai da minha residencia e fui dormir num hotel ligamos para PM nada , disque denuncia nada, delagacia NADA. Terra sem lei como for de portesto e por nÃO AGUENTAR MAIS VOU EMBORA DA TERRA DE SARNEY NUNCA MAIS PISO AQUI.

  6. Vilma Reis

    Moro na rua nova no diamante, próximo ao centro de arte japiaçu. A muito tempo aqui onde eu moro sofremos abuso de som alto são vizinhos que parecem alheios a incomoda situação que provocam com seus carros bem equipamentos e suas caixas amplificadas não se contentando apenas em ouvir suas músicas dentro de suas casas colocam nas calçadas e no meio da rua para, o que parece, infernizar mais a vida do vizinho.
    Em minha rua a maior parte das pessoas são idosas, maiores de 80 anos, e algumas tem doenças crônicas ja instaladas: tipo hipertensão, problemas coronários, crises recorrentes de avc doenças potencialmente fatais para pessoas idosas que levam a vida que estamos levando aqui.
    E triste ver que a natureza humana, que em algumas pessoas, é totalmente destrutiva fazem da vida de outros um verdadeiro inferno sonoro com pessoas que não respeitam as leis e que ate se sintam acima dela, pois o comportamento das autoridades em relação a essas pessoas é no minimo omisso ( só na noite de ontem eu liguei 3 vezes para o ciop”s. e não obtive resposta) como cidadã me sinto frustrada como pessoa me sinto refém com mãos atadas tendo que suportar, mesmo a custo de minha saúde, ações de pessoas sem noção alguma de respeito pelo outro.
    Então eu me pergunto quem pode nos socorrer???????????????

  7. Incomodados e abandonados

    Tudo o que relatou a D. Vila Reis, é muitíssimo parecido com o ocorrido aqui, e concordamos, pois onde moramos, na Rua Bom Jesus, na Vila Janaína ( Ref: Rua fica em frente as lojas Santa Maria, na Av. Principal do Jd. América) a partir das sextas feiras até os domingos, dia e noite mais exatamente ( nos outros dias é crianças gritando na rua, inclusive com palavrões, jogando bola e empinando pipa, como se não estudassem e nem tivessem responsáveis por elas…parecem crianças abandonadas, onde está o conselho tutelar? O juizado da infância e do adolescente? Só existem no papel?), pois bem o som e tão alto, ( residencial e automotivo) na casa de quatro vizinhos, que temos a impressão de deslocamento de ar, até os objetos sobre os móveis se locomovem, acreditamos que estamos expostos a mais de 120 decibéis, isso sem contar as bebedeiras com crianças e adolescentes presentes, isso sem contar as brigas…sinceramente, parece terra sem lei. Gostaríamos que se fizesse presente uma viatura policial para investigar ( ninguém fala nada, pois temos medo de represália), advertir coibir e explicar o que consta no art 42 do Código Penal em Contravenções Penais. Inclusive tem um desses vizinhos que grita a todo pulmão na rua, que ele está na porta e na sua casa, e quem estiver incomodado que procure os seus direitos. Vejam só onde chegamos.
    Então eu me pergunto, quem pode nos socorrer?????

  8. henrique

    UM EXPOLICIAL PODE FAZER ZOADA ATE AMANHECER E COLOCAR SOM AUTOMOTIVO QUE ME INPEDE DE VER TELEVISÃO.

  9. henrique

    UM EXPOLICIAL PODE FAZER ZOADA ATE AMANHECER E COLOCAR SOM AUTOMOTIVO QUE ME INPEDE DE VER TELEVISÃO.
    É UM INFERNO!

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários